Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > Abertas inscrições para curso de semeadura direta
Início do conteúdo da página

Abertas inscrições para curso de semeadura direta

Publicado: Segunda, 27 de Março de 2017, 16h18
Treinamento, que ocorrerá entre 24 e 26 de abril, no Parque Nacional de Brasília, abordará restauração de áreas degradadas do Cerrado. Interessados podem se inscrever até dia 7

1Parna da Chapada dos Veadeiros 8

Brasília (27/04/2017) – O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e o Centro de Biodiversidade do Cerrado (CBC, antigo Cecat) promovem entre os dias 24 e 26 de abril o curso Restauração do Cerrado - Semeadura Direta.

As inscrições podem ser feitas até o dia 7 de abril pelo link https://goo.gl/forms/nbKHtnLjO0ZM05UI3. As vagas são limitadas. O público-alvo são gestores ambientais e restauradores. Estes últimos terão prioridade. Dúvidas e mais informações no e-mail sampaio.ab@gmail.com.

O curso, que ocorrerá no Centro de Visitantes do Parque Nacional de Brasília, será ministrado pelos instrutores Alexandre Sampaio, analista ambiental do ICMBio; Daniel Mascia Vieira, pesquisador Embrapa Cenargen; Isabel Belloni Schmidt, professora de Ecologia da UnB.

Conservação da biodiversidade

Segundo o analista Alexandre Sampaio, o curso tratará da restauração ecológica de áreas degradadas do Cerrado, visando à conservação da biodiversidade e o provimento de serviços ambientais. Serão trabalhadas sementes de espécies nativas dos campos e savanas do bioma, incluindo ervas, subarbustos, arbustos e árvores.

A semeadura direta, explica o analista e instrutor do curso, consiste no cultivo de plantas nativas por meio do uso de sementes sem a necessidade de produzir mudas. As sementes são dispersas manualmente ou mecanicamente diretamente sobre o solo.

Reintrodução de espécies

Sampaio destaca que a restauração do Cerrado depende da reintrodução de espécies de ervas, como gramíneas, subarbustos e arbustos nativos. Essas espécies ocorreram em alta intensidade em áreas de vegetação nativa.

“Seriam necessárias pelo menos quatro mudas por metro quadrado ou 40.000 mudas por hectare. Isso inviabilizara financeiramente o plantio de mudas para reintroduzir as plantas herbáceas ou arbustivas do Cerrado. Por isso, usamos a semeadura direta”, diz o analista ambiental.

No Cerrado, há pelo menos 70 mil hectres de áreas degradadas dentro de unidades de conservação de proteção integral que precisam ser restaurados. “A forma de atingir escala e alcançar esta demanda passa pelo uso da técnica de semeadura direta que apresenta boa relação custo-benefício”, conclui ele.

MATÉRIA RELACIONADA: Veadeiros inova no plantio de sementes do Cerrado

Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280
registrado em: ,
Fim do conteúdo da página