Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > Semana do Papagaio alerta para conservação
Início do conteúdo da página

Semana do Papagaio alerta para conservação

Publicado: Quinta, 19 de Abril de 2018, 11h12
Combate ao tráfico de animais silvestres está entre os desafios para salvar as espécies. Iniciativas de proteção já apresentam resultados.
papagaioLentamente, os papagaios ameaçados de extinção voltam a aparecer em vistosas revoadas nas florestas do sul de Santa Catarina. Eles são vistos na Mata Atlântica e também no Cerrado, no Pantanal e na Caatinga. Contribuem para o ressurgimento dos alegres e barulhentos bandos, projetos de conservação existentes há mais de 20 anos que, a partir de 2010, passaram a integrar o Plano de Ação Nacional para a Conservação dos Papagaios.

Rápidas são a destruição dos habitats dos papagaios brasileiros pela mudança de uso da terra e a atuação criminosa de traficantes de animais, dificultando ainda mais o trabalho de salvá-los nos quatro biomas. Mesmo assim, os projetos de conservação seguem implementando o Plano de Ação Nacional, com resultados expressivos. Recentemente, ganharam força com a criação do Programa "Papagaios do Brasil", realizado em parceria com a Fundação Grupo Boticário.

Na "Semana de Estudos para a Proteção dos Papagaios e demais Psitacídeos Brasileiros", instituída pela Secretaria de Biodiversidades dos Ministério do Meio Ambiente, uma extensa programação, que vai até o dia 20/04, busca alertar para a necessidade de conservação dos papagaios. Os principais desafios estão na conscientização das populações e no combate ao tráfico de silvestres, que só perde em dimensão para o de armas e o de drogas.

Já o que anima os pesquisadores é o excelente resultado alcançado pelo trabalho junto às populações humanas na região, a proteção de áreas naturais e as ações de combate aos traficantes de animais silvestres.

CHARÃO
Patrícia Serafini, do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Aves Silvestres (CEMAVE), do ICMBio, dá como exemplo desses resultados, o Projeto Charão. "É uma experiência única poder ver revoadas de papagaios-charão, com centenas de milhares de indivíduos, na Floresta com Araucárias", relata. Ela visitou a Serra Catarinense para ver de perto o espetáculo da natureza, que ocorre nessa época do ano e motivou a criação da semana dos papagaios.

Nesta quarta-feira (18/04) e na sexta-feira (20/04), como parte da Semana, acontecem em São Paulo e no Paraná cursos de capacitação para agentes de fiscalização promovidos pelo Programa Papagaios do Brasil. A ideia é fortalecer as iniciativas de repressão ao tráfico de animais silvestres.

TRÁFICO
O papagaio-verdadeiro é o principal alvo dos traficantes, pois conta com a preferência do mercado de pets. Dócil e capaz de repetir frases com facilidade, é capturado aos milhares no seus período de reprodução, uma vez por ano. Seus filhotes e ovos são encomendados nas zonas rurais a preços irrisórios, o que garante o lucro ilegal dos traficantes de animais. Seu habitat se espalha pelas regiões Nordeste, Sudeste, Centro-Oeste e Sul do país. Livre na natureza é capaz de sobreviver e se reproduzir com facilidade. Preso, fica refém de uma alimentação inapropriada e de doenças que reduzem seus anos de vida.

O programa "Papagaios do Brasil" tem o foco nas espécies ameaçadas ou quase ameaçadas da lista nacional, o papagaio-charão, o papagaio-de-peito-roxo, papagaio-chauá, o papagaio-de-cara-roxa, o papagaio-moleiro e o papagaio-verdadeiro. Desses, o papagaio-de-cara-roxa já mudou de categoria na lista vermelha, saindo do grupo de ameaçados para o de "quase ameaçados". Até o dia 15 de maio, os pesquisadores estão realizando um censo nacional dos papagaios-de-peito-roxo.

Por: Ascom MMA

Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280
registrado em: ,
Fim do conteúdo da página