Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Destaques > DEFINIDAS AÇÕES PARA CONSERVAÇÃO DOS AMBIENTES CORALÍNEOS
Início do conteúdo da página

DEFINIDAS AÇÕES PARA CONSERVAÇÃO DOS AMBIENTES CORALÍNEOS

Publicado: Quinta, 24 de Abril de 2014, 14h46

Oficina realizada em Arraial D´Ajuda determinou os objetivos do PAN Corais

pancorais internaBrasília (24/04/2014) - Na Oficina de Elaboração do Plano de Ação Nacional para a Conservação dos Ambientes Coralíneos (PAN Corais) foram definidos os objetivos e mais de 100 ações de conservação, visando a minimização dos impactos que sofrem estes ambientes frágeis e complexos, bem como a recuperação e/ou manutenção, em níveis ecologicamente sustentáveis, das 20 espécies-foco e 35 beneficiadas definidas para o PAN Corais.

Saiba mais sobre os corais

"A elaboração desse Plano de Ação é feita de forma participativa, pactuando ações que possam ser executadas num prazo de cinco anos, com a previsão de acompanhamento desta execução através de monitorias anuais pelo ICMBio e Grupo de Assessoramento Técnico, definido nesta oficina com representantes de todas as áreas estratégicas", relatou Roberta Aguiar, coordenadora do Centro de Pesquisa e Gestão de Recursos Pesqueiros do Litoral Sudeste e Sul (CEPSUL/ICMBio).

A partir dos debates sobre os ambientes coralíneos, foram identificadas várias pressões e ameaças geradas pela ação do homem, dentre elas a ocupação e uso desordenado das áreas costeiras, levando à destruição de habitats, contaminação por poluentes e ao aumento da sedimentação, decorrentes das drenagens das bacias hidrográficas, e mineração. Outras pressões identificadas referem-se à coleta/pesca ilegal, excessiva ou em áreas críticas, bem como aquelas decorrentes dos efeitos das mudanças climáticas, cujas alterações nestes ambientes afetam sua funcionalidade ecológica.

O evento realizado entre os dias 07 e 11 de abril, em Arraial D'ajuda (BA), contou com cerca de 100 participantes de vários setores da sociedade civil e esferas governamentais, desde representantes de pescadores, instituições de pesquisa, organizações estaduais e municipais de meio ambiente, empreendedores, representantes de Unidades de Conservação federais e estaduais, das diretorias, coordenações regionais e centros de pesquisa e conservação do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (IBAMA), entre outros. Na ocasião foi realizada uma homenagem a pesquisadora de recifes de corais, Zelinda Leão, pelos anos dedicados a estes ambientes.

O PAN Corais tem a supervisão da Coordenação de Planos de Ação para Espécies Ameaçadas de Extinção (COPAN/CGESP/DIBIO/ICMBio), Coordenação Geral de Roberta Aguiar dos Santos e Coordenação Executiva de Clovis Barreira e Castro do Projeto Coral Vivo do Museu Nacional da UFRJ, que viabilizou, em conjunto com o ICMBio, a realização desta oficina.

Comunicação ICMBio
(61) 3341-9280


Fim do conteúdo da página