Pesquisa

O aumento das pressões sobre as áreas protegidas e sobre as espécies tornou clara a necessidade de conhecimento para manejar os recursos naturais, de modo a prevenir sua escassez ou extinção. As estratégias de geração de conhecimento sobre os recursos naturais subsidiam as escolhas mais eficientes de manejo sob enfoques distintos da gestão (ambiental, de pessoas, financeira).

Não basta criar Unidades de Conservação, mas é fundamental avaliar sua efetividade, o quanto abrigam da diversidade do país e sua relação com outras estratégias de conservação.

Para isso, é necessário organizar o conhecimento existente e incentivar as pesquisas direcionadas ao manejo e conservação da biodiversidade em áreas protegidas e ambientes singulares.

Os dados obtidos a partir das pesquisas e do monitoramento da biodiversidade são fundamentais para subsidiar a criação de novas Unidades de Conservação federais, a estratégia de conservação de espécies ameaçadas, o ordenamento do uso dos recursos naturais, a gestão de conflitos e as ações de manejo.

Tornar essas informações públicas subsidia, de forma consistente, processos de tomada de decisão e outras políticas, como a de implantação de infraestrutura no país.

 

Animais Silvestres e Domésticos no Parque Nacional do Itatiaia

                O Parque Nacional do Itatiaia (PNI) aponta cinco motivos para motivar seus frequentadores e moradores a deixarem seus gatos e cachorros do lado de fora do Parque?

  1. A fauna do PNI é formada por centenas de animais silvestres da mata atlântica e dos campos de altitude. Vários desses animais são endêmicos e vivem em equilíbrio entre si e a flora do Parque. Os animais domésticos se tornam invasores do bioma frágil da mata atlântica e dos campos de altitude.
  2. Os gatos e cachorros são predadores dos pequenos animais silvestres. São os principais predadores de pássaros e pequenos roedores (caxinguelê).
  3. Os animais silvestres são hospedeiros de diversos parasitas, bactérias e vírus que podem fechar o ciclo patogênico com os gatos e cachorros que também hospedam microrganismos.
  4. A consequência da mistura de animais domésticos com silvestres é o aparecimento de doenças nos últimos transmitidos pelo primeiro e vice-versa.
  5. Um fator de gravidade é a transmissão de zoonoses, que são doenças transmitidas dos animais para o ser humano.

O Parque Nacional do Itatiaia é habitado por jararacas, macacos, onças, aves, caxinguelês, iraras e outros silvestres que agradecem ao “ser humano” por deixar seus gatos e cachorros em seu habitat urbano.

Léo Nascimento
Médico Veterinário – CRMV-RJ nº 1153
                Analista Ambiental – PNI/ICMBio
 
 
Onde Estão os Melanophryniscus moreirae, o Sapinho Flamenguinho no Inverno?

O sapinho flamenguinho, Melanophryniscus moreirae é uma espécie fortemente influenciada pela sazonalidade. Seu período reprodutivo ocorre nos meses mais úmidos, de setembro a abril. Durante as estações mais secas e frias, de maio a agosto, interrompe a sua atividade, tornando-se impossível de ser encontrado no inverno. Em uma busca por aranhas que vivem enterradas no solo ou em barrancos, foram encontrados os primeiros registros do sapo flamenguinho. Eles estavam em estado de dormência (imóveis e encolhidos), cada um dentro de um buraco, com uma pequena abertura, que formava uma câmara onde se abrigavam. Quando manipulados demoravam de 12 a 15 minutos para se movimentarem. Este foi o primeiro registro publicado para a espécie e até mesmo para o gênero, explicando o fato de eles não serem encontrados nos meses mais secos e com baixas temperaturas, que podem chegar a -10ºC.

 Para visualizar o artigo em inglês, clique aqui.

 

 

 

 Entrevista do Luciano Lima, o nosso Biólogo-Ornitólogo ao Jornalista Mauro Ventura-Revista O GLOBO(05/01/2014) sobre a Lagoa Turfeira

 

 "O "menino-passarinho" que viabilizou um acordo com uma montadora e garantiu a preservação de uma lagoa"

 

Dois Cafés e a Conta Com... Luciano Lima. Jornal O Globo - 05/01/2014

  

14/JUNHO /2014 – 77 ANOS DO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA (PNI) E OS FRAGMENTOS DA HISTÓRIA DO BRASIL

 

O ANALISTA AMBIENTAL MÁRIO PITOMBEIRA E O TÉCNICO AMBIENTAL CARLOS ALEXANDRE FORAM SURPREENDIDOS PELA CASCAVEL PRÓXIMO A SEDE DO PNI. VEJAM TEXTO E FOTOS.

 

ICMBio ICMBio

 

CASCAVEL É O NOME VULGAR DADO AS COBRAS DOS GÊNEROS Crotalus e Sistrurus.

AS CASCAVÉIS possuem um chocalho característico na cauda, e estão presentes em todo continente americano.

Geralmente, refere-se mais especificamente á espécie Crotalus durissus. A cascavel em vez de sair completamente de sua pele antiga, mantém parte enrolada na cauda em forma de um anel cinzento grosseiro. Com o correr dos anos, estes pedaços de epiderme ressecados forma quizas que, quando o animal vibra a cauda, balançam e causam o ruído característico.

 

CUIDADOS.

... Deve-se evitar, na medida do possível, andar descalço ou de chinelo, nos locais de ocorrência.

.... Deve-se ter atenção redobrada no próprio local de trabalho e onde haja mata, capinzais, jardins e....

.... As serpentes venenosas alimentam-se preferentemente à noite. Nesse período devem ser evitadas as caminhadas nas proximidades de gramados e ...

... As corujas e os gaviões ,são inimigos naturais das serpentes. Preservar a vida dessas aves é fundamental no equilíbrio ecológico.

.... A cascavel é responsável por grande parte dos acidentes ofídicos registrados em sua área de ocorrência. Perigosíssima, prepara o bote ao ver se aproxima qualquer ser. São rápidas e ágeis.

 

Primeiros socorros.

.. Não amarrar a perna ou braço ,nem faça torniquetes, pois o garrote impede a circulação sanguínea e pode produzir necrose e até gangrena.

... Não administrar ,Soro antiofídico sem acompanhamento médico hospitalar. São comuns reações alérgicas ao soro-CHOQUE ANAFILÁTICO.

... Lavar a ferida com água e sabão. Se o local apesentar furinhos, é quase certeza que é picada de serpente peçonhenta,

 

TRATAMENTO.

URGENTE.

LEVAR PARA O HOSPITAL. NA REGIÃO É O HOSPITAL DE EMERGÊNCIA DE RESENDE.

O DOENTE DEVE SER COLOCADO EM REPOUSO ABSOLUTO E O TRATAMENTO ESPECÍFICO É O SORO ANTICROTÁLICO.

 

"NÃO MATE ANIMAIS,PRINCIPALMENTE EM UMA UC."

 

LÉO NASCIMENTO.

MÉDICO VETERINÁRIO-CRMV Nº1153.

ANALISTA AMBIENTAL -PNI- ICMBio.

 

 

NÃO COMA PALMITO

 

 

PESQUISAS 2014

 


"Estudo Taxonômico do Gênero Senecio Sensu Stricto (Asteraceae - Senecioneae) Para o Estado do Rio de Janeiro, Brasil". Cellini Castro de Oliveira

 
"Educação Ambiental Além dos Muros da Escola: Uma Experiência no Parque Nacional do Itatiaia". - Nair Dias Paim Baumgratz.
 
 
"PROGRAMA DE VOLUNTARIADO NO APOIO A COORDENAÇÃO DE PESQUISA DO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA-RJ - BRASIL."

   



MESA REDONDA: “PESQUISAS REALIZADAS NO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA E SEU ENTORNO TENDO COMO REFERÊNCIA PARASITO-HOSPEDEIRO E INFECÇÃO POR RICKETTSIA E COCCÍDIOS”

 

Recomendações sobre a Febre Maculosa

 

Apresentações Febre Maculosa

 

Pequeno Parasita, Grande Passo

"Contra o câncer, a saliva do carrapato" - Matéria da jornalista Flávia Milhorance. E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. - Jornal O Globo de 31/10/2014 - permitido pela jornalista.

 

Ecologia da Febre Maculosa

MSc. Matheus Dias Cordeiro.
Laboratório de Doenças  Parasitárias/UFRRJ. 
Médico Veterinário-CRMV-RJ Nº1161.
 

 Parecer com Recomendações do Ministério Público Federal sobre a Pesquisa "Melanophryniscus moreirae" (Sapo Flamenguinho)

 

"RESULTADOS DA PALINOLOGIA DOS SEDIMENTOS TURFOSOS DA VÁRZEA DO RIBEIRÃO DAS FLORES - ITATIAIA - RJ. - (1986)". - May Chistine MODENESI e Therezinha S.MELHEM.

 

"DEPÓSITOS DE VERTENTE E EVOLUÇÃO QUATERNÁRIA DO PLANALTO ITATIAIA. (1992). "May Christine MODENESI."

 

 Forcepsioneura itatiaiae (Santos, 1970) – Notas sobre uma espécie endêmica de libélula do Parque Nacional do Itatiaia

 

"Guia de Eriocaulaceae do PNI" - Sânia Nayara dos Santos Freitas e Marcelo Trovó - UFRJ.

 

Defesa de tese de doutorado de Paula Fernanda Chaves Soares - Departamento de Solos - Instituto de Agronomia - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ - dia 25/fevereiro/2015 - 09 horas.

Tema: "Organossolos: Gênese, Caracterização Pedológica e Estrutural com Utilização de Técnicas Isotópicas e de Tomografia Computada" - Paula Fernanda Chaves Soares - Orientadora - Professora Lúcia dos Anjos - UFRRJ.

 

SARAU DE PESQUISA/CULTURAL DO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA - PROGRAMAÇÃO

 

 

 2º SARAU DE PESQUISA/CULTURAL DO PNI, ANO 2015

 

EQUIPE DA PROFESSORA/PESQUISADORA VALÉRIA CID  MAIA-MUSEU NACIONAL -UFRJ.

ASSUNTO:"GALHAS". DATA:17/JUNHO/2015-LOCAL : CASA DO PESQUISADOR.

RESUMO DAS PALESTRAS E DAS QUALIFICAÇÕES DOS CONFERENCISTAS (CLIQUE AQUI).

 

 

 

ICTIOFAUNA DO PNI - FRANCISCO LANGEANI - UNESP

 

 

 

 

 

PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA- O PRIMEIRO DO PAÍS-RUMO AOS SEUS 78 ANOS-DE 1872 A 2015.

EXPEDIÇÃO DA FAMÍLIA IMPERIAL A ITATIAIA EM 1872.

 

"Livro raro sobre plantas do Itatiaia é encontrado em Paris - O exemplar único do livro - um presente de Glaziou à Princesa Isabel - está no Museu Nacional de História Natural de Paris e começa a ser estudado por pesquisadores ligados ao projeto Reflora. Leia a reportagem na revista Pesquisa Fapesp."

http://revistapesquisa.fapesp.br/2015/05/15/a-princesa-e-as-plantas-da-serra/

 

 

 

NOTA E FOTOS DOS PESQUISADORES /PROFESSORES/DRS DA UFRRJ-HERMES LUZ,BRUNO BERTO E BRUNO LOPES

 

Foto: Hermes Ribeiro Luz Foto: Hermes Ribeiro Luz

 

O pixoxó, Sporophila frontalis (Verreaux, 1869), é uma ave passeriforme da família Thraupidae conhecida como chanchão, xexéu, catatau , chachá e estalador. Com 13,5 cm é o maior representante do gênero, possuindo cor pardo-oliváceo, com estreita faixa pós-ocular, garganta e meio das partes inferiores esbranquiçadas; centro do abdomen amarelado; asas com duas faixas amarelas transversais. No entanto, existe muita variação no colorido, ao que parece devido à idade. A fêmea é parecida com o macho, porém mais esverdeada e sem a lista branca pós-ocular.

É ave que habita o interior da mata e está associada a taquarais da Mata Atlântica montana ou de encosta. Embora raro, pode se tornar localmente abundante durante a frutificação da taquara.
É uma espécie endêmica da Mata Atlântica com distribuição desde o Sul da Bahia até o Rio Grande do Sul.
S. frontalis consta da lista das aves ameaçadas de extinção IUCN- (International Union for Conservation of Nature).
No PNI foram capturados oito indivíduos de S. frontalis, seis fêmeas e dois machos aparentemente jovens. As aves foram capturadas com redes de neblina em uma altitude acima de 1000m, nas proximidades da trilha Rui Braga. Todos indivíduos foram anilhados com anilhas padrão cedidas pelo CEMAVE.
O local de captura foi em uma ramificação da trilha Rui Braga, próximo a uma casa recentemente desapropriada. As coordenadas exatas do local de captura são: 44W 37' 33" , 22S 26' 17" (ou -44.625702 , -22.438050 em graus decimais), em uma altitude de 1.223m.
 
Equipe: Bruno Pereira Berto (Pesquisador - UFRRJ); Hermes Ribeiro Luz (Pesquisador de Pós Doutorado - UFRRJ e bolsista Faperj); Bruno do Bonfim Lopes (Discente de Doutorado - UFRRJ); Lidiane Maria da Silva (Discente de Mestrado - UFRRJ); e Mariana Borges Rodrigues (Discente de Mestrado - UFRRJ).
Os projetos que viabilizam estas capturas são: (1) Biota/FAPERJ, o qual é coordenado por Carlos Wilson Gomes Lopes (Pesquisador - UFRRJ); e (2) Projeto de Pós-Doutorado de Hermes Ribeiro Luz.
 
Referências consultadas:
 
SICK, H. 1997. Ornitologia brasileira. Rio de Janeiro, Editora Nova Fronteira, 912p.

 

SIGRIST, T. Avifauna brasileira: descrição das espécies. Vinhedo: Avis brasilis, 2014.

 

TOLERÂNCIA AO CONGELAMENTO DE ANUROS - JUAN M.C.F.

 

 

 

VARIAÇÃO MICROAMBIENTAL AO LONGO DA DISTRIBUIÇÃO DE LAGARTOS DE MONTANHAS - MIGUEL T.RODRIGUES E EQUIPE

 

 

 

 Foto: Miguel T. Rodrigues Foto: Miguel T. Rodrigues Foto: Miguel T. Rodrigues

 

 

Ecofisiologia se Sementes de Espécies Nativas do Campo de Altitude do Itataiaia em Respostas as Mudanças Provocadas Pelo Aquecimento Global. Letícia Guimarães de Andrade e Antônio da Silva de Andrade - JBRJ

 

 

 COMO FOI O SARAU DE PESQUISA DE 2015

 

EM 14/JUNHO DE 2015- PARTICIPAÇÃO DE 30 PESSSOAS (EQUIPE DA PROFESSORA VALÉRIA CID DO MUSEU  NACIONAL - UFRJ, FUNCIONÁRIOS DO PNI, PESQUISADORES, GUIAS DE TURISMO, VOLUNTÁRIOS DO PNI E ESTUDANTES).

 

Foto: Marcelo Souza Motta

  Foto: Moacir Rodrigues

Foto: Rafael P. Indicatti

 

VULNERABILIDADE DOS CAMPOS DE ALTITUDE ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS 


Um dos pontos centrais da ecologia é buscar compreender como as espécies são capazes de sobreviver às variações ambientais. Neste sentido, em um cenário de mudanças climáticas onde os eventos de seca podem se tornar mais intensos, duradouros e frequentes, tal como visto nos estados do Rio de Janeiro e  São Paulo no início de 2015, inúmeros estudos tem buscado entender não apenas os motivos pelos quais as secas tem se tornado mais severas, mas também suas consequências para espécies e ecossistemas. A relevância destes estudos sobre resistência de espécies e ecossistemas à seca é altíssima uma vez que a água é um recurso essencial não só para o ser humano, mas também para todos os organismos.

Assim, qualquer alteração no regime de chuvas pode ter profundos impactos sobre a vegetação. As plantas podem apresentar diferentes tipos de estratégias para sobreviver à seca, tais como:  aumento da captação de água, por meio do crescimento das raízes em camadas mais profundas do solo, ou absorção da água da neblina, através das folhas. Porém nem todas as espécies conseguem resistir à escassez de água. Mesmo as plantas mais tolerantes, podem acabar sucumbindo, caso a seca seja muito intensa ou prolongada.

A intensificação das secas como resultado das mudanças no clima está levando as vegetações aos seus limiares de resistência. Será que os campos de altitude atingirão esse limite? Qual a vulnerabilidade dessa vegetação à seca? Quais espécies de plantas serão eliminadas e quais conseguirão resistir? Qual a importância da neblina na amenização dos eventos de seca? Esses são alguns dos questionamentos a serem respondidos pelo projeto de doutorado de  Ilaíne S. Matos, intitulado “Vulnerabilidade de comunidades vegetais às mudanças climáticas: o papel das interações positivas, das vias alternativas de uso da água e da diversidade funcional na resposta à seca”, orientado pelo Prof. Bruno H. P. Rosado do Laboratório de Ecologia Vegetal, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ (http://ecovegetaluerj.yolasite.com/).

Por meio deste projeto, a resposta da vegetação a eventos extremos de seca será monitorada de modo a determinar o grau de vulnerabilidade dos campos de altitude às mudanças no clima. Os resultados deste estudo permitirão identificar as espécies mais resistentes e as mais vulneráveis, bem como indicará possíveis medidas para mitigar os efeitos negativos das secas sobre a vegetação.

DSC06728 800x600    
Professores Bruno Rosado (UERJ) e Eduardo Arcoverde (UFRJ) realizando mensurações na área de estudo para instalação das parcelas experimentais. Professor Bruno Rosado (UERJ) e aluna de iniciação científica Walquíria Filipe (UERJ) coletando amostras num dia de intensa neblina no PNI.    

 

Trabalho de campo no PNI. Da esquerda para a direita: Prof. André Dias (UERJ), Prof. Eduardo Arcoverde (UFRJ), Prof. Matty Berg, Prof. Bruno Rosado (UERJ), Prof. Francesco de Bello, Ilaíne Matos (aluna de doutorado UERJ), Mayara Assis (aluna de mestrado UFRJ), Prof. Hans Cornelissen e Sara Petrocchi (aluna de mestrado UFRJ) Aluna de doutorado Ilaíne Matos fazendo o reconhecimento da área de estudo.

 

RAFAEL PREZZI INDICATTI (BUTANTAN),O NOSSO ARACNÓLOGO REENCONTRA NO PLANALTO DO ITATIAIA, APÓS 100 ANOS, DUAS ESPÉCIES DE ARANHAS. VEJAM!

 

"A RIQUEZA DE INSETOS DO PNI" - MARCELA MONNÉ ET ALII.

 

"PROJETO JAVALI DA MANTIQUEIRA" - CLARISSA ALVES DA ROSA - UFLA.

 

"CASACAVEL NO PNI" - EDSON F. SANTIAGO.

 

"TRÊS ARTISTAS DO ITATIAIA" - MÁRIO SERGIO CONTI - COLUNA PUBLICADA NO JORNAL "O GLOBO" - 16/07/2015 (com permissão do jornalista).

 

"O PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA E SEU PADRINHO ESPIRITUAL TOM JOBIM" - LÉO NASCIMENTO - ARTIGO ESCRITO EM MARÇO/2000. EM TEMPO - O MUSICAL "VIVERDESOM DO PNI' SAIU DE CARTAZ NO FINAL DO ANO DE 2004.

 

QUADRO - SOROS HIPERIMUNES PRODUZIDOS PELO INSTITUTO BUTANTAN

 

A Sentença Judicial que confirma o acerto da pesquisa do PNI em ceder as reservas técnicas da flora e da fauna ao Jardim Botânico do Rio de Janeiro e Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro. 19/07/2011

 

LAUDO DE NECROPSIA  DA ESPÉCIE Tayassu pecari - Queixada - DANIEL G.UBIALI, MARILENE DE FARIAS B.QUEIROZ E TICIANE N.FRANÇA - PROFS DE ANATOMIA PATOLÓGICA DO I.V. - UFRRJ.

OBS: ATÉ ESTA NECROPSIA FORAM 06 QUEIXADAS QUE APARECERAM MORTOS NA CACHOEIRA ITAPORANI - PNI - E ALGUNS DIAS APÓS MAIS UM ANIMAL FOI ENCONTRADO EM PUTREFAÇÃO.

 

REVISÃO DA FAMÍLIA Ditrichaceae (Bryophyta)- MARIA SULAMITA - UERJ.

 

TRAJETÓRIA DE PAULO CAMPOS PORTO - INGRID CASAZZA - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ

 

O Nosso Cachorro do Mato - Cerdocyon thous Protegendo a Casa do Pesquisador

 

RANKING DAS UNIVERSIDADES BRASILEIRAS - 2015 - FOLHA DE SÃO PAULO

 

USP VOLTA A PERDER POSIÇÕES EM RANKING DE UNIVERSIDADES - FOLHA DE SÃO PAULO - 01/10/2015

 

PESQUISA REVELA ALTA CONTAMINAÇÃO NO FUNIL - ANA LÚCIA AZEVEDO - O GLOBO - 29/09/2015

 

Borboletas da mata atlântica do estado do rio de janeiro: lycaenidae (lepidoptera) - Duarte et al. Museu Nacional

 

Borboletas da mata atlantica do estado do rio de janeiro: pieridae (lepidoptera) - Monteiro et al. Museu nacional

 

the relationship between poison frog chemical defenses and age, body size and sex - Jeckel et al.

 

Sequestred and Synthesized Chemical Defenses in the poison frog melanophryniscus moreirae - Jeckel et al.

 

"De pássaro em pássaro, conheço o mundo." (Pablo Neruda) - Veja Luciano Lima / Biólogo - OrNitólogo criado no Parque. O Globo 17/10/2015

 

RANKING DAS PESQUISAS SISBIO - JANEIRO A SETEMBRO DE 2015

 

“SARAU DE PESQUISA /CULTURAL WANDERBILT DUARTE DE BARROS DO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA-2015”. 13/14/NOVEMBRO/2015.

 

isospora parnaitatiaienses, um novo coccídio identificado no pássaro pyriglena leucoptera ("papa-taoca-do-sul" - bruno berto et al. - ufrj

 

"ENVOLVENDO A COMUNIDADE CIENTÍFICA NA GESTÃO DO PARNASO" - CECÍLIA CRONEMBERG E VIVEIROS DE CASTRO

 

"O DIA MUNDIAL DE AVES NO PNI" - LUCIANO LIMA , ERIKA HINGST ZAHER E EQUIPE-BUTANTAN

 

TODAS AS MULHERES DO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA, LEIAM - COLUNA DE MERVAL PEREIRA (O GLOBO - 08/11/2015) - "A LONGA JORNADA" - ESCRITORA NÉLIDA PIÑON - ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. #AGORAEQUESAOELAS

 

SOLOS ORGÂNICOS (ORGANOSSOLOS) EM AMBIENTES ALTO MONTANOS DO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA-PAULA FERNADA CHAVES SOARES E LÚCIA HELENA CUNHA DOS ANJOS-UFRRJ 

 

COMO FOI O SARAU DE PESQUISA CULTURAL DO PNI - 13/14/NOVEMBRO/2015

 

NOVO ATLAS DOS MUNICÍPIOS DA MATA ATLÂNTICA EXPÕE DIFICULDADE DE CONCILIAR PROTEÇÃO E CRESCIMENTO - 11/11/2015 - RENATO GRANDELLE - JORNAL "O GLOBO"

 

"AGORA É PRECISO FAZER TAMBÉM O IMPOSSÍVEL". MIRIAM LEITÃO - ARTIGO PUBLICADO NO JORNAL "O GLOBO" - 22/11/2015. "QUANDO, FERIDO DE MORTE, O RIO DOCE GRITA, EU OUÇO". MIRIAM LEITÃO (VEJA)

 

ARTIGO QUE ENVOLVE A SINONÍMIA DE UM GÊNERO DE ARANHA-CARANGUEJEIRA QUE OCORRE NO PLANALTO DO PNI. TÍTULO: "Revalidation of Dolichothele Mello-Leitão and notes on Hapalotremus Simon (Araneae, Mygalomorphae, Theraphosidae)Sylvia Marlene Lucas & Rafael Prezzi Indicatti"

 

RELATO DE CAMPO-PNI- TURMA DE TAXONOMIA DE CAMPO-2015-UNESP-RIO CLARO

 

SEM BICHÃO, SEM ÁRVORE - FOLHA DE SÃO PAULO - REINALDO JOSÉ LOPES - 02/01/216

 

CANINANA SANTIAGO

 

A EPIDEMIA OCULTA DA "FEBRE DA FLORESTA" - ANA LÚCIA AZEVEDO - O GLOBO

 

PESQUISAS PNI - 2015

 

"ESTUDO TAXONÔMICO DOS ICHNEUMONOIDEA (HYMENOPTERA) EM GRADIENTES ALTITUDINAL NA REGIÃO SUDESTE DO BRASIL". - PROFª ANGÉLICA MARIA PENTEADO MARTINS DIAS - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS

 

Sistemática de insetos na Região Neotropical, com ênfase em insetos aquáticos e hemípteros Auchenorrhyncha no Brasil. Daniela Takiya - UFRJ

 

O CENTENÁRIO DE WANDERBILT DUARTE DE BARROS

 

"Os gêneros Croton e Acalypha (Euphorbiaceae), no Parque Nacional do Itatiaia, Rio de Janeiro, Brasil" - Rafaela Freitas dos Santos - Pós- Graduação da UNIFESP.

 

Influência do uso da terra sobre o estoque de carbono e as frações da matéria orgânica do solo em áreas no Parque Nacional do Itatiaia – RJ. ALEXANDRE MEDEIROS - UFRRJ

 

INFLUÊNCIA DO RIO CAMPO BELO E DO RELEVO SOBRE A ESTRUTURA E COMPOSIÇÃO DA FLORA ARBÓREA EM UM TRECHO DA FLORESTA OMBRÓFILA DENSA MONTANA NO PNI. LEANDRO RITTER - UFRRJ

 

AVES COMO PREDADORAS DE SEMENTES DE POACEAS NATIVAS. EDVANDRO DE ABREU RIBEIRO - UERJ - SISBIO Nº52881

 

O NOSSO MARCOS SÁ CORRÊA E SUAS FOTOS CEDIDAS POR ANCELMO GOIS. EM DESTAQUE A GRALHA - PICAÇA- Cyanocorax chrysops. PUBLICADO POR ANCELMO NO "O GLOBO" - 26/03/2016. FOTOS - PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU

 

BEIJA - FLORES E SUA CONTRIBUIÇÃO PARA A REPRODUÇÃO DAS FLORES - PEDRO JOAQUIM BERGAMO - UNICAMP

 

Zygostima australe (Gentianaceae) - Coordenadas: 22º21´ 52.24" S e 44º 40`10.39" 0 - Izar Aximoff -JBRJ

 

A CORAL NO MEU TRAJETO- LÉO NASCIMENTO - MÉDICO VETERINÁRIO - CRMV Nº1153 - ANALISTA AMBIENTAL DO PNI - ICMBio

 

REINVENTÁRIO DE LEPIDOPTERA NA SERRA DA MANTIQUEIRA - PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA - PROFESSORA SONIA MARIA LOPES FRAGA E BIOLÓGO ALEXANDRE SOARES - MUSEU NACIONAL - UFRJ

 

INVENTÁRIO DAS BORBOLETAS DO PARQUE NACIONAL DO ITAIAIA - ANDRÉ VICTOR FREITAS ET AL. - UNICAMP - 2011

 

AULA DIDÁTICA DE BIOLOGIA E TAXONOMIA DE CRIPTÓGANAS (BRIÓFITAS E PTERIDÓFITAS) - PROFª NÍVEA DIAS - CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - UFRRJ

 

PSIDIUM CATTLEIANUM SABINE (MYRTACEAE) - STEMODIA VERONICOIDES (PLANTAGINACEAE) - ANDRÉ VITO SCATIGNA - UNICAMP

 

ASTERACEAE NO PNI - RAQUEL MARIA BATISTA DE SOUZA - DOUTORANDA DO MUSEU NACIONAL - UFRJ

 

RANKING DAS PESQUISAS NO PRIMEIRO TRIMESTRE - 2016 - PNI

 

ESTRUTURAÇÃO DE COMUNIDADES E POTENCIAL PARA INTERAÇÕES INDIRETAS DE PLANTAS POLINIZADAS POR BEIJA - FLORES NA FLORESTA ATLÂNTICA - DISSERTAÇÃO APRESENTADA AO INSTITUTO DE BIOLOGIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS COMO PARTE DOS REQUISITOS EXIGIDOS PARA OBTENÇÃO DE TÍTULO DE MESTRE EM ECOLOGIA - PEDRO JOAQUIM BERGAMO

 

CARACTERIZAÇÃO DE SOLOS E AVALIAÇÃO DA VULNERABILIDADE DE AMBIENTES NO PNI - LUCIA ANJOS E ELIAS MENDES COSTA - UFRRJ

 

COLUNA MAURO VENTURA - REVISTA DE DOMINGO - O GLOBO - 08/05/2016 - DOIS SUCOS E A CONTA COM A PROFª JENILDA FERREIRA

 

ANDRÉ PINTO REBOUÇAS (1838 - 1898)

 

FIB - PNI - FELICIDADE INTERNA BRUTA - 79 ANOS - (14/05/1937 A 14/05/2016)

 

A CIÊNCIA PARA VENCER NA VIDA - REPORTAGEM SOBRE A ALUNA DO COLÉGIO PEDRO II, LORRAYNE ISIDORO - O GLOBO, 19/05/2016 - SIMONE CANDIDA

 

LAMPYRIDAE DA MATA ATLÂNTICA - LUIS FELIPE LIMA DA SILVEIRA - UFRJ

 

REVISÃO TAXONÔMICA DE DENDROPHRYNISCUS BASEADA EM CARACTERES MORFOLÓGICOS E ACÚSTICOS (BUFONIDAE) - JÚLIA KIRCHMEYER - UFRJ

 

ESPÉCIES DE COCCÍDEOS EM THAMNOPHILIDAE (AVES: PASSERIFORMES) DO PNI. MORFOLOGIA E TAXONOMIA - LIDIANE MARIA DA SILVA - UFRRJ

 

ESPÉCIES DE COCCÍDEOS EM THRAUPIDAE (AVES: PASSERIFORMES) DO PNI. MORFOLOGIA E TAXONOMIA - MARIANA BORGES RODRIGUES - UFRRJ

 

DINÂMICA POPULACIONAL DE COCCÍDEOS EM SABIÁS (TURDIDAE) NO PNI - IRENE FARIA DE PINHO - UFRRJ

 

MUDANÇAS CLIMÁTICAS JÁ ESTÃO OCORENDO - ANDRÉ DIAS - UERJ, BRUNO ROSADO - UERJ, EDUARDO MATTOS - UFRJ, FRANCESCO BELLO - UNIVERSITY OF SOUTH BOHEMIA, NÚRIA CABALLERO-UFRJ, ILAÍNE MATOS - UERJ E WALQUIRIA GOUVEIA - UERJ

 

AULA DIDÁTICA DO PROF./DR. FÁBIO JOSÉ MARTINS LIMA  LIMA - ARQUITETURA - UFJF - (10 A 13 DE JUNHO/2016). PROFESSOR FÁBIO LIMA É UM FIB - PNI, AUTOR DO BOLETIM DE PESQUISA DO PNI Nº11 - "TRADIÇÃO E MODERNIDADE NO PERCURSO DO ARQUITETO ÂNGELO MUGUEL: PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA E UNIVERSIDADE  FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO, DOIS PROJETOS URBANÍSTICOS

 

DIVERSIDADE DE BEIJA-FLORES (TROCHILIDAE) EM FRAGMENTOS FLORESTAIS NA ZONA DE AMORTECIMENTO DO PNI - BRUNO ROBERTO VALLE - JBRJ

 

MAPEAMENTO E CLASSIFICAÇÃO DO GRAU DE DIFICULDADE DA TRILHA DO RANCHO CAÍDO - PNI - CRISLAYNE GUEDES LOPES DA SILVA, THALITA CAMPOS LIMA, LÉANDRE PANCHAUD - USP

 

DE VOLTA À NATUREZA SELVAGEM - ANA LÚCIA AZEVEDO - O GLOBO - 28/06/2016

 

WORKSHOP CAMPOS DE ALTITUDE : PESQUISA, MONITORAMENTO E CONSERVAÇÃO FRENTE ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS. CECÍLIA CRONEMBERGER - PARNA SERRA DOS ÓRGÃOS

 

VISITA TÉCNICA AO PLANALTO DO ITATIAIA - CECÍLIA CRONEMBERGER - PARNA SERRA DOS ÓRGÃOS

 

DUAS NOVAS ESPÉCIES DE CERAMBYCIDAE NO PNI - MONNÉ ET AL. - MUSEU NACIONAL - UFRJ

 

TAXONOMIA E MORFOLOGIA DE PRIMULACEAE E CACTACEAE NO BRASIL - MARIA DE FÁTIMA FREITAS - JBRJ

 

TRICÓPTEROS HIDROPSÍQUÍDEOS COMO ENGENHEIROS EM RIACHOS DO BIOMA MATA ATLÂNTICA - JOYCE LIZ COSTA BORGES & JORGE LUIZ NESSIMIAN

 

ANILHAMENTO DA AVE MARIA LEQUE - ONYCHORCHYNCLUS SWAINSONI - (LOCAL DE AVISTAMENTO E ANILHAMENTO - TRILHA RUY BRAGA) - PESQUISADOR HERMES RIBEIRO - UFRJ

 

REVISTA OECOLOGIA AUSTRALIS - ASSOCIADA A UFRJ

 

RELATÓRIO DA PESQUISA DO PNI - PRIMEIRO SEMESTRE/2016 - LÉO NASCIMENTO

 

DESEMPENHO DAS UCS DO SISBIO/ICMBio - PRIMEIRO SEMESTRE/2016

 

PESQUISAS COM VALIDADE NO PNI NO PERÍODO DE JUNHO/2015 A JUNHO/2016. PESQUISAS COM AUTORIZAÇÕES EM VIGOR

 

MUDANÇAS CLIMÁTICAS JÁ ESTÃO OCORRENDO - ILAÍNE S. MATOS - UERJ E OUTROS PESQUISADORES

 

CIÊNCIA, TURISMO E PROTEÇÃO À NATUREZA: A EXPERIÊNCIA DO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA NA ADMINISTRAÇÃO DE WANDERBILT DUARTE DE BARROS (1943 A 1957) - JÚLIA LIMA GORGES - FIOCRUZ

 

109 ANOS DO ARQUITETO DO PNI ÂNGELO MURGEL - FABIO LIMA - UFJF

 

PARECER TÉCNICO - PROTEÇÃO POR TOMBAMENTO DAS EDIFICAÇÕES VINCULADAS à CRIAÇÃO DOS PARQUES NACIONAIS, EM PARTICULAR , PROJETADOS PELO ARQUITETO ÂNGELO MURGEL - FÁBIO J.M.DE LIMA - UFJF

 

O AR (IM)PURO DAS MONTANHAS- RODRIGO ORNELLAS MEIRE

 

COMUNIDADE DE FORMIGAS AO LONGO DE UM GRADIENTE ALTITUDINAL: INFLUÊNCIA DO TIPO DE VEGETAÇÃO E DE FATORES AMBIENTAIS E CLIMÁTICOS". DISSERTAÇÃO DE MESTRADO DE CHAIM JOSÉ LASMAR- UFLA

 

DIVERSIFICAÇÃO DOS ROEDORES SIGMODONTÍNEOS EM FORMAÇÕES ALTO - MONTANAS DA MATA ATLÂNTICA - PABLO RODRIGUES GONÇALVES - TESE DE DOUTORADO - MUSEU NACIONAL - UFRJ - ORIENTADOR: PROF. DR. JOÃO ALVES DE OLIVEIRA

 

PADRÃO DE DISTRIBUIÇÃO ALTITUDINAL E RIQUEZA DE MAMÍFEROS NÃO - VOADORES NO PNI E SEU ENTORNO, NO SUDESTE DO BRASIL - GEISE,L. ET AL

 

RELATÓRIO DE AULA DE CAMPO NO PNI - DISCIPLINA: DIVERSIDADE E EVOLUÇÃO DE SAMAMBAIAS E LICÓFITAS- PROFª LANA SYLVESTRE - UFRJ

 

CHUVA DE VENENO AMEAÇA PARAÍSOS - O GLOBO - 03/09/2016

 

VARIAÇÃO ACÚSTICA E COMPORTAMENTAL DE HYPSIBOAS LATISTRIATUS - "LUCAS BORGES DE SOUZA ARRUDA - UNESP

 

RUF – Ranking das Universidades – 2016 - (Folha de São Paulo) – 19/09/2016

 

MISTÉRIOS DA TERRA ONDE A ONÇA REINA, LOBO DOMINA MONTANHAS E VALES FRIOS DO TRÓPICO - O ÚLTIMO REFÚGIO dE UMA FLOR (Hindsia glabra) - ANA LÚCIA AZEVEDo - JORNAL "O GLOBO" - 24/09/2016

 

AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO FLORÍSTICA E A ESTRUTURA DE COMUNIDADE VEGETAL NO PLANALTO DO ITATIAIA PÓS-FOGO - IZAR AXIMOFF - JBRJ 

 

SOBRE OS PARQUE NACIONAIS: A PROTEÇÃO POR TOMBAMENTO DAS EDIFICAÇÕES VINCULADAS à CRIAÇÃO DOS PARQUES NACIONAIS, EM PARTICULAR PROJETADAS PELO ARQUITETO ÂNGELO MUrGEL. PROF. FÁBIO J.M.DE LIMA - UFJF

 

MIRMECOFAUANA (HYNENOPTRA: FORMICIDAE) QUE FORRAGEIA SOBRE ORQUÍDEAS (Asparagales:Orchidaceae) NO PNI." - JOÃO GABRIEL B.BARBOSA, IGOR DE O.A.QUANTANILHA E ANDRÉ B.VARGAS - UNIFOA

 

RANKING SISBIO (JANEIRO A SETEMBRO/2016) - CÓD.PNI - 199. TOTAL DE MANIFESTAÇÕES REALIZADAS NO PRAZO - 169. % DE MANIFESTAÇÕES REALIZADAS NO PRAZO - 100%. NOVAS PESQUISAS - 49

 

DINÂMICA POPULACIONAL DE COCCÍDIOS EM SÁBIAS NO PNI - IRLANE FARIA DE PINHO - UFRRJ

 

PROGRAMAÇÃO SARAU DE PESQUISA E CULTURA DO PNI 2016 (1937-2016)

 

O NOVO NOME DO Pau-brasil é Paubrasilia echinata -HAROLDO LIMA - JBRJ

 

PARECER E SOLICITAÇÃO DE CONCESSÃO SOBRE INSALUBRIDADE, PERICULOSIDADE E RADIAÇÃO NO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA - LÉO NASCIMENTO

 

FELIPE FAJARDO (UFB) E DIEGO R.GONZAGA(JBRJ) - NOVA ESPÉCIE DE ORQUÍDEA NO PNI - Epidendrum campos - portoi Barbereana, sp. nov. (clique e veja)

 

COMO FOI O SARAU DE PESQUISA E CULTURA DO PNI 2016

 

FILOGENIA E EVOLUÇÃO DAS ESPÉCIES NEOTROPICAIS DE PTERIS (PTERIDACEAE) - DR. JEFFERSON PRADO - IBt (clique aqui)

 

FOTO DO DIA DA CRIAÇÃO DO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA" - 14/JUNHO/1937- GETÚLIO VARGAS E PAULO CAMPOS PORTO - RESTAURAÇÃO REALIZADA NO ANO 2000 POR LÉO NASCIMENTO

 

CONTAMINAÇÃO ATMOSFÉRICA POR PESTICIDAS SEMIVOLÁTEIS EM DUAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO MONTANAS (PNI E PARNASO) NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO" - YAGO DE SOUZA GUIDA - UFRJ

 

NOTA TÉCNICA /DIREP/PNI/ICMBIO - 18/12/2008. ASSUNTO: REDUÇÃO DO PNI E TRANSFORMAÇÃO DA SUA PARTE BAIXA EM MONUMENTO NATURAL

 

AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS SOBRE ANFÍBIOS ATRAVÉS DE MONITORAMENTO ACÚSTICO PASSIVO - DIEGO LlUSIA - MUSEU NACIONAL DE HISTÓRIA NATURAL - FRANÇA E ROGÉRIO P. BASTOS - UFG

 

COCCÍDIOS DE GUAXES - ISOSPORA GUAXI - PROFESSORES E PESQUISADORES DA UFRRJ

 

OURIÇO - CACHEIRO

 

TOM JOBIM - 90 ANOS - O NOSSO MAESTRO SOBERANO COMPLETARIA 90 ANOS NO DIA 25/03/17. VEJA UMA HOMENAGEM COM A MÚSICA "QUERIDA" ENTRELAÇADA NO YPÊ BRANCO DO PNI. LÉO NASCIMENTO

 

DIA 14/06/2003 - BATISMO DO AUDITÓRIO DO PNI - TOM JOBIM - LÉO NASCIMENTO

 

O INCÊNDIO FLORESTAL DO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA - JULHO/2001 - LÉO NASCIMENTO

 

Relatório do Quatriênio do PNI (2000 a 2003) - Léo Nascimento

 

AULA DIDÁTICA "ECOFISIOLOGIA VEGETAL" - DULCE MANTUANO - INSTITUTO DE BIOLOGIA DA UFRJ

 

FEBRE AMARELA - LÉO NASCIMENTO

 

NOTA SOBRE MOSQUITOS (CULICÍDEOS)/PRIMATAS E DOENÇAS COMO MALÁRIA, FEBRE AMARELA E OS TRIPANOSSOMÍASES- FILIPE ABREU - IOC/FIOCRUZ

 

MURIQUI - BRACYTELES HYPOXANTHUS - ADRIANA  MILAGRES - UFLA - FOTO: ANDRÉ RUSSO - UFLA

 

PESQUISAS DO PNI - 2016 - LÉO NASCIMENTO

 

LENTIBULARIACEAE DO PNI - HUGO DOLSAN, PAULO C.BALEEIRO E MARCELO TROVÓ - UFRJ

 

CAMPANULACEAE NO PNI - ISIS ROLIM E MARCELO TROVÓ - UFRJ

 

AULA DIDÁTICA DA DISCIPLINA PCF509 - SENSORIAMENTO REMOTO DE FLORESTAS, DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS FLORESTAIS DA UFLA - PROF. LUÍS DE CARVALHO

 

CLASSIFICAÇÃO DO GRAU DE DIFICULDADE DE TRILHAS: USO DE GEOTECNOLOGIAS NA ELABORAÇÃO DE UM MODELO APLICADO AO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA - GRISLAYNE GUEDES LOPES DA SILVA - USP (DISSERTAÇÃO DE MESTRADO)

 

DIMENSÕES US-BIOTA SÃO PAULO: DIVERSIDADES DE INTERAÇÕES MULTITRÓFICAS QUIMICAMENTE MEDIADAS EM GRADIENTES NOS TRÓPICOS - EQUIPE DA USP (COORDENADOR MASSUO JORGE KATO) - EQUIPE DA UNICAMP (COORDENADOR ANDRÉ VICTOR LUCCI DE FREITAS)

 

SIMILARIT IN VOLATILE COMMUNITIES LEADS TO INCREASED HERBIVORY AND GREATER TROPICAL - TARA JOY MASSAD - USP

 

O FUTURO INCERTO DO PALMITO JUÇARA - PETER MOON - AGÊNCIA FAPESP

 

BEIJA-FLOR DE TOPETE NA PLaNTA: BUDDLEJA SPECIOSISSIMA - IzAR AXIMOFF

 

INSECT GALLS OF THE PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA - VALÉRIA CID MAIA E BERNARDO MASCARENHAS - MUSEU NACIONAL/UFRJ

 

MOLECULAR ANalYSiS REVEAL AN ABUNDANT DIVErSITY OF TICKS AND RICKETTSIAL AGENTS ASSOCIATED WITH BIRDS IN TWO REGIONS OF PRIMARY BRAzILIAN ATLANTIC RAINFOREST - HERMES LUZ, JOÃO L.FACCINI E DOUGLAS MCINTOSH - UFRRJ

 

AULA DIDÁTICA DA ENGENHARIA AMBIENTAL DA UFF - PROF. MARCIO CATALDI

 

DIVERSIDADE E DISTRIBUIÇÃO DE ELMIDAE DA REGIÃO SUDESTE - MARIA INÊS DA SILVA DOS PASSOS E EQUIPE DA UNIRIO

 

PLANO DE INTERPRETAÇÃO DA GeODIVERSIDADE DO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA: SUBSÍDIO PARA AVALIAÇÃO E DIVULGAÇÃO DO PATRIMONÔNIO GEOMORFOLÓGICO E GEOLÓGICO - VANESSA COSTA MUCIVUNA, MARIA DA GLÓRIA MOTTA GARCIA E DÉBORA QUEIROZ - USP

 

PESQUISAS DO PNI - SISBIO - ICMBio - JANEIRO A JULHO/2017

 

HEMOPARASITAS DE AVES SILVESTRES DO PNI - RODRIGO GREDILHA DUARTE - DOUTORANDO DA UFRRJ

 

PESQUISA DE PROTOZOÁRIOS E HELMINTOS GASTRINTESTINAIS EM MATERIAL FECAL DE MAMÍFEROS CARNÍVOROS E ARTIODACTILOS DO PNI - ALYNNE DA SILVA BARBOSA E LAÍS VERDAN DIB - UFF

 

USO DE HABITAT E PADRÃO DE ATIVIDADE DO JAVALI EM ÁREAS DO DOMÍNIO ATLÂNTICO. TATIANA DE ASSIS MORAIS - DISSERTAÇÃO DE MESTRADO - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO del REI

 

DINÂMICA DE PRODUÇÃO DE NÉCTAR E ESTRATÉGIAS REPRODUTIVAS EM BROMOLIACEAE: UMA ABORDAGEM MORFO-FUNCIONAL. VIVIAN ZAMBON - UNICAMP

 

PESQUISA EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO - CNPQ-ICMBIO-PNI

 

DISCURSO PROFERIDO PELO MINISTRO DA AGRICULTURA ODILON BRAGA NO DIA DA INAUGURAÇÃO DO PNI, EM 24/JUNHO/1937 (10 DIAS APÓS A CRIAÇÃO DO PARQUE). ESSE DISCURSO É NO DIA DA FOTO QUE APARECE GETÚLIO VARGAS, PAULO CAMPOS PORTO E O REFERIDO MINISTRO

 

O PICULUS AURULENTS (PICA PAU) NO PLANALTO DO ITATIAIA - GABRIEL SANTOS-UERJ e RODRIGO G.DUARTE E STANLEY-UFRRJ

 

SAUVAGESIA VELLOZI - HIAN CARLOS FERREIRA DE SOUZA - UFRJ

 

DIVERSIDADE EPIFÍTICA DA FLORA MONTANA DE SAMAMBAIAS E LICÓFITAS DO PNI - THIAGO V.COSTA (UFRJ), ELAINE R.DAMASCENO (UFRJ) E LANA SYLVESTRE (UFRJ)

 

VARIAÇÃO ESPACIAL E IMPLICAÇÕES ECOLÓGICAS DA VARIABILIDADE FUNCIONAL INTRAESPECÍFICA EM PLANTAS DE CAMPOS DE ALTITUDE. MAYARA VESCOSSI ASSIS - UFRJ

 

PAINEIRA DO PNI - DIA DA ÁRVORE - 21/09/2017

 

PAPA-FORMIGAS-AVES: THAMNOPHILIDAE - GABRIEL MACEDO ELEODORO - UFABC

 

A NOSSA CANINAna - SPILOTES PULLATUS - (HABITANTE NATIVA E PROTETORA DA CASA 12) - GABRIEL MACEDO ELEODORO - UFABC

 

EFEITOS DAS INTERAÇÕES PLANTA - PLANTA VIA DEPOSIÇÃO DO PÓLEN HETEROESPECÍFICO NO SUCESSO REPRODUTIVO DE UMA COMUNIDADE DE CAMPOS DE ALTITUDE - NATHALIA SUSIN STREHER-UNICAMP

 

DISTRIBUIÇÃO NATURAL E HABITAT DE ARAUCÁRIA FRENTE àS MUDANÇAS CLIMÁTICAS GLOBAIS - MARCOS SILVEIRA WREGE E OUTROS - EMBRAPA

 

CACTACEAE NO PNI - DIEGO RAFAEL GONZAGA - JBRJ

 

REDISCOVERY, CONSIDERATIONS ABOUT TYPE LOCALITY AND CONSERVATION OF RHIPSALIS AGUDOENSIS (CACTACEAE) FROM THE BRASILIAN ATLANTIC FLOREST - DIEGO RAFAEL GONZAGA - JBRJ

 

AULa DIDÁTICA DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC - PROF. GUILHERME LINHARES

 

TAXONOMIA E EVOLUÇÃO DE ANGIOSPERMAS - AULA DIDÁTICA - PROFª CARLA P.BRUNIERA - UNI. FEDERAL DE SÃO PAULO

 

O GÊNERO CROTON (EUPHORBIACEAE) NO PNI - GILCE FRANÇA DA SILVA - UNIFESP

 

TREINAMENTO E SISTEMÁTICA, ECOLOGIA E DESENVOLVIMENTO DE PESQUISA EM BOTÂNICA CRIPTOGÂMICA NO PNI - PROF. IVO ABRÃO ARAÚJO DA SILVA - UFRRJ

 

PESQUISA DE HELMINTOS E PROTOZOÁRIOS E MAMÍFEROS CARNÍVOROS - ALYNNE DA SILVAQ BARBOSA E LAIS VERDAN DIB - UFF

 

PAPA-FORMIGAS - GABRIEL ELEODORO - UF DO ABC

 

PROGRAMAÇÃO SARAU DE PESQUISA/CULTURA DO PNI 2017

 

COMO FOI O SARAU DE PESQUISA/CULTURA DO PNI 2017

 

Impacto do ecoturismo à fauna silvestre deve ser mais bem investigado  - Karina Toledo/Agência FAPESP

 

RICARDO CASTRO NUNES DE OLIVEIRA - ENGENHEIRO DA SPURJ E SUA COMITIVA DE PESQUISADORES NO PNI. ROSIANY CAMPOS - COOPE - UFRJ, SOLANGE FILOSO (MARYLAND UNIVERSITY), CALOS CASTRO (MPF) E LUIS FRAGA (SPURJ)

 

AOSA ULEANA - LOASACEA NO PNI-SAMUEL SIRIANI DE OLIVEIRA - UFMG

 

CALL FOR SUBMISSION OF THE SPECIAL ISSUE: SURVEY, ECOLOGY AND SPECIES MANAGEMENT IN PROTECTED AREAS. IZAR AXIMOFF, CLARISSA ROSA and ANA DELCIELLOS

 

CASCAVEL UM PERIGO CONSTANTE PARA OS FUNCIONÁRIOS DO PNI. ESTA É SEGUNDA CASCAVEL AVISTADA NA SEDE DO PNI NO ESPAÇO DE DOIS ANOS. A CASCAVEL É UMA PEÇONHENTA ALTAMENTE PERIGOSA

 

PESQUISA SISBIO-ANO 2017-PNI

 

CORAL NO PNI

 

MUDANÇAS CLIMÁTICAS AUMENTA O RISCO DE SURTOS DE DOENÇAS TRANSMITIDAS POR MOSQUITOS. KARINA TOLEDO - FAPESP

 

MAMÍFEROS E VARIÁVEIS AMBIENTAIS, COMO A DENSIDADE DE PALMITO JUÇARA E ARAUCÁRIA NO PNI - CLARISSA alves da ROSA - UFLA

 

ONÇA PARDA NO PNI

 

JAGUATIRICA, GATO MARACAJÁ E QUEIXADA NO PNI

 

GAMBÁ, PACA, TATU E IRARA NO PNI

 

TATU E LOBO GUARÁ NO PNI

 

SARACURA, TAPITI E CACHORRO DO MATO NO PNI

 

MACACO CALLITHRIX (SAGUI) ELETROCUTADO NO PNI

 

JACU ENFORCADO NO PNI

 

MURUCUTUTU (CORUJA) NO PNI

 

CABEÇA D’ÁGUA NO PNI

 

MACACO PREGO ELETROCUTADO NO PNI

 

JARARACA NO PNI

 

CANINANA NO PNI

 

PORCO-DO-MATO CAÇADO NO PNI

 

BEBELIS LEO, UM ENDÊMICO DO PNI

 

QUATI NO PNI

 

CAXINGUELÊ NO PNI

 

LAGARTO TEIÚ ATROPELADO NO PNI

 

COMO NASCE UMA LAGARTA NO PNI

 

PREGUIÇA NO PNI

 

MURIQUI NO PNI

 

SANHAÇO FRADE, UM ENDÊMICO DO PLANALTO DO PNI

 

O NOSSO SAPO FLAMENGUINHO

 

MACACO PREGO MEDITANDO NO PNI

 

MACACO PREGO ELETROCUTADO NO PNI

 

MACACO PREGO APÓS DESCARGA ELÉTRICA NO PNI

 

MACACO PREGO MORTO NO DIA 07/02/2018 – IDADE: APROXIMADAMENTE 01 ANO. LOCAL: S22º26'58.6"/W044º36'24.9"- ESTRADA DO HOTEL DONATI - BORDA DA ESTRADA. DIAGNÓSTICO POSITIVO PARA O VÍRUS DA FEBRE AMARELA

 

MACACO PREGO MORTO POR FEBRE AMARELA NO PNI - VEJA ARTIGO

 

A FAMÍLIA GESNERIACEAE NO PNI - LUCIANA PEREIRA - UFJF

 

MACACOS SAUÁS ENCONTRADOS MORTOS. DOIS SAUÁS (UM JOVEM E OUTRO ADULTO). OS PRIMATAS ESTAVAM EM ESTADO DE PUTREFAÇÃO AVANÇADA E O AMBIENTE TINHA UM FORTE ODOR DE METANO, CADAVERINA E PUTRESCINA. OS SAUÁS SÓ TINHAM A CARCAÇA, INDICATIVO QUE O ÓBITO OCORREU HÁ SEMANAS. LOCAL: PONTO GPS834 - ACIMA DO CHALÉ DA YOGA LOTE 33 PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA – LATITUDE: 22º26'14.90''S - LONGITUDE: 44º37'46.87"O -ALTITUDE: 1.266 METROS. DIA QUE FOI ENCONTRADO: 01/MARÇO/2018 - FOTOGRAFIAS EM ANEXO - SEM CONDIÇÕES DE REALIZAÇÃO DE EXAMES PARA FEBRE AMARELA. TALVEZ UM DIA ESTUDOS DE GENÉTICA DE POPULAÇÃO. LÉO NASCIMENTO.

 

UM NOVO PROTOZOÁRIO. Trypanosoma amblyommi sp.nov. isolado do Amblyomma basiliense (Acari:Ixodidae) coletado em Tayassu pecari (Queixada) encontrado afogado na Cachoeira Itaporani com vestígios de mordida de onça parda. CAROLINA R. MARROTA ET AL - UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO E IOC/FIOCRUZ

 

CAXINGUELÊ (SCIURUS AESTUANS) ATROPELADO NO PNI - ESTRADA ENTRE O POSTO 1 E O POSTO 2 - BIFURCAÇÃO DO HOTEL DONATTI

 

Trypanosomes of Non human Primates from the National Centre of Primates, Ananindeua, State of Pará, Brazil - Mariangela Ziccardi, Ricardo Lourenço de Oliveira, Ralph Lainson, Maria do Carmo de Oliveira Brígido and José Augusto Pereira Carneiro Muniz

 

RISCOS NO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA - LÉO NASCIMENTO

 

LAGARTO TEIÚ - TUPINAMBÁS - ENCONTRADO MORTO POR ATROPELAMENTO NO ESTRADA DO PNI (750M DE ALTITUDE - APORAOCA) - FOTOS DA NECROPSIA - MÉDICO VETERINÁRIO MATHEUS CORDEIRO - DOENÇAS PARASITÁRIAS - IV - UFRRJ

 

SAUÁ DO PNI (CALLICEBUS NIGRITUS) EM OBSERVAÇÃO SUSPEITO DE DOENÇA - DIA 22/03/2018 - SEQUÊNCIA 1

 

SAUÁ ENFERMO DIA 23/03/2018 - SEQUÊNCIA 2

 

SAUÁ ENFERMO DIA 23/03/2018 - SEQUÊNCIA 3

 

FEBRE AMARELA CONFIRMADA EM MACACO BUGIO - BANANAL-SP - ENTORNO DO PARQUE NACIONAL DA BOCAINA - PRÓXIMO AO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA - LAUDO DO INSTITUTO ADOLFO LUTZ - ANEXO

 

Febre Amarela: desafio para o país e para o PNI - Filipe Vieira Santos de Abreu e Ricardo Lourenço de Oliveira

 

SEQUÊNCIA DAS FOTOS DO MACACO SAUÁ QUE ESTAVA ENFERMO E FOI ACOMPANHADO E ENCONTRADO MORTO NO DIA 27/03/2018. SUSPEITA DE FEBRE AMARELA. AGUARDANDO O DIAGNÓSTICO. FOTOS: ELZA MARIA CORREA SILVA

 

MACACO SAUÁ ENCONTRADO MORTO NO PNI COM SUSPEITA DE FEBRE AMARELA E ENCAMINHADO AO INSTITUTO DE VETERINÁRIA JORGE VAITSMAN. NÃO FOI POSSÍVEL REALIZAR O EXAME DE FEBRE AMARELA, POIS OS ÓRGÃOS (FÍGADO E RINS) QUE SÃO RETIRADOS FRAGMENTOS ESTAVAM EM INÍCIO DE PUTREFAÇÃO. LAUDO EM ANEXO

 

CONFIRMADO O PRIMEIRO CASO DE FEBRE AMARELA HUMANA NO MUNICÍPIO DE ITATIAIA-RJ

 

Levantamento das espécies da família Myrtaceae no Parque Nacional do Itatiaia - LEANDRO RITTER - UFRRJ

 

MACACO ENCONTRADO MORTO POR SUSPEITA DE FEBRE AMARELA EM PENEDO - ITATIAIA-RJ - ENTORNO DO PARQUE NO DIA 06/04/2018. O CCZ DE ITATIAIA TRANSPORTOU O ANIMAL PARA O INSTITUTO DE VETERINÁRIA JORGE VAITSMAN PARA NECROPSIA E RETIRADA DE FRAGMENTOS DOS ÓRGÃOS QUE SERÃO ENVIADOS  PAR O IOC/FIOCRUZ

 

FORMIGAS QUE FORRAGEIA ORQUÍDEAS NO PNI - ANDRÉ VARGAS - UNIFOA

 

MACACO SAUÁ MONITORADO COM SUSPEITA DE FEBRE AMARELA - DIA 10/04/2018

 

MACACO SAUÁ ENCONTRADO MORTO NO PNI - 11/04/2018 - SUSPEITA DE FEBRE AMARELA

 

A IMPORTÂNCIA DA PRESERVAÇÃO DO MACACO COMO INDICADOR BIOLÓGICO DA FEBRE AMARELA - CRBio-01

 

ATROPELAMENTO MATAM 475 MILHÕES DE ANIMAIS, POR ANO, NO BRASIL. CRBBio-01

 

FICHA DE NOTIFICAÇÃO DO SINAN DO MACACO SAUÁ ENCONTRADO MORTO NO PNI NO DIA 10/04/2018 E TRANSPORTADO PELO CCZ DE ITATIAIA (11/04/2018) PARA O I. V. JORGE VAITSMAN - AGUARDANDO DIAGNÓSTICO PARA FEBRE AMARELA

 

HUMANO CONFIRMADO EM ITATIAIA COM FEBRE AMARELA - SEGUNDO CASO CONFIRMADO - LAUDO: LACEN

 

GEOMORFOLOGIA - TRANSECTO ANGRAS DOS REIS - PNI- PROF. PAULO LEAL - UFF

 

VEGETAÇÃO ASSOCIADA ÀS ÁREAS ÚMIDAS DO PNI: DIVERSIDADE, DISTRIBUIÇÃO E ENDEMISMO - LUDMYLA VIANA VALADARES CRUZ - UFJF

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Casa de Pedra

800x600 mantiqueristas Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 /* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:"Tabela normal"; mso-tstyle-rowband-size:0; mso-tstyle-colband-size:0; mso-style-noshow:yes; mso-style-priority:99; mso-style-parent:""; mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt; mso-para-margin:0cm; mso-para-margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:10.0pt; font-family:"Calibri","sans-serif"; mso-bidi-font-family:"Times New Roman";}