Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Destaques > Projeto prepara reintrodução de jacutingas
Início do conteúdo da página

Projeto prepara reintrodução de jacutingas

Publicado: Quinta, 14 de Abril de 2016, 18h46
Iniciativa tem apoio da APA Mananciais do Paraíba do Sul


Iniciativa tem apoio da APA Mananciais do Paraíba do Sul

Foto: ICMBio

Brasília (13/04/2016) – O Projeto Jacutinga, que tem o apoio da Área de Proteção Ambiental (APA) Mananciais do Rio Paraíba do Sul, administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), em São Paulo, prepara-se para realizar a reintrodução e o monitoramento de jacutingas na natureza. A ave é ameaçada de extinção.

O viveiro onde as aves criadas em cativeiro serão readaptadas para a vida selvagem está pronto e já recebeu o primeiro lote de jacutingas, que estão passando agora pelos treinamentos de reconhecimento de predadores e readaptação alimentar.

O projeto, que atualmente está na segunda fase, é executado pela ONG Associação para Conservação das Aves do Brasil (SAVE Brasil) e foi dividido nas seguintes etapas: levantamentos de campo, avaliação de habitat e estudos de variabilidade genética de espécimes em cativeiro. 

Compensação ambiental

A inciativa surgiu em 2010 a partir do processo de licenciamento ambiental dos empreendimentos da Petrobrás Gastau e OCVAP I e II, que ficam na região da APA. Como medida compensatória, foi estabelecida a realização do Programa de Conservação de Aves Cinegéticas da Mata Atlântica na Região da Serra do Mar e Mantiqueira. Cinegéticas são aves ou espécies alvo de caça. Entre elas, encontra-se a jacutinga.

A intenção da APA, ao estabelecer a medida compensatória, foi contribuir para o Plano de Ação Nacional para a Conservação dos Galliformes Ameaçados de Extinção (PAN Galliformes), que tinha o objetivo de assegurar a manutenção das populações de várias espécies, entre elas a jacutinga. Com o encerramento do PAN Galliformes em 2011, a jacutinga foi incorporada ao PAN Aves da Mata Atlântica.

Educação Ambiental

Reprodução de desenho da jacutingaDe acordo com Letícia Brandão, chefe da APA Mananciais do Rio Paraíba do Sul, o Projeto Jacutinga tem, também, a educação ambiental como foco. “Toda a trajetória do projeto vem sendo acompanhada por um vasto programa de educação ambiental junto a escolas e comunidades, incluindo a capacitação de professores na temática ambiental e das espécies ameaçadas de extinção”, ressaltou.

Ainda segunda a chefe da APA, o projeto reeditou a cartilha intitulada "As Aventuras da Jacutinga na Mata Atlântica" e , em 2015, lançou o Guia de Práticas e Saberes com a Natureza, que aborda quatro temas principais: Mata Atlântica, biodiversidade, ecossistema e água, com ênfase na jacutinga.

Com base neste material, as escolas e comunidades dos municípios onde há previsão de reintrodução da espécie (Paraibuna, Caraguatatuba e Natividade da Serra, além do distrito de São Francisco Xavier, situado em São José dos Campos) estão sendo capacitadas e mobilizadas para atuarem como defensores da jacutinga e da Mata Atlântica.

Resultados positivos

Os resultados das atividades de educação ambiental têm sido animadores. Até agora já são sete escolas envolvidas no projeto, 86 professores capacitados e 877 alunos do ensino fundamental mobilizados na realização de diversas atividades, incluindo pinturas e colagens, textos, peças teatrais, apresentações de dança e até passeatas de protesto contra a caça.

No início deste mês, diversos representantes da comunidade local de São Francisco Xavier se reuniram com órgãos dos governos estadual e federal para formar uma rede de proteção do maciço florestal de São Francisco Xavier, distrito de São José dos Campos (SP), município onde está localizada a sede administrativa da APA Mananciais do Rio Paraíba do Sul.

Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280

 
registrado em: ,
Fim do conteúdo da página