Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Pantanal

O Pantanal tem uma das maiores extensões úmidas contínuas do mundo, com grande potencial cênico e rica biodiversidade. Com uma área aproximada de 210 mil km², que o torna o menor bioma em extensão territorial do Brasil, o ecossistema mantém boa parte da sua cobertura vegetal nativa, responsável, talvez, pela permanência de espécies que, em outros biomas, já se mostram em extinção. São cerca de 3,5 mil espécies de plantas, 124 espécies de mamíferos, 463 espécies de aves e 325 espécies de peixes.

O bioma se destaca pela forte presença de comunidades tradicionais, como os povos indígenas e quilombolas, que no decorrer dos anos ajudaram a difundir a cultura pantaneira. Pequeno em extensão e tendo apenas 4,4% de seu território protegido legalmente com unidades de conservação, o Pantanal também tem sofrido com as ações antrópicas, sobretudo com a as atividades de agropecuária. Além da inadequada ocupação irregular do solo, o extrativismo, a caça e a pesca predatória são encorajados pelo contrabando de peles e espécies raras. A fronteira com outros países sul-americanos aumenta os riscos no ecossistema.

Fontes: Cadastro Nacional de UCsGeoprocessamento ICMBio e Bibliografia consultada: Milaré, E. (2007). Direito do ambiente: doutrina, prática, jurisprudência, glossário. Editora Revista dos Tribunais.

Veja a lista de UCs no bioma Pantanal
registrado em:
Fim do conteúdo da página