Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > Baleias mortas são encontradas na APA da Baleia Franca
Início do conteúdo da página

Baleias mortas são encontradas na APA da Baleia Franca

Publicado: Terça, 21 de Maio de 2019, 09h56
Animais foram achados neste final de semana e eram das espécies jubarte e minke

Baleia jubarte morta na praia de Laguna (Foto: Udesc)
Baleia jubarte morta na praia de Laguna (Foto: Udesc)

Duas carcaças de baleias foram encontradas na Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca (SC) neste final de semana. Um dos animais era uma fêmea de baleia jubarte (Megaptera novaeangliae) medindo aproximadamente 7,8 metros. Ela encalhou na Praia da Cigana, em Laguna, na noite de sexta-feira. A outra baleia era possivelmente da espécie Minke (Balaenoptera acutorostrata), mas já estava em avançado de decomposição, já que foi achada apenas a sua coluna vertebral em meio às pedras no costão da Praia do Luz, em Imbituba. Este são os dois primeiros encalhes ocorridos na UC em 2019.

Em ambos os casos é acionado o Protocolo de Encalhes da APA da Baleia Franca. O protocolo diz que os principais riscos se encontram na saúde pública. Os restos mortais dos animais podem facilitar a proliferação de microrganismos nocivos à saúde das pessoas e atrai ratos, baratas, mosquitos e outros animais sinantrópicos, ou seja animais nocivos que podem transmitir doenças.

A carcaça da baleia jubarte foi recolhida pela Secretaria de Obras do município de Laguna e enterrada após exames e coletas de amostras por pesquisadores da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). Já a ossada da baleia-de-minke foi recolhida e destinada pela equipe da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e pelo Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS).

O Protocolo de Encalhes da APA da Baleia Franca é um programa desenvolvido pela equipe da UC para prestar assistência aos mamíferos marinhos que encalham por lá. Estabelece diretrizes entre as instituições executoras deste plano para o desenvolvimento de ações coordenadas para o atendimento destes casos. A coordenação do Protocolo é formada pela APA da Baleia Franca, Projeto Baleia Franca, Associação R3 Animal, Udesc, Museu de Zoologia Professora Morgana Cirimbelli Gaidzinski, Corpo de Bombeiros, Capitania dos Portos e Polícia Militar Ambiental.

Como ajudar?

Em caso de encalhe de algum mamífero marinho, pode-se tomar algumas providências simples:

- Entre em contato com as autoridades responsáveis;

- Não tente remover a rede, caso o animal esteja enroscado em uma;

- Registre o local da ocorrência;

-Fotografe o animal para possibilitar a identificação da espécie e documentação do caso;

- Em caso de animais vivos, jamais tente devolver o animal para a água por conta própria. Pode ser perigoso devido ao tamanho e peso;

- Ajude a isolar a área mantendo pessoas e animais domésticos afastados;

- Evite respirar ar expirado pelos animais, pois há risco de contágio de doenças;

- Não se aproxime da cauda. Animais grandes em situação de debilidade física podem se tornar ariscos e usar a cauda como meio de defesa.

Leia mais: Guia ensina a identificar mamíferos aquáticos do Brasil


 


Comunicação ICMBio
(61) 2028 9280
registrado em: ,
Fim do conteúdo da página