Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > ICMBio concorre no Prêmio Nacional do Turismo
Início do conteúdo da página

ICMBio concorre no Prêmio Nacional do Turismo

Publicado: Quinta, 29 de Novembro de 2018, 12h03
Instituto concorre em três categorias. A lista de premiados será anunciada em cerimônia no próximo dia 5, no Rio de Janeiro.

parna chapadadosveadeiros Marcelo Scaranari
O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) está concorrendo em três das sete categorias do Prêmio Nacional do Turismo. As categorias são: Valorização do Patrimônio pelo Turismo: Rede Brasileira de Trilhas de Longo Curso e Conectividade; Monitoramento e Avaliação do Turismo: Contribuições do Turismo em Áreas Naturais Protegidas para a Economia Brasileira; e Governo: PAPP (Parcerias Ambientais Público-Privadas).

Ao todo são 21 finalistas que estão concorrendo ao troféu de sete categorias do Prêmio Nacional do Turismo 2018. Elas foram selecionadas entre 208 propostas habilitadas para concorrer à premiação, com participações de todo o Brasil. Um total de 241 iniciativas e casos de sucesso foram inscritas nas seguintes áreas: monitoramento e avaliação do turismo (16 projetos); qualificação e formalização no turismo (19); valorização do patrimônio pelo turismo (47); turismo de base local e produção associada ao turismo (46); turismo social (17); inovação tecnológica no turismo (28); e marketing e apoio à comercialização do turismo (35).

Após a classificação de três finalistas por categoria, os selecionados passam por análise meritória e eliminatória da comissão julgadora, que vai eleger os vencedores. A lista de premiados será anunciada em cerimônia no próximo dia 5, no Rio de Janeiro. As iniciativas classificadas para a final obedecem aos critérios adotados para a premiação, como terem sido criadas especificamente para o setor turístico e implementadas há menos de 24 meses. Outro critério para o caso de sucesso ter sido aceito pela comissão julgadora foi a apresentação de resultados de mensuração de impactos diretos ou indiretos no turismo.

O ministro Edson Duarte é o indicado ao prêmio na categoria Governo pela implementação da visitação nas Unidades de Conservação Federais por meio do PAPP (Parcerias Ambientais Público-Privadas). Espera-se concessionar serviços de apoio à visitação em 11 unidades de conservação, proporcionando mais infraestrutura, investimentos e turismo nas UCs. A iniciativa para o processo de concessões foi possível em função da aprovação da Lei nº 13.668/2018, que aprimorou a legislação para a concessão de serviços de apoio ao uso público nas unidades de conservação.

O Parque Nacional do Pau Brasil já encerrou o processo de licitação e o da Chapada dos Veadeiros está em processo final de escolha do concessionário, e o do Itatiaia está com a licitação aberta. Os Parques Nacionais Serra dos Órgãos, Tijuca, Fernando de Noronha e Iguaçu já contam com serviços concessionados, sendo os mais visitados e com aprovação alta quanto a qualidade dos serviços ofertados aos visitantes.

Na categoria de Valorização do Patrimônio pelo Turismo concorre Rede Brasileira de Trilhas de Longo Curso e Conectividade. O objetivo do sistema de trilhas é conectar diferentes unidades de conservação do Brasil através de grandes trilhas nacionais compostas por trilhas locais menores. Também busca reconhecer e proteger rotas de pedestres de interesse natural, histórico e cultural, além de sensibilizar a sociedade para a importância do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (Snuc).

Criada pela Portaria nº 407 de 19 de outubro de 2018, dos Ministérios do Meio Ambiente e do Turismo e do Instituto Chico Mendes para Conservação da Biodiversidade (ICMBio), esta é uma iniciativa conjunta do Instituto, de grupos de voluntários e da sociedade civil organizada. A meta é alcançar, em 20 anos, 18 mil km de trilhas e movimentar 2 milhões de turistas por ano.

Já na categoria Monitoramento e Avaliação do Turismo, concorre a iniciativa Contribuições do Turismo em Áreas Protegidas para a Economia Brasileira. Os estudos econômicos, produzidos por Thiago Beraldo, destacam as contribuições e os impactos econômicos gerados localmente por cada UC. No caso das contribuições, os dados são demonstrados em nível local, estadual e nacional. Já foi lançada a publicação da segunda edição das “Contribuições do Turismo em Unidades de Conservação Federais para a Economia Brasileira – Efeitos dos gastos dos visitantes em 2017”. Este ano o relatório apresenta alguns avanços metodológicos e de qualidade dos dados perante o anterior. O número de UCs que monitoraram a visitação subiu de 62 para 102 em 2017.

De acordo com o estudo, em 2017 os visitantes gastaram cerca de R$ 2 bilhões nos munícipios do entorno das UCs. Com isso, foram gerados cerca de 80 mil empregos diretos, R$ 2,2 bilhões em renda, outros R$ 3,1 bilhões em valor agregado ao PIB e mais R$ 8,6 bilhões em vendas. Somente o setor de hospedagem concentrou R$ 613 milhões, seguido pelo setor de alimentação com R$ 432 milhões. Os resultados mostram que a cada R$ 1 real investido, R$ 7 retornam para a economia.

Os três selecionados por categoria, anunciados em ordem alfabética:

Monitoramento e Avaliação do Turismo:
- Contribuições do Turismo em Áreas Protegidas para a Economia Brasileira (ICMBio)
- Monitoramento da Reputação dos Destinos da Rota das Emoções (Sebrae-CE)
- Programa de Otimização de Performance (Secretaria de Cultura e Turismo de Salvador)

Qualificação e Formalização no Turismo:
- Jogo dos Biomas Gastronômicos (IF Brasília, Campus Riacho Fundo I)
- Programa de Integração com os Municípios (TurisRio)
- Projeto Verena (Senac-RN)

Valorização do Patrimônio pelo Turismo:
- 2ª etapa do Museu Cais do Sertão (Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer de Pernambuco)
- Museu Casa do Carnaval da Bahia (Secretaria de Cultura e Turismo de Salvador)
- Rede Brasileira de Trilhas de Longo Curso e Conectividade (ICMBio)

Turismo de Base Local e Produção Associada ao Turismo:
- Rota do Queijo – Terroir Vertentes (Associação do Circuito Turístico Trilha dos Inconfidentes)
- Rota Encantos Rurais de Quilombo (SC)
- Vivejar (SP)

Turismo Social:
- Acessibilidade como fator de inclusão social do Turismo (Terra dos Sonhos Empreendimentos Turísticos)
- Capacitação em Roteiros Inovadores para Turismo Social (SENAC Nacional)
- “Inclusão” no 46º Festival de Cinema de Gramado (Autarquia Municipal de Turismo de Gramado)

Inovação Tecnológica no Turismo:
- Lance Hotéis
- Smart Tour Brasil
- Voucher Digital de Barreirinhas (Prefeitura de Barreirinhas/Sebrae-MA)

Marketing e Apoio à Comercialização do Turismo:
- E-Marketplace do Turismo Brasileiro (Gestour Travel Brasil)
- O Bom de Viajar (Brazil Hospitality Group)
- Plano de Desenvolvimento de Passageiros Riogaleão (Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro).

Clique aqui para ver a lista completa 

VOTE AGORA – Encerra às 18h desta quinta-feira (29) a votação popular que vai apontar também os profissionais vencedores nas categorias Academia, Governo, Iniciativa Privada, Organizações Não-Governamentais e Imprensa/Mídias Sociais da 1ª edição do Prêmio Nacional do Turismo. Até o momento, o Ministério do Turismo contabiliza mais de 42,7 mil votos válidos. Ainda dá tempo de votar: CLIQUE AQUI.


*Com informações do Ministério do Turismo
registrado em: ,
Fim do conteúdo da página