Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > 48% das UCs federais sofrem com espécies exóticas da fauna
Início do conteúdo da página

Jericoacoara realiza mutirão de limpeza

Publicado: Quarta, 11 de Janeiro de 2017, 11h25
Mais de 200 pessoas participaram do evento, que recolheu 452 sacos de lixo em todo o parque

III Mutirão de Limpeza de Jericoacoara recolheu mais de 13kg de resíduos (Foto: Acervo ICMBio)Brasília (11/01/17) – Não só de belezas naturais se fazem as unidades de conservação (UCs) do Brasil – especialmente aquelas onde o turismo é uma atividade constante. No caso do Parque Nacional de Jericoacoara, UC administrada pelo ICMBio no Ceará, o número de visitantes aumenta a cada ano. Em 2015 foram 942 mil visitantes em Jijoca de Jericoacoara, 85 mil a mais que em 2014, segundo dados da Secretaria de Turismo do Ceará.

O incremento do número de turistas aumenta também a quantidade de resíduos sólidos gerados. Com os grandes ventos característicos da região, o lixo deixado nas ruas da Vila de Jericoacoara ou nas localidades do entorno é espalhado pelo parque, convertendo-se em sério problema ambiental. Pensando nisso, a equipe gestora da unidade, junto com parceiros, promoveu o III Mutirão de Limpeza do Parque Nacional de Jericoacoara.

A atividade teve início na Usina de Reciclagem da Vila de Jericoacoara. Cerca de 220 pessoas participaram, entre moradores e visitantes, sendo distribuídas em equipes e direcionadas para oito regiões diferentes do parque nacional: Entorno da Vila, Estação de Tratamento de Esgoto, Praia e Duna do Pôr do Sol, Mangue Seco, Serrote e Pedra Furada, Riacho Doce e Preá – abrangendo os dois municípios dos quais a unidade faz parte: Jijoca de Jericoacoara e Cruz. Cada grupo foi acompanhado por um buggy ou caminhonete de apoio para trazer os sacos de lixo até a Usina de Reciclagem.

Coleta e caracterização do lixo

Ao todo, foram recolhidos 452 sacos de lixo de todo o parque, totalizando cerca de 13kg de resíduos dos mais variados tipos – sacos e garrafas plásticas, materiais de pesca, latinhas de cerveja e refrigerantes, vidro, isopor, etc. No dia seguinte, os participantes fizeram a caracterização do lixo, com o apoio dos trabalhadores da Usina de Reciclagem de Jericoacoara. Para tanto, foi retirada uma amostra de 10% do lixo de cada região para que pudesse ser verificada a sua procedência e características.

Segundo a analista ambiental do ICMBio, Kátia Carneiro, responsável pela articulação do evento, a parceria com as organizações locais foi imprescindível para a realização da ação. “O mutirão de limpeza foi uma grande demonstração de união e dedicação à causa ambiental. A cada evento sentimos mais fortalecidos os vínculos entre a comunidade local e o Parque Nacional de Jericoacoara”, afirma.

Educação ambiental

Ainda segundo Kátia, como a equipe está agora reforçada pelo grupo de voluntários, foi tomado um cuidado especial em relação às duas edições anteriores do mutirão: após a caracterização do lixo, os dados serão analisados pensando-se em um projeto de educação ambiental voltado para as comunidades do entorno do parque. O objetivo é focar nos resíduos que foram encontrados em maior quantidade e trabalhar para que as pessoas se responsabilizem mais pelo lixo que geram.

Entre os participantes do mutirão estavam empresários, guias, vendedores ambulantes, canoeiros, velejadores, prestadores de serviços, analistas ambientais e voluntários do parque, além de moradores e turistas. Um deles foi Diego Andrade, sergipano que chegou a Jijoca de Jericoacoara um dia antes do mutirão, ficou sabendo da atividade e resolveu colaborar. “É o meu dever, porque o planeta Terra é de todos nós. Enquanto eu estou aqui, esse planeta também é meu, e se eu limpo enquanto outra pessoa só suja, por exemplo, eu estou dando o exemplo pra ela”, conclui Diego.

Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280
registrado em: ,
Fim do conteúdo da página