Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Expedição revela trecho inexplorado do Tumucumaque

Iniciativa foi realizada pelo ICMBio em parceria com Sema/AP e CNRS

Carolina Lobo
ana.lobo@icmbio.gov.br

 A2B8804-001Brasília (22/08/2013) - Foi encerrada na sexta-feira (16), uma expedição realizada no Parque Nacional (Parna) Montanhas do Tumucumaque, maior unidade de conservação (UC) federal do país, com quase 4 milhões de hectares, localizada entre os estados do Amapá e do Pará. A expedição reconheceu e mapeou um trecho inexplorado do rio Culari, afluente pela margem esquerda do rio Jari. Para conferir algumas fotos da expedição, clique aqui.

Iniciada no dia 22 de julho, a ação foi realizada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), responsável pela gestão do parque, em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente do Estado do Amapá (Sema/AP) e o Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS), instituição federal francesa de pesquisa científica.

A expedição consistiu de duas etapas. A primeira, com embarcações motorizadas, percorreu o rio Jari a montante por aproximadamente 400 quilômetros, passando por trechos difíceis, como o complexo de corredeiras Urucupatá-Mucurú e a Cachoeira do Macaquara. A partir da foz do rio Culari, o grupo se dividiu e cinco pessoas seguiram este rio em dois caiaques a remo por mais 120 quilômetros até suas cabeceiras. Após desmontarem as embarcações, atravessaram a fronteira em caminhada e retomaram o deslocamento fluvial pelo igarapé Tampak, um dos formadores do rio Maroni, já em terras franco-guianenses, atingindo, finalmente, a localidade de Maripassoula. A equipe gestora do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque ainda aguarda a conclusão do relatório final da missão, cujos resultados serão divulgados oportunamente.

Segundo o analista ambiental Leonardo Milano, fotógrafo da Divisão de Comunicação (DCOM/ICMBio) e um dos integrantes da expedição, "trata-se de uma das áreas mais isoladas e desconhecidas do mundo. Portanto, fazer o reconhecimento da região e divulgá-la pode estimular futuras expedições científicas".

Outras expedições

Esta não foi a primeira expedição do ano no Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque. Em fevereiro, a equipe gestora da unidade, com o apoio do Exército Brasileiro, acompanhou os trabalhos de uma equipe de jornalistas do programa Globo Repórter, além de diversos pesquisadores, na Serra Macaquara, também na região do Jari. Em maio, outra expedição foi realizada com o intuito de mapear os atrativos turísticos do rio Amapari. Na ocasião, participaram representantes das secretarias de Meio Ambiente e Turismo dos municípios amapaenses de Pedra Branca e Serra do Navio, do grupo Fotoclube de Macapá e de repórteres do Jornal Amapá em Foco.

Através dessas e de outras iniciativas, o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque procura implementar seu Plano de Manejo, aprovado em 2010, tendo como principal foco a abertura da unidade de conservação ao uso público, a execução de ações de educação ambiental e a promoção de atividades científicas.

O parque nacional abrange parte dos municípios de Oiapoque, Calçoene, Pedra Branca do Amapari, Serra do Navio e Laranjal do Jari, além de uma pequena porção do município de Almeirim, no estado do Pará.


Leia também:
Tumucumaque celebra 11 anos de criação
Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque lança nova marca


Comunicação ICMBio
(61) 3341-9280

Fim do conteúdo da página