Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Biodiversa > Notícias > Geral > CNPT realiza soltura de filhotes de tracajás
Início do conteúdo da página

CNPT realiza soltura de filhotes de tracajás

Este ano, 681 filhotes oriundos do manejo foram soltos

Sandra Tavares
sandra.tavares@icmbio.gov.br

Brasília (27/11/2013) - Pesquisadores da base avançada do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Sóciobiodiversidade Associada a Povos e Comunidades Tradicionais (CNPT), no Acre concluíram este mês a última etapa de soltura dos filhotes de tracajás, por meio do projeto Manejo Participativo de Tracajás, realizado na Reserva Extrativista do Alto Tarauacá. O projeto está na terceira edição anual de execução e conta com recursos financeiros do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) 08/023 por meio dos editais DIBIO/ICMBio.

Este ano, o projeto identificou 25 praias com postura dos tracajás ao longo do Rio Tarauacá, sendo que 15 delas funcionaram como tabuleiros experimentais, nos quais o morador optou por protegê-los na praia, monitorando as posturas ocorridas na área de entorno de sua própria residência.

Assim, fichas de coletas de dados do manejo foram individualizadas para cada família participante e não mais apenas ao morador que residia na praia do tabuleiro experimental principal, como ocorrido nos outros anos.
O novo formato intensificou a participação dos comunitários, favoreceu o aumento do número de posturas monitoradas, além de otimizar gastos com deslocamento e otimizar o tempo da família destinado a esta prática. O envolvimento e participação das crianças e adolescentes também foram intensificados com o aporte de mais tabuleiros, devido à proximidade de sua moradia.

Os comunitários manejaram aproximadamente 1.095 ovos, sendo 232 ovos no tabuleiro experimental principal e 863 ovos nos demais tabuleiros. Diferente dos anos anteriores, o tempo de incubação perdurou por até 98 dias, uma vez que o registro máximo até então havia sido de 80 dias.

Foram contabilizados e soltos 681 filhotes oriundos do manejo. Em 2011, foram 384 e em 2012, 424 filhotes soltos no Rio Tarauacá. Segundo a coordenadora do projeto e analista ambiental Rosenil de Oliveria, o CNPT/ICMBio, parceiros e comunidade estão satisfeitos com o crescente resultado. "Vamos continuar nos empenhando na recuperação e conservação deste animal na região, investindo cada vez mais no fortalecimento da participação comunitária no projeto", frisa Rosenil.


Comunicação ICMBio
(61) 3341-9290

Fim do conteúdo da página