Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > Aprovado PAN para a conservação dos tatus-bola
Início do conteúdo da página

Aprovado PAN para a conservação dos tatus-bola

Publicado: Quarta, 18 de Abril de 2018, 11h53
As principais ameaças são a caça e a destruição do seu hábitat.
tatuO presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Ricardo Soavinski, assinou a Portaria, publicada ontem (17) no Diário Oficial, que atualiza e aprova o Plano de Ação Nacional (PAN) para a Conservação do Tatu-bola - PAN Tatu-bola. O PAN é voltado para a conservação das duas espécies de tatus-bola, Tolypeutes tricinctus, tatu-bola-do-Nordeste, que vive predominantemente na Caatinga e em algumas áreas de Cerrado, e Tolypeutes matacustatu-bola-do-Centro-Oeste, que ocorre no Pantanal e em algumas áreas de Cerrado. A Caatinga e o Cerrado estão entre os biomas mais ameaçados do mundo, em função do desmatamento e do acelerado processo de degradação do habitat, que levam a uma acentuada perda de biodiversidade.

Tolypeutes tricinctus integra a Lista Oficial das Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção na categoria “Em perigo”, devido, principalmente, à caça e à destruição de seu habitat. Como o tatu-bola não escava buracos, suas únicas estratégias de defesa são a fuga e o ato de enrolar-se no formato de uma bola, sendo facilmente apanhado por uma pessoa. Já Tolypeutes matacus foi incluído na categoria “Dados Insuficientes”, tendo em vista que no Brasil não há informações suficientes para avaliar adequadamente o seu estado de conservação, apesar da constante pressão em seu habitat.

O PAN foi elaborado em 2014 e tem como objetivo reduzir o risco de extinção de Tolypeutes tricinctus para a categoria "Vulnerável" e avaliar adequadamente o estado de conservação de Tolypeutes matacus. Para tanto, foram estabelecidos seis objetivos específicos e 38 ações. A coordenação do PAN é feita pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Primatas Brasileiros (CPB) e a coordenação executiva pela Associação Caatinga.

“O PAN Tatu-bola está em seu quarto ano de implementação e neste período podemos destacar a sinergia e o comprometimento dos colaboradores do Plano o que, consequentemente, refletem o sucesso da implementação das ações propostas”, afirma Renata Azevedo, coordenadora do PAN Tatu-bola.

Os 6 objetivos específicos do PAN tatu-bola:
  • atualizar as áreas de ocorrência das espécies (Tolypeutes tricinctus e Tolypeutes matacus) e identificar as principais ameaças ao longo de suas distribuições geográficas;
  • divulgar junto às comunidades locais, em áreas de ocorrência de Tolypeutes tricinctus, bem como a sociedade em geral, sobre a importância da proteção da espécie na Caatinga e no Cerrado;
  • ampliar o conhecimento sobre a biologia e ecologia (dinâmica populacional, variabilidade genética e vulnerabilidade às alterações antrópicas) para o direcionamento de estratégias de conservação dos tatus-bola (Tolypeutes tricinctus e Tolypeutes matacus);
  • ampliar, qualificar e integrar a fiscalização para coibir a caça do tatu-bola (Tolypeutes tricinctus);
  • reduzir a taxa de perda de hábitat de Tolypeutes tricinctus nos próximos 5 anos;
  • promover a conectividade entre as populações de Tolypeutes tricinctus nos próximos 5 anos.

Conheça mais sobre o tatu-bola

Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página