Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > Expedição inventaria mamíferos do Parque Nacional do Pico da Neblina
Início do conteúdo da página

Expedição inventaria mamíferos do Parque Nacional do Pico da Neblina

Publicado: Segunda, 09 de Dezembro de 2013, 11h36

Iniciativa ocorreu através de um projeto do Cenap/ICMBio

Brasília (09/12/2013) – A mastofauna do Parque Nacional do Pico da Neblina, no estado do Amazonas, foi alvo de expedição em novembro. A equipe percorreu o recém-criado módulo do Programa de Pesquisa em Biodiversidade (PPBio), a rodovia BR-307 e as trilhas abertas por moradores daquela UC.

A riqueza da mastofauna do parque nacional foi constatada pelo registro de no mínimo 21 espécies em apenas quatro dias de campo, além de relatos de encontro frequente com espécies de grande importância para a conservação, como o cachorro-vinagre (Speothos venaticus) e a onça-pintada (Panthera onca). Entretanto, a caça, facilitada pelo acesso tranquilo ao parque pela rodovia BR-307, parece constituir uma ameaça à conservação de algumas espécies como antas (Tapirus terrestris) e onças-pintadas.

A expedição fez parte do "Inventários de mamíferos de médio e grande porte como subsídios à gestão de UCs federais pouco conhecidas", projeto do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros (Cenap/ICMBio) financiado pela Diretoria de Pesquisa, Avaliação e Monitoramento da Biodiversidade (Dibio/ICMBio).

A equipe apresentou o projeto à comunidade da Terra Indígena Balaio, localizada no interior do parque. O registro de mamíferos por armadilhas fotográficas despertou o interesse da comunidade, que manifestou o desejo de se envolver, principalmente os mais jovens, na realização de um inventário em sua área. Ficaram evidenciadas com a expedição a necessidade de adoção de medidas de redução de conflitos entre queixadas (Tayassu pecari) e a comunidade da Terra Indígena Balaio, de investigação dos efeitos da caça sobre a mastofauna e de inventários em outras áreas da UC. Todos esses aspectos devem ser abordados em projeto conjunto do Parque Nacional do Pico da Neblina e o Cenap, a ser iniciado em 2014.

A equipe da expedição foi composta por Flávio Bocarde, chefe do parque nacional; Beatriz Beisiegel, Lilian Bonjorne de Almeida e Sílvia Neri Godoy, analistas do Cenap; Moisés Luís da Silva, bolsista do PPBio/Inpa; e Bartolomeu Sampaio, líder da comunidade da Terra Indígena Balaio.


Comunicação ICMBio
(61) 3341-9280

Fim do conteúdo da página