Foto: João Freire

Lençóis Maranhenses encantam visitantes

Foto: Ricardo Maia

Publicado PAN São Francisco

Foto: Google

Unidades de Conservação no Google Park View

Foto: Kennedy Borges

Comunidade participa do manejo de tracajás

Foto: Acervo ICMBio

Arpa apoia 105 Unidades de Conservação


todas as notícias

Unidades de Conservação


CONHEÇA AS PESQUISAS

Avaliação de Ataques de Onça-Pintada
Adriano Gambarini

CONHECIMENTO CIENTÍFICO

Uma série de pesquisas são realizadas dentro das Unidades de Conservação federais ou dos centros de Pesquisa e Conservação do Instituto Chico Mendes.

Para isso o ICMBio dispõe de parceiros importantes neste trabalho de produção técnico-científica sobre espécies da flora e fauna, ameaçadas ou não de extinção, tais como universidades e institutos de pesquisa.

CONHEÇA AS UNIDADES

Região do Salgado Paraense
Miguel von Behr

MANEJO CONSCIENTE

Diversas comunidades tradicionais residem dentro de Unidades de Conservação federais de Uso Sustentável e fazem o manejo sustentável dos recursos naturais existentes nessas áreas protegidas por Lei. Para isso elas contam com o apoio do Instituto Chico Mendes.

Guariba
Alouatta belzebul ululata
Cerrado e Caatinga

A característica mais marcante é o dicromatismo sexual.

Os machos são negros, com as extremidades dos membros, cauda e parte do dorso em tom ruivo e a lateral com pêlos dourados; a coloração das fêmeas é, na maioria das vezes, pardo-amarelada.
Tartaruga Cabeçuda
Caretta caretta
Zona Costeira

Como indica seu nome vulgar, distingue-se morfologicamente dos demais Cheloniidae por sua cabeça proporcionalmente grande em relação a seu comprimento total.
 
O sexo dos filhotes é determinado pela temperatura de incubação dos ovos. 
Mico-leão-da-cara-dourada
Leontopithecus chrysomelas
Mata Atlântica

A espécie é endêmica da Mata Atlântica do sul da Bahia e noroeste de Minas Gerais.  No início da década de 1990, a população total estimada na natureza situava-se entre 6.000 e 15.000 indivíduos.

Clique ao lado e saiba mais.
Piracanjuba
Brycon orbignyanus
Mata Atlântica

Testes de digestibilidade da espécie revelaram uma grande capacidade para a digestão de proteínas de origem vegetal e análises de suas proteínas digestivas corroboram o perfil onívoro da espécie. Na época de migração os ovários podem representar mais de 20% do peso do peixe e podem conter um número superior a 850.000 ovócitos.
Sapinho Narigudo de Barriga Vermelha
Melanophryniscus dorsalis
Mata Atlântica

A espécie se alimenta, principalmente, de formigas ou cupins; apresenta reprodução explosiva, que ocorre em períodos de chuva intensa, entre os meses de setembro e abril.
 
Com ocorrência na planície litorânea localizada entre SC e RS. Pouco se sabe sobre sua biologia.
Leia mais

CRIE SUA RESERVA

Solicite a criação de sua Reserva

Leia mais

SEJA VOLUNTÁRIO

Ajude a cuidar da biodiversidade das UCs

Leia mais

BOLETINS DE INCÊNDIO

Veja lista das publicações

Leia mais

SISBio

Solicite sua autorização para atividade científica