Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > MMA e ICMBio lançam Portal da Biodiversidade
Início do conteúdo da página

MMA e ICMBio lançam Portal da Biodiversidade

Publicado: Quinta, 26 de Novembro de 2015, 19h08
Site já tem mais de 1,5 milhão de registros de ocorrências sobre espécies

Site já tem mais de 1,5 milhão de registros de ocorrências sobre espécies

Foto: Luciene de Assis

Nana Brasil
ascomchicomendes@icmbio.gov.br

Brasília (26/11/2015) – O Ministério do Meio Ambiente (MMA) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) lançaram nesta quinta-feira (26), em Brasília, o Portal da Biodiversidade, plataforma virtual cuja missão é possibilitar o acesso público a um rico universo científico que já conta com mais de um milhão e meio de registros de ocorrências sobre 93.442 espécies.

Fruto da parceria entre o MMA e o ICMBio, a iniciativa é apoiada pela Agência Alemã de Cooperação Técnica (GIZ), como parte da Cooperação Brasil-Alemanha para o Desenvolvimento Sustentável. O portal, desenvolvido por pesquisadores da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (EPUSP) e parceiros, reúne informações dos bancos de dados mantidos pelo ICMBio e pelo Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

“Essa iniciativa valoriza a nossa biodiversidade e o trabalho em rede, atraindo estudantes e pesquisadores. A sociedade brasileira precisa se apropriar da agenda ambiental”, afirmou Francisco Gaetani, secretário executivo do MMA.

O presidente substituto do ICMBio, Marcelo Marcelino, destacou a importância da plataforma como instrumento de organização e integração de dados. “O portal é uma ferramenta de integração de informações, algumas com mais de 30 anos, e que estão finalmente à disposição da sociedade”.

Também estiveram presentes no lançamento o ministro de Assuntos Econômicos e Temas Globais da Embaixada da Alemanha, Christoph Bundscherer, que destacou a cooperação binacional na área de meio ambiente, e a diretora nacional do Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira (SIBBr), do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Andrea Nunes. “O Brasil tem uma grande capacidade de geração de dados em biodiversidade e o nosso desafio é tornar esses dados menos dispersos e mais acessíveis”, avaliou ela.

Ferramenta vai subsidiar ações de conservação

A partir do nome científico ou popular, o público poderá realizar a busca dos registros de ocorrência de cada espécie, fazer download do material pesquisado e utilizá-lo em diferentes softwares. Também poderão ser feitas buscas por espécies ameaçadas de extinção, ajudando a direcionar ações de conservação a serem planejadas e implementadas, a exemplo dos Planos de Ação Nacionais de Conservação de Espécies (PANs).

O Portal da Biodiversidade disponibilizará ainda vários filtros e camadas geoespaciais, a exemplo das unidades de conservação (UCs) federais, terras indígenas, biomas, cavernas, áreas prioritárias para conservação e empreendimentos existentes.

A sobreposição dessas camadas com os registros de ocorrências de espécies permite a filtragem de dados com base nos limites espaciais escolhidos pelo usuário, viabilizando análises que subsidiam diversos instrumentos e processos relacionados à conservação da biodiversidade, como planos de manejo, criação e gestão das UCs, licenciamento ambiental e estudos ambientais diversos.

Para o presidente da Sociedade Brasileira de Genética, Fabrício Rodrigues, o portal tem o mérito de reunir bancos de dados e partilhar esse conhecimento com a sociedade. “A plataforma pode direcionar pesquisas específicas, auxiliar no planejamento de ações e fornecer subsídios para as estratégias de manejo”, disse o pesquisador.

Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página