Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > Alcatrazes realiza primeira expedição de canoagem
Início do conteúdo da página

Rebio de Comboios avança na revisão do plano de manejo

Publicado: Quarta, 06 de Dezembro de 2017, 10h34
Participantes debateram em oficina uma série de temas relacionados à reserva

IMG 20171123 WA0046

Sandra Tavares
sandra.tavares@cmbio.gov.br

Vitória (04/12/17) – Mais de 43 representantes de 30 instituições interrelacionadas à gestão da Reserva Biológica (Rebio) de Comboios – unidade de conservação administrada pelo ICMBio localizada em Regência, Linhares (ES) - marcaram presença na oficina de planejamento. Promovida pela equipe da unidade, a oficina teve o objetivo de dar continuidade ao processo de revisão do plano de manejo da Rebio. O evento foi realizado entre 21 e 24 de novembro, em Regência, no Espírito Santo.

Comboios foi criada em 1984, tendo como objetivo proteger as tartarugas marinhas que se reproduzem nas praias da região, principalmente a tartaruga gigante e a tartaruga cabeçuda. A criação da Rebio sucedeu a implantação de uma base do Tamar, em 1982, cuja atuação, com o apoio da Reserva, vem garantindo a recuperação das populações destas espécies. Inserida numa região de extrema importância para a conservação da biodiversidade, a reserva é reconhecida por diversos intrumentos legais nas diferentes esferas de governo.

As discussões da oficina evidenciaram a necessidade de proteção de novos alvos de conservação na região, como as diferentes fisionomias de restinga presentes, diversas espécies terrestres e marinhas ameaçadas de extinção e com importância econômica para a pesca, além das praias de desova. Para isto, evidenciou-se a necessidade de ampliação da área protegida, a partir de áreas da União contíguas existentes.

Existe a proposta de criação de uma unidade de conservação de uso sustentável na região, contígua à Rebio, e as discussões sobre a ampliação da Rebio avaliaram diferentes cenários dentro deste contexto, que inclui o fato de que a área foi atingida pelos sedimentos da barragem da Samarco em Fundão.

Segundo o chefe da reserva, Antônio Pádua, Comboios protege praias que são utilizadas para a prática do surf – por possuir ondas que estão entre as melhores do Brasil – além da pesca amadora, atividades inclusive anteriores à criação da unidade de conservação.

“Como tais atividades são importantes para a economia do entorno da reserva, o perfil conservacionista dos seus praticantes e os resultados obtidos com a recuperação das populações de tartarugas marinhas, principal objeto de sua criação, os participantes da oficina consideraram a possibilidade de ser feita a recategorização da Rebio Comboios”, detalha Pádua.

Tal processo – de recategorização – estaria aliado à sua ampliação, como estratégia importante que venha garantir a conservação dos diversos pontos identificados pelos participantes na oficina. “Isto, com a possibilidade de usos de baixo impacto e geração de renda para as comunidades do entorno”, frisou o chefe da Rebio de Comboios, Antônio Pádua.

Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280
registrado em: ,
Fim do conteúdo da página