Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > ICMBio pronto para combater incêndios florestais
Início do conteúdo da página

ICMBio é finalista do Prêmio Inovação

Publicado: Segunda, 07 de Agosto de 2017, 18h12
Sistema de Análise e Monitoramento de Gestão (SAMGe) está entre as 10 melhores práticas em processos organizacionais do setor público este ano. Foi escolhido no concurso da Enap entre 160 concorrentes

IMG 2496

Brasília (07/08/2017) – O Sistema de Análise e Monitoramento de Gestão (SAMGe), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), acaba de ser selecionado como um dos dez finalistas do 21º Concurso Inovação no Setor Público promovido pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap), em parceria com o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.

Realizado anualmente, desde 1996, o concurso, segundo a Enap, busca valorizar servidores públicos comprometidos com o alcance de melhores resultados, que dedicam-se a repensar atividades cotidianas por meio de pequenas ou grandes inovações capazes de gerar melhoria na gestão das organizações e políticas públicas que contribuam para o aumento da qualidade dos serviços prestados à população.

O SAMGe está entre as dez melhores práticas na categoria “Inovação em processos organizacionais do Poder Executivo Federal” em uma seleção que contou com a participação de 160 concorrentes de todos os estados do Brasil. Confira aqui a relação dos finalistas. Essa é a terceira vez que o ICMBio chega à final do Prêmio Inovação. A primeira foi em 2009 com o Sistema de Autorização e Informação em Biodiversidade (Sisbio) e a segunda em 2013 com o Almoxarifado Virtual.

Etapa classificatória

Antes do evento de entrega do prêmio, marcado para o dia 31 de outubro, em Brasília, haverá uma etapa classificatória, para definir as cinco melhores práticas, que receberão troféu destinado à instituição, certificados para os integrantes das equipes e direito de uso do Selo Inovação em materiais de divulgação impressa ou eletrônica.

Além disso, os vencedores passam a compor o Banco de Soluções e o Repositório Institucional da Enap e as equipes ficam habilitadas a participar de eventos organizados ou viabilizados pela Enap e eventuais parceiros, com o objetivo de valorizar, aprimorar e disseminar a inovação no setor público.

“A seleção do SAMGe entre os finalistas é motivo de orgulho para todos nós do ICMBio, por se tratar de uma ferramenta desenvolvida inteiramente por servidores da casa. Ademais o concurso é de âmbito nacional e, ao todo, foram nada menos do que 160 concorrentes de todas as partes do País”, disse Felipe Rezende, servidor do Instituto e mentor da ferramenta.

Gestão das UCs

O SAMGe é um sistema institucional, de ciclo anual, que avalia e monitora a gestão de unidades de conservação (UCs). Atualmente, o ICMBio administra 324 UCs federais em todo o País. O sistema foi concebido e realizado integralmente por servidores do Instituto, mais especificamente da Divisão de Monitoramento e Avaliação de Gestão (DMAG), em Brasília, com recursos próprios e apoio do WWF-Brasil.

A ferramenta avalia a gestão das UCs por meio da análise de elementos territoriais – o que se quer manter, as relações da sociedade com esses elementos e as ações dos órgãos gestores. Tudo isso é feito por meio de um painel de gestão que permite o preenchimento e a visualização de dados, gerando resultados que podem auxiliar outros processos, como plano de manejo e compensação ambiental.

O SAMGe contribui ainda para subsidiar a tomada de decisão em âmbito local, sistematizar e monitorar informação territorial em uma base comum e gerar relatórios gerais ou específicos. Além disso, o sistema também é utilizado, ainda de forma incipiente, como ferramenta para priorizar ações e processos em UCs federais e estaduais apoiadas por projetos especiais.

Atualmente, o SAMGe se encontra no meio do ciclo 2017, com a finalização dos elementos necessários para a próxima aplicação, que terá início ainda neste terceiro trimestre. Este ano a forma de aplicação ainda será via arquivos de planilha, sendo necessária somente a atualização dos dados já preenchidos nos anos anteriores (monitoramento).

Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280
registrado em: ,
Fim do conteúdo da página