Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > Esforços para combater fogo em Veadeiros continuam
Início do conteúdo da página

Esforços para combater fogo em Veadeiros continuam

Publicado: Terça, 24 de Outubro de 2017, 13h26
Em função das ações de combate, duas linhas de fogo estão extintas.

Área atingida pelo incêndio. Foto: Bruno Bimbato/ICMBio

Brasília (24/10/2017 - atualizado às 17:07) - As ações de combate aos incêndios no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, continuam. Equipes têm atuado dia e noite para conter as chamas que já atingiram 64 mil hectares, o equivalente a 26% da unidade de conservação federal, veja mapa aqui. As operações têm comando unificado composto pelo ICMBio, IBAMA, CBMDF e CBMGO e contam com mais de 110 brigadistas e bombeiros. Cinco aviões tanque do ICMBio, helicópteros do IBAMA, Polícia Rodoviária Federal, CBMGO e Polícia Militar do DF são utilizados no combate.

O combate prosseguiu durante a noite, o que trouxe melhorias na situação em relação ao dia de ontem. Duas das linhas de fogo foram controladas, na região do Rio das Cobras, e outra linha caminha para uma área que já foi atingida, próxima ao Morro da Baleia. Duas linhas seguem em combate direto, ao norte do parque e outra na região de São Miguel.

Uma rede de voluntários da Chapada dos Veadeiros tem prestado apoio valioso e agregador, não só em combate, mas na captação de recursos para dar suporte à operação. Eles têm sido vitais no combate aos incêndios fora do parque.

Sobre o parque

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é composto por formações vegetais; centenas de nascentes e cursos d'água; rochas com mais de um bilhão de anos, além de paisagens de rara beleza, com feições que se alteram ao longo do ano.

Devido a importância de sua biodiversidade, a unidade de conservação foi ampliada em junho e de 65 mil hectares passou a ter 240 mil, ou seja, quase quatro vezes o seu tamanho atual. O parque é refúgio de espécies ameaçadas de extinção ou endêmicas (só existem no local), como o cervo-do-Pantanal, lobo-guará, pato-mergulhão e a onça-pintada, maior mamífero carnívoro da América do Sul.

Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280
registrado em: ,
Fim do conteúdo da página