destaque veadeiros

Atrativos

Os visitantes podem percorrer quatro trilhas para chegar aos atrativos do Parque Nacional: Travessia das Sete Quedas, Trilha dos Saltos, Trilha dos Cânions e Trilha da Seriema. Veja abaixo as informações sobre cada uma delas (extensão, duração estimada, nível de dificuldade e descrição):

 

ATENÇÃO:

 

A TRAVESSIA DAS SETE QUEDAS SERÁ REABERTA DIA

06/06/2017

 

AS RESERVAS JÁ PODEM SER FEITAS PELO ECOBOOKING

 

 

Extensão aproximada: 23,5 km 

Duração estimada: A Travessia pode ser percorrida em 2 ou 3 dias, se o visitante optar por permanecer um dia a mais acampado.

Nível de dificuldade: Muito Pesado

Sinalização: setas laranjas

No início do percurso, o visitante deve seguir as setas vermelhas por 3 km e seguir a bifurcação à direita para a Travessia das Sete Quedas. A partir dali, as setas são na cor laranja. Chegando ao Cânion 1, há uma placa indicando o início da Travessia. A paisagem possui diversas fisionomias, como campos rupestres, veredas, além do cerrado strictu sensu até a primeira passagem do Rio Preto, onde deverá cruzar a diagonal formada pelos dois postes laranja, um em cada lado da margem. Até ali, o visitante percorreu 10 km. Após atravessar o rio, o visitante irá percorrer mais 7km por uma trilha histórica da época do garimpo, conhecida como Fiandeiras, passando por campos sujos e limpos e adentrando pelo cerrado rupestre até chegar ao camping das Sete Quedas, próximo ao Rio Preto, com água de boa qualidade e capacidade para 30 visitantes por noite. Existe um banheiro seco localizado a 100 metros da área de camping. Siga a sinalização para encontrar o banheiro e as instruções para uso disponíveis no interior. O Parque não fornece papel higiênico, álcool em gel e outros produtos de higiene.

A partir do camping, a trilha continua margeando o rio Preto pelas pedras por cerca de 500 metros e o visitante deverá ficar atento às setas laranja que apontarão para o poste também laranja do outro lado do rio, indicando o melhor ponto da segunda passagem do Rio Preto. Depois, a trilha continua por pouco mais de 6 km pelo cerrado rupestre, passando pela torre da Mata Funda e finalizando na rodovia GO-239. 

ATENÇÃO: a travessia termina fora do Parque Nacional, na beira da estrada, a cerca de 12 km de São Jorge e 24 km de Alto Paraíso. Portanto, o visitante deverá contratar por conta própria o serviço de traslado.

CLIQUE AQUI PARA VER A LISTA DE OPERADORAS DE ECOTURISMO DA CHAPADA DOS VEADEIROS

 

***CONTRATE UM CONDUTOR DE VISITANTES: CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A

LISTA DOS CADASTRADOS NO PNCV***

 

O PARQUE NACIONAL DA CHAPADA DOS VEADEIROS/ICMBio NÃO SE RESPONSABILIZA PELA QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELAS OPERADORAS E CONDUTORES DE VISITANTES.

 

Guia de Bolso com mapa

Termo de Conhecimento de Riscos e Normas 

Banner de divulgação

Extensão aproximada: 11 km ida e volta

Duração estimada: 4h - 6h, conforme o tempo que o visitante permanecer nos atrativos

Nível de dificuldade:

  • Saltos + Corredeiras: Pesado 
  • Só Corredeiras: Moderado

 

Sinalização: setas amarelas

O percurso é feito na maior  parte do tempo em terreno acidentado e bastante pedregoso. Na ida, inclui a passagem pelo Garimpo, considerado  o maior garimpo de cristal de quartzo da região quando estava em atividade (1912 a 1961). Nesta área do Parque são avistadas lindas veredas e tem-se uma bela noção do verdadeiro esplendor da Chapada dos Veadeiros. Depois de aproximadamente 4 km de caminhada, chega-se ao Mirante do Salto de 120m do Rio Preto, ponto alto do percurso, de onde se vê a queda d’água do Rio Preto, de perder o fôlego. A 800 metros dali está o Salto de 80m, onde é possível tomar banho no rio, em área limitada devido ao nível da água. 

Depois de uma subida bastante íngreme de cerca de 800 metros, que requer cuidados para pessoas com problemas respiratórios, hipertensão arterial e asmáticos, e mais 1,5 km de caminhada chega-se às Corredeiras do Rio Preto, onde também é possível  tomar banho de rio, nas hidromassagens formadas em suas pequenas quedas. Há uma trilha suspensa de 230 metros para as Corredeiras com acessibilidade para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida (Clique aqui para ler as normas para acesso com veículo particular até o início da trilha suspensa). A caminhada final até a portaria tem mais 3 km, portanto, é preciso ficar atento com o horário de fechamento do Parque, às 18h.

Extensão aproximada: 12 km ida e volta

Duração estimada: 4h – 6h, conforme o tempo que o visitante permanecer nos atrativos

Nível de dificuldade: Moderado Superior

Sinalização: setas vermelhas

O percurso é feito em trilha pedregosa, plana sem muitos aclives, passando por lugares com sombra, bicas com água e paisagens belíssimas. Após cerca de 5km de caminhada, chega-se a uma bifurcação. Seguindo à esquerda mais 1 km, o caminho leva à Cachoeira da Carioca. À direita, por cerca de 800m, está o Cânion II.

Na Cachoeira da Carioca o Rio Preto se divide em duas quedas. A descida até o poço é íngreme e requer atenção redobrada. Lembre-se: não se arrisque sem necessidade e se não estiver seguro. Voltando pelo mesmo caminho em meia hora de caminhada o visitante chegará ao Cânion II, por onde se atravessa blocos de pedra até chegar a um enorme poço para banho. Na época das chuvas, somente um pequeno trecho do poço é utilizado, devido à forte correnteza do Rio Preto. 

A caminhada final até a portaria tem cerca de 3,5 km de extensão.

Extensão aproximada: 800m ida e volta

Duração estimada: 1h30

Nível de dificuldade: Muito Leve

Sinalização: setas azuis 

O percurso ocorre em terreno plano e bem marcado até chegar no córrego rodoviarinha, onde é possível tomar banho na época das chuvas. Esta trilha é recomendada para pessoas com dificuldade de locomoção, como idosos, grávidas e crianças.