Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Combate a incêndios florestais no País
Início do conteúdo da página

Combate a incêndios florestais no País

Publicado: Quinta, 14 de Setembro de 2017, 12h45
Acompanhe as ações diárias desenvolvidas neste período de seca pelos brigadistas do ICMBio e parceiros nas unidades de conservação federais

Brigadistas (Fernando Tatagiba)

Brasília (22/09/2017) – O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) passa a publicar nesta página resumos diários e atualizados do quadro de incêndios florestais em unidades de conservação federais, que normalmente ocorrem nesse período do ano em função do tempo seco na maior parte do País. Ao longo do ano, o ICMBio desenvolve ações de prevenção, como o manejo integrado do fogo, queima prescita e aceiros (faixa de terra roçada ou queimada que evita a propagação das chamas). Saiba mais aqui e aqui. Com essas ações planejadas, e mais a contratação de brigadistas, o Instituto conseguiu diminuir a quantidade de eventos severos em várias unidades historicamente propensas ao fogo. Mesmo assim, em épocas como a da seca, o ICMBio entra em ação para combater incêndios que em 99% dos casos são provocados pela ação humana, colocando em risco a fauna, flora e também as comunidades que vivem no entorno das unidades de conservação. Acompanhe abaixo os informes diários.



1. Parque Nacional dos Campos Ferruginosos
O incêndio começou no final do mês de agosto. Os focos de incêndio foram controlados. Chuvas isoladas auxiliaram nas condições de combate. Há mais previsão de chuva. Até agora, a área acumulada atingida por fogo em 2017 é de 5.046 hectares. 


2. Parque Nacional da Chapada dos Guimarães
O ICMBio e seus parceiros combatem o fogo desde o feriado do dia 7 de setembro. Os focos da região de São Jerônimo já foram controlados e a desmobilização iniciada. Entretanto, duas aeronaves permanecem de prontidão. A área acumulada atingida por incêndio é de 4.309 hectares. Trilhas e morro de São Jerônimo estão fechados para visitação.


3. Parque Nacional do Araguaia
Os incêndios se concentram na região da Mata do Mamão em em múltiplos focos. Por causa do risco às equipes em campo, os brigadistas foram retirados. A Coordenação de Prevenção a Incêndios do ICMBio e a equipe gestora do Parque discutem uma nova estratégia de combate. A chuva, que caiu esta noite, ajuda a controlar o fogo.
A área total atingida por fogo em 2017 é de 335.127 hectares.


4. Parque Nacional da Serra da Canastra
O incêndio foi controlado. O helicóptero do Governo do Estado de Minas Gerais já foi desmobilizado, mas as aeronaves do ICMBio permancem no local, bem como a brigada do ICMBio. A área acumulada atingida por fogo é de 42.914 hectares.


5. Estação Ecológica da Serra das Araras
Enviados especialistas e brigadistas para reforçar o combate. Segundo os gestores da UC, o evento já destruiu cerca de 1,6 mil hectares.


6. Parque Nacional da Ilha Grande
Os dois incêndios estão na ilha principal, mobilizando cerca de 20 brigadistas do ICMBio da própria unidade e na Estação Ecológica Mico Preto, além do Corpo de Bombeiros e Defesa Civil. Também foi disponibilizado um helicóptero pelo Parque Nacional de Iguaçu e mais dois air tractor. A área acumulada por incêndio em 2017 é de 31.287 mil hectares.

7. Parque Nacional do Caparaó
Os incêndios estão a leste da unidade e já foram acionados brigadistas do ICMBio e também voluntários. Especialistas em fogo também estão no local. A área atingida em 2017 é de 110 hectares.


Comunicação ICMBio
2028-9280
registrado em:
Fim do conteúdo da página