ABROLHOS AVANÇA NO PROGRAMA DE MONITORAMENTO DE AMBIENTES RECIFAIS

O Parque Nacional Marinho dos Abrolhos iniciou, em novembro de 2018, um programa de monitoramento de ambientes recifais, a fim de avaliar com regularidade a saúde dos recifes de coral na unidade e a possível interferência de fatores ambientais e antrópicos.

 

Fotos Lucas - Reef Check Abrolhos 8O programa consiste em três protocolos principais: o Reef Check Brasil, os transectos específicos para avaliar  o branqueamento e o programa de ciência cidadã "De Olho nos Corais". Desde o final de 2018, a Agência Nacional Atmosférica e Oceânica (NOAA) dos Estados Unidos vinha alertando para o risco de um ciclo de branqueamento no Atlântico Sul, devido ao aquecimento das águas. Em Abrolhos, a previsão se confirmou no início de fevereiro de 2019, quando Berna Barbosa, monitora ambiental da unidade, identificou os primeiros sinais de branqueamento nos recifes do parque e foi possível observar o branqueamento das colônias fora da água, nas áreas mais rasas. "Quando caí na água para confirmar, percebi que algumas colônias estavam começando a branquear, principalmente as colônias de coral de fogo (Millepora alcicornis), que são as mais sensíveis, marcando o início do branqueamento.", conta Berna.

Nos últimos anos, eventos de branqueamento de corais vêm se intensificando no Brasil e no mundo. Além de mais frequentes, eles estão também mais severos. Parte se deve às mudanças climáticas e outra, aos demais impactos antrópicos que atuam em sinergia, diminuindo a resiliência do ambiente com o todo.

 

 

Quer saber mais sobre o branqueamento dos corais? Leia aqui na íntegra.

 

Fotos Lucas - Reef Check Abrolhos 12