Vermelha - Brycon vermelha

Foto da espécie Brycon vermelha

Foto: Lester Scalon

Ilustração da distribuição da espécie Brycon vermelha Ilustração da distribuição da espécie.

categoria de ameaça: vulnerável

MACHADO et al., 2005

GRUPO:
Peixes Ósseos

ESPÉCIE:
Brycon vermelha Lima & Castro, 2000

NOME VULGAR:
Vermelha

FATORES DE AMEAÇA:
Destruição das florestas ciliares, represamentos, poluição e introdução de espécies

BIOMA:
Cerrado; Mata Atlântica

TABELA TAXONÔMICA   "REFICOFAGE" 

Reino   Animalia
Filo   Chordata
Classe   Actinopterygii
Ordem   Characiformes
Família   Characidae
Gênero   Brycon
Espécie   Brycon vermelha
É uma espécie de grande porte, atingindo pelo menos 40 cm de comprimento padrão. Pescadores relatam que a espécie atinge até 6 kg de peso. É o maior Characiforme e o segundo maior peixe nativo do Mucuri.
A espécie possui hábito alimentar diversificado, com a ingestão de peixes, frutos e insetos aquáticos. Não são conhecidos detalhes sobre a biologia reprodutiva da espécie. Devido a seu grande porte, a Vermelha é uma das principais espécies alvo da pesca amadora na região.
Segundo os pescadores, sua captura vem declinando nas últimas décadas, associada ao intenso processo de desflorestamento (POMPEU; VIEIRA, 2008).
Não possui estratégias consolidadas no momento, todavia estão previstas, em virtude das ações pactuadas pelas Metas de Aichi, em especial a meta 12: "Até 2020 o risco de extinção de espécies ameaçadas terá sido reduzido significativamente, tendendo a zero, e sua situação de conservação, em especial daquelas sofrendo maior declínio, terá sido melhorada."
- MACHADO, A. B. M; MARTINS, C. S.; DRUMMOND, G. M. (eds). Lista da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção: Incluindo as Espécie Quase Ameaçadas e Deficientes em Dados. Belo Horizonte: Fundação Biodiversitas, 2005. 160 pp.

- POMPEU, P.; VIEIRA, F. Brycon vermelha (Lima & Castro, 2000). In: MACHADO, A. B. M; DRUMMOND, G. M.; PAGLIA, A. P. (eds). Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção. Volume II. 1.ed. Brasília, DF: Ministério do Meio Ambiente, 2008. p. 57 - 58.

  alt   alt