PESQUISAS SOBRE TARTARUGAS MARINHAS EM ABROLHOS APERFEIÇOAM INTERPRETAÇÃO AMBIENTAL

Monitoramento da biodiversidade e programas de manejo e proteção de espécies raras ameaçadas de extinção estão entre as prioridades do Parque Nacional Marinho dos Abrolhos.

"A unidade sempre apoiou ações de pesquisa lideradas por pesquisadores de Universidades na área do parque. Essas pesquisas, em geral, tinham caráter pontual e inviabilizavam a geração de uma base de dados consistente para avaliação de uma das ações prioritárias do Plano de Ação Nacional (PAN) Tartarugas Marinhas, a caracterização de Abrolhos como importante área de alimentação para a tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata), espécie criticamente ameaçada. Outro desafio constante é a capacitação da equipe, composta em grande parte por funcionários terceirizados e voluntários", comenta Fernando Pedro Marinho Repinaldo Filho, chefe da unidade. A parceria entre Unidades de Conservação eCentros de Pesquisa e Conservação do ICMBio favorece a implementação deação prioritária, com aplicação de protocolos nacionais de coleta de dados que podem ser replicados em outras áreas protegidas, permitindo assim padronizar e comparar cenários, a partir de base de dados consolidada. Com isso, agregamos voluntários em programas de monitoramento da biodiversidade e capacitamos condutores para conhecer de perto as atividades de pesquisa desenvolvidas nas unidades. Tais informações obtidas através da pesquisa também auxiliam na diversificação dos atrativos do parque, melhorando a experiência do visitante.

  Acesse a revista "Boas Práticas em UC" e veja a reportagem completa (pág. 44-46).

 

Monitoramento de tartarugas marinhas64 monitoramento tartarugas enricomarcovaldi