Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Restauração da Caatinga é tema de projeto em Floresta Nacional
Início do conteúdo da página

Restauração da Caatinga é tema de projeto em Floresta Nacional

Publicado: Segunda, 07 de Julho de 2014, 16h31

Ideia é plantar árvores que capturam mais carbono e que são resistentes à desertificação

Ideia é plantar árvores que capturam mais carbono e que são resistentes à desertificação

Restauração da Caatinga é tema de projeto em Floresta Nacional

Brasília (07/07/2014) — A restauração da Caatinga é o tema escolhido por gestores da Floresta Nacional de Açu (RN) e pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) para elaboração de um projeto na Unidade de Conservação (UC). Atualmente, o bioma representa 10% do território nacional, mas já teve mais de 40% de sua biodiversidade desmatada.

Para recuperar parte desta área, estão sendo analisados os métodos mais eficientes de plantio em comunidades de Caatinga para identificar quais são as árvores que capturam mais carbono e quais são as mais resistentes à desertificação.

Na primeira fase do projeto "Restauração de Caatinga em busca de ecossistemas resistentes à desertificação", foram plantadas 600 árvores nativas em cinco hectares da Floresta Nacional de Açu, que são monitoradas pelos pesquisadores. "Esperamos identificar as espécies mais adequadas em termos ecofisiológicos para a restauração desse importante e rico bioma", explicou a professora do Departamento de Ecologia da UFRN, Gislene Ganade.

A previsão é que nos próximos dois anos um experimento de ampla escala, ligada a uma rede internacional composta de 15 países, seja realizado. O objetivo é pesquisar os efeitos da biodiversidade e o funcionamento de ecossistemas arbóreos. "A realização de um projeto de restauração ecológica na área da Floresta Nacional de Açu é um importante passo para a conservação da caatinga e vem ao encontro de um dos objetivos de criação da unidade, que é fomentar o desenvolvimento da pesquisa científica básica e aplicada", disse o chefe da Floresta, Mauro Guimarães.

O projeto é desenvolvido por pós-graduandos, entre doutorandos e mestrandos, do Departamento de Ecologia da UFRN, em parceria com a Universidade Técnica de Munique (Alemanha). É financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Sobre a Floresta Nacional de Açu

Criada em 18 de julho de 2001, a Floresta Nacional de Açu é uma das 313 Unidades de Conservação geridas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Possui 432 hectares e está localizada no município de Assu (RN).

Sua vegetação possui Caatinga, predominantemente arbustivo-arbórea, com mais de 60 espécies, tendo como típicas Anadenanthera colubrina (angico), Croton sonderianus (marmeleiro), Poincianella bracteosa (catingueira), Auxemma glazioviana (pau-branco), Amburana cearensis (cumaru da caatinga) e Tabebuia impetiginosa (ipê-roxo).

Conheça mais sobre a Floresta Nacional de Açu

registrado em:
Fim do conteúdo da página