Ararinha-azul é recebida oficialmente pelo governo brasileiro

 MG 1014Brasília (27/02/2013) - Na tarde desta quarta-feira (27), o presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Roberto Vizentin recebeu do representante da ACTP (sigla em inglês para Association for the Conservation of Threatened Parrots), Juergen Dienst, o certificado de transferência de propriedade da ararinha-azul (Cyanopsitta spixii) Felicitas. Já a ararinha-azul Paula veio para o Brasil através de um acordo de empréstimo com a ACTP. Também participou do encontro o coordenador geral de Manejo para a Conservação do ICMBio, Ugo Vercillo.

Roberto Vizentin destacou a importância dos esforços do governo brasileiro para a conservação das espécies ameaçadas de extinção. “É um grande passo não somente para a conservação da ararinha-azul, mas para todas as espécies que necessitam de programa de cativeiro. Que a parceria estabelecida dentro deste Plano de Ação sirva como exemplo para outras estratégias de conservação da biodiversidade”.

Durante o encontro foi discutida a programação da vinda da terceira ararinha-azul da Alemanha para o Brasil. Trata-se de Paul, irmão de Felicitas e Paula, também nascido em 2011. Também foi levantada a intenção de estabelecer um memorando de entendimento entre o ICMBio, ACTP e o projeto Ararinha na Natureza.

Com a chegada de Felicitas, o governo brasileiro passa a ter a propriedade de 11 ararinhas-azuis. Esta transferência de posse reforça a cooperação existente entre o ICMBio e a Agência Federal Alemã para Conservação da Natureza (BfN).

Esperança para a espécie

As ararinhas-azuis irmãs, Felicitas e Paula, desembarcaram no Brasil na última terça-feira (26). Elas foram levadas para o quarentenário do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e passam bem. Neste local, ficarão em observação e quarentena durante, no mínimo, quinze dias.

Elas serão pareadas com machos existentes em um criadouro que faz parte do programa de cativeiro da espécie, que visa manejar a população de forma adequada, com um aumento de no mínimo seis indivíduos por ano, mantendo a diversidade genética para que seja promovida a reintrodução da espécie na natureza antes de 2021.

Projeto Ararinha na Natureza

O Projeto Ararinha na Natureza inaugura parceria de trabalho envolvendo o setor privado e o governo federal. A iniciativa do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) conta com patrocínio da Vale e será implementado com o apoio do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (FUNBIO) e da SAVE Brasil e dos mantenedouros envolvidos.

PAN Ararinha-Azul

Diversos programas voltados à conservação da espécie estão sendo desenvolvidos, incluindo a restauração do hábitat e educação ambiental, num esforço conjunto pactuado na forma do Plano de Ação Nacional (PAN) para a Conservação da Ararinha-azul. O PAN pretende adaptar filhotes das aves criadas em cativeiro ao hábitat natural da espécie, a Caatinga.

Leia mais sobre o assunto:
Ararinhas-azuis já estão no Brasil
Esperança para a ararinha-azul


Comunicação ICMBio
(61) 3341-9280