Expedição flagra 25 patos-mergulhão em UCs do Jalapão

Essa é uma boa notícia para o Dia do Cerrado, o berço das águas, comemorado nesta quarta-feira, dia 11 de setembro. A Ave mais ameaçada do mundo é um bom indicador para a qualidade da água e do ambiente equilibrado.

Nesta quarta-feira (11) comemora-se o Dia do Cerrado, considerado o berço das águas, e um dos biomas extremamente ameaçados. Porém, a boa notícia veio com o resultado da expedição que pesquisadores e biólogos realizaram percorrendo o Rio Novo, na região do Jalapão, e em um de seus afluentes, o Rio Verde, nas áreas da Estação Ecológica da Serra Geral do Tocantins, Área de Proteção Ambiental (APA) do Jalapão e o Parque Estadual do Jalapão (PEJ). Eles visualizaram aproximadamente 25 indivíduos do pato-mergulhão adultos, a espécie é considerada uma das aves mais ameaçadas de extinção do mundo. Entre estes, foram identificados alguns casais em fase reprodutiva ou cuidando de filhotes, adultos em fase de muda de penas e ninhos ativos.

O pato-mergulhão é um dos animais mais emblemáticos e raros do Cerrado, encontrado somente em alguns pontos de Minas Gerais, Goiás e Tocantins. Vive em rios e riachos de águas límpidas, quase sempre com corredeiras e margeados por vegetação nativa. Por essas características, é reconhecida como espécie "bioindicadora". Ou seja, sua presença revela um ótimo estado de preservação dos ambientes. O Cerrado possui grandes reservas subterrâneas de água doce que abastecem as principais bacias hidrográficas do país. Essa riqueza hídrica é fundamental para o abastecimento humano, a geração de energia e a produção agrícola. Por isso, encontrar o pato-mergulhão é um bom indicador para a qualidade da água e para o ambiente equilibrado, já que o Cerrado é um dos biomas extremamente ameaçado.

Leia a matéria completa AQUI.