Foto: João Freire

CMA realiza mais uma soltura de Peixe-boi

Foto: Ricardo Sampaio

SAUIM-VERMELHO É REDESCOBERTO NA AMAZÔNIA

Foto: Samuel Rodrigues

ICMBIO RESGATA 121 TARTARUGAS EM RORAIMA


todas as notícias

Unidades de Conservação


CONHEÇA AS PESQUISAS

Avaliação de Ataques de Onça-Pintada
Adriano Gambarini

CONHECIMENTO CIENTÍFICO

Uma série de pesquisas são realizadas dentro das Unidades de Conservação federais ou dos centros de Pesquisa e Conservação do Instituto Chico Mendes.

Para isso o ICMBio dispõe de parceiros importantes neste trabalho de produção técnico-científica sobre espécies da flora e fauna, ameaçadas ou não de extinção, tais como universidades e institutos de pesquisa.

CONHEÇA AS UNIDADES

Região do Salgado Paraense
Miguel von Behr

MANEJO CONSCIENTE

Diversas comunidades tradicionais residem dentro de Unidades de Conservação federais de Uso Sustentável e fazem o manejo sustentável dos recursos naturais existentes nessas áreas protegidas por Lei. Para isso elas contam com o apoio do Instituto Chico Mendes.

Caiarara Ka'apor
Cebus kaapori
Amazônia

É uma espécie do grupo “sem tufo", apresentando uma pelagem aguti, com coloração marrom-acinzentada nas partes superiores e nos 2/3 proximais da cauda, e cinza-prateada na garganta, tórax, abdômen, espáduas, região frontal da parte próxima aos membros anteriores e do pincel caudal. 
Sauim-de-coleira
Saguinus bicolor
Amazônia

A dieta principal é composta de frutos e invertebrados, mas também pequenos vertebrados, néctar e goma. A área de vida é variável, sendo estimado entre 12 e 35 ha em áreas fragmentadas/alteradas e cerca de 110 ha em mata primária. Possuem atividade diurna, entre 6h30 e 16h30, com maior intensidade no período da manhã.
Tartaruga de Pente
Eretmochelys imbricata
Zona Costeira

Tartaruga-de-pente é a mais tropical das espécies de tartarugas marinhas, ocorrendo principalmente no Norte-Nordeste do Brasil. Recebe esse nome porque antigamente, faziam pente com seu casco.
 
Juvenis e adultos alimentam-se em locais com substratos duros.
Sapinho Narigudo de Barriga Vermelha
Melanophryniscus dorsalis
Mata Atlântica

A espécie se alimenta, principalmente, de formigas ou cupins; apresenta reprodução explosiva, que ocorre em períodos de chuva intensa, entre os meses de setembro e abril.
 
Com ocorrência na planície litorânea localizada entre SC e RS. Pouco se sabe sobre sua biologia.
Guigó
Callicebus coimbrai
Mata Atlântica

Endêmico das florestas úmidas de Sergipe e do litoral norte da Bahia, é a mais recente espécie de primata descrita para a Mata Atlântica. Atualmente, a ocorrência do guigó já foi registrada em mais de 30 fragmentos, alguns com apenas 15, 7 ou até 3 ha. A potente vocalização é uma das características mais marcantes dos guigós.
Leia mais

CRIE SUA RESERVA

Solicite a criação de sua Reserva

Leia mais

SEJA VOLUNTÁRIO

Ajude a cuidar da biodiversidade das UCs

Leia mais

BOLETINS DE INCÊNDIO

Veja lista das publicações

Leia mais

SISBio

Solicite sua autorização para atividade científica