Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Destaques > Metas de Aichi podem ser alcançadas
Início do conteúdo da página

Metas de Aichi podem ser alcançadas

Publicado: Quarta, 30 de Setembro de 2015, 19h42

Países estão comprometidos a zerar a extinção de espécies até 2020

Países estão comprometidos a zerar a extinção de espécies até 2020

30set CBD2

João Freire
ascomchicomendes@icmbio.gov.br

Curitiba (30/09/2015) – No terceiro e último dia do "Workshop Regional da América Latina e Caribe sobre Cumprimento das Metas 11 e 12 de Aichi", os 24 países participantes apresentaram seus planos de ação para proteger a biodiversidade, com o objetivo de cumprir as Metas de Aichi. As ações deverão ser implementadas até o ano de 2020.

O evento foi promovido pelo Secretariado da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB), e pelo Brasil, por meio do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

A meta 11 de Aichi estabelece que "pelo menos 17 por cento de áreas terrestres e de águas continentais e 10 por cento de áreas marinhas e costeiras, terão sido conservados por meio de sistemas de áreas protegidas". Já a meta 12, busca "a extinção de espécies ameaçadas conhecidas terá sido evitada e sua situação de conservação terá sido melhorada e mantida".

Notícias relacionadas:

Ações para proteger a biodiversidade global
Brasil é exemplo na conservação da biodiversidade

Avaliação dos participantes

"Foi fantástico! Agradeço muito ao Claudio Maretti que ajudou os países a trabalhar em conjunto. Saímos com um comprometimento, sem precedentes. Volto para Montreal completamente satisfeito. Vamos seguir trabalhando e vamos cumprir as metas, em 2020".

Sarat Babu Gidda, representante do Secretariado da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB).

"Compartilhamos com outros países experiências, desafios, conflitos e soluções sobre áreas protegidas e conservação de espécies. Os desafios são muito semelhantes e podemos aprender outras formas e trabalhar e atuar colaborativamente. Esta foi ainda uma oportunidade para, mais uma vez, fortalecemos os compromissos nacionais perante os outros países para o cumprimento das metas 11 e 12".

Ugo Eichler Vercillo, diretor da Secretaria de Biodiversidade e Florestas, do Ministério do Meio Ambiente (MMA).

"O workshop foi uma imensa oportunidade não só para a WCMC apresentar o seu trabalho em apoio ao PNUMA e à CDB em relação às metas, mas também para a criação de uma rede de tomadores de decisão sobre áreas protegidas na região. Foi uma reunião muito proveitosa para todos e também para definir um plano de ação, com ações factíveis para os próximos 4 anos e como também engajar outros atores".

Marcelo Gonçalves Lima, Oficial Senior de Programa de Áreas Protegidas da World Conservation Monitoring Centre (UNEP-WCMC)

"O workshop funcionou muito bem. É a primeira vez que vejo tantos países reunidos para trabalhar em conjunto e esta é uma das forças deste encontro: potencializar o trabalho dos países. A região, América Latina e Caribe, enfrenta desafios semelhantes e o grupo conseguiu identificar seus problemas e desenvolver ideias para superá-los. As pessoas estão conscientes de suas tarefas, estão motivadas, comprometidas com a causa o sentimento geral é: nós podemos fazer".

Trevor Sandwith, diretor do Programa Global de Áreas Protegidas, da União Internacional para Conservação da Natureza (UICN).

Além de propostas para ações locais, foi iniciada a construção de uma proposta para um plano de ação regional, a ser desenvolvido com apoio da Rede Latinoamericana de Cooperação Técnica em Parques Nacionais, outras Áreas Protegidas, Flora e Fauna Silvestres (RedParques), a Comissão Mundial de Áreas Protegidas e o Grupo de "Amigos do PoWPA" (organizações que colaboram com a implementação do Programa de Trabalho de Áreas Protegidas da CDB). Esse plano de ação pode vir a se constituir em uma iniciativa latino-americana a ser apresentada nas próximas reuniões da CDB, inclusive sua conferência mundial no México em 2016.

Sobre o evento

O evento, realizado em Curitiba (PR) de 28 a 30 de setembro, contou com a participação de quase todos os países da região, além de organizações internacionais, como: Secretariado da CDB, União Internacional para Conservação da Natureza (UICN), Agência Alemã de Cooperação Técnica (GIZ), Rede de Mulheres Indígenas sobre Biodiversidade e World Conservation Monitoring Centre (UNEP-WCMC), Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Paraná, Fundação Grupo Boticário de Proteção da Natureza, WWF, Associação Sutz'il, entre outros.

Países participantes do "Workshop Regional da América Latina e Caribe sobre Cumprimento das Metas 11 e 12 de Aichi": Argentina, Brasil, Equador, Guatemala, Haiti, República Dominicana, Cuba, Costa Rica, Honduras, Colômbia, Peru, Guiana, Belize, México, Chile, Bolívia, Bahamas, Granada, Santa Lucia, El Salvador e Antigua.

Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280

 

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página