Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Destaques > Parque Nacional de Brasília recebe tocha olímpica
Início do conteúdo da página

Parque Nacional de Brasília recebe tocha olímpica

Publicado: Terça, 03 de Maio de 2016, 20h12

Flávia Cantal passa a chama olímpica para Mackinley Souza, servidor do ICMBio (Foto: Jorge Cardoso / MMA)
Nana Brasil
nana.nascimento@icmbio.gov.br

Brasília (03/05/2016) – Símbolo dos jogos Rio-2016, a chama olímpica desembarcou na manhã desta terça-feira (3) em Brasília. O percurso de 105 quilômetros pela capital federal incluiu locais emblemáticos da cidade, como a Esplanada dos Ministérios, a Ponte JK e o Parque Nacional de Brasília (PNB), que recebeu a tocha por volta das 13h30 para um trajeto de aproximadamente dez minutos entre a piscina Pedreira (piscina velha) e a Trilha da Capivara.

Guilherme Giovannoni carrega a tocha na trilha da Capivara (foto: Jorge Cardoso / MMA)Mais de 400 pessoas assistiram à passagem do fogo olímpico pelo parque, entre visitantes, alunos de escolas vizinhas e servidores do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão responsável pela gestão do PNB. A chama atravessou a Piscina Pedreira através das mãos de Flávia Cantal, representante da Associação Amigos do Parque Nacional de Brasília, para, em seguida, ser transferida para o seu segundo condutor, o servidor do ICMBio Mackinley de Souza. “É uma emoção muito grande participar desse momento histórico e poder representar a causa da conservação da biodiversidade”, afirmou Mackinley.

O servidor, que é cadeirante, falou ainda sobre a questão da acessibilidade. “Acho importante mostrar que a pessoa com deficiência deve estar inserida em todas as atividades coletivas. Eu sou um frequentador do parque, que é um pedaço do Cerrado ao lado da nossa casa”, completou. Após a conclusão do seu percurso, Mackinley entregou o fogo olímpico para Quedson da Conceição, 12 anos, aluno do Centro de Ensino Fundamental 02 da Estrutural. Quedson conduziu a tocha até o jogador de basquete Guilheme Giovannoni, que encerrou a passagem da chama olímpica pelo Parque Nacional percorrendo um pequeno trecho da Trilha da Capivara.

O Parque Nacional de Brasília foi escolhido pelo Comitê Gestor dos Jogos Olímpicos Rio-2016 para fazer parte do revezamento da tocha devido a sua forte relação com a comunidade e a sua grande importância ambiental. Bastante conhecido pelos atrativos de lazer da área das piscinas (batizada de Água Mineral), o PNB protege aproximadamente 42 mil hectares de flora e fauna típicas do Cerrado, além das principais bacias que fornecem água potável para Brasília.

Quedson Silva da Conceição representou os alunos de Brasilia (Foto: Jorge Cardoso / MMA)“O Parque Nacional é um símbolo da cidade e representa o desafio do futuro: conciliar desenvolvimento urbano e conservação da biodiversidade. Para o ICMBio é motivo de orgulho participar da passagem da tocha olímpica”, ressaltou Cláudio Maretti, presidente do Instituto Chico Mendes.


Para a chefe do parque, Juliana Barros, os locais selecionados para o revezamento da chama olímpica representam a nossa capital. “A escolha do Parque Nacional de Brasília demonstra a importância desse lugar para a sociedade”, concluiu a gestora da unidade de conservação.


Brasília foi a primeira cidade do país a receber a passagem da tocha, que ainda viajará por todo o Brasil, percorrendo 300 municípios, até chegar ao Rio de Janeiro, em 5 de agosto.

Conheça os condutores da tocha no Parque Nacional de Brasília, clicando aqui.

Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página