Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Unidades Abertas a Visitação

Parna Ilha Grande

Lagoa Azul - Erick Caldas XavierO Parque Nacional de Ilha Grande esta localizado na Bacia do Rio Paraná, na divisa dos estados do Paraná e Mato Grosso do Sul sobre o arquipélago fluvial de Ilha Grande. Abrange nove municípios: Guaíra, Altônia, São Jorge do Patrocínio, Alto Paraíso e Icaraíma, no estado do Paraná e Mundo Novo, Eldorado, Itaquirai e Naviraí, no Mato Grosso do Sul.A proteção da região está ligada à longa luta pela preservação de áreas de várzeas do Rio Paraná, anteriormente afetadas pelo Lago de Itaipu que acabou com as Sete Quedas.

Os 78.875 hectares de Parque estão inseridos no complexo ecossistema que integra o Corredor de Biodiversidade do Rio Paraná. Ele foi criado em 1997, a partir de um projeto do Instituto Ambiental do Paraná, desenvolvido pelo IBAMA e pelos municípios integrantes do Consórcio Intermunicipal para a Conservação do Rio Paraná e Áreas de Influência (CORIPA).

A região é caracterizada pela existência de sítios históricos e arqueológicos de excepcional relevância para a compreensão da ocupação humana no sul do Continente Americano, incluindo-se as áreas de ocupação dos índios Xetá e cidades jesuíticas (índios Guarani). O nome da unidade foi escolhido levando em consideração o mais significativo acidente geográfico da região, no caso a Ilha Grande ou Ilha Sete Quedas.

A região é o último trecho livre de represamento do Rio Paraná e apresenta um cenário dominado por lagos, lagoas, várzea continental e cerca de 180 ilhas e ilhotas, entre as quais Pacú, Peruzzi, Gaivotas, Tucano, Pavão, Capivara, São Francisco, Saraiva, Volta Redonda, Isabel, Bandeirantes, Ilha Joel, Major Valença e a própria Ilha Grande, com cerca de 120 km de comprimento e tendo em seu trecho mais largo, 10 km. Nessas ilhas é possível observar uma rica biodiversidade. As lagoas também apresentam grande atratividade, como a Lagoa Xambrê, que é a maior lagoa marginal do estado do Paraná. Possui 5 mil metros de extensão por 3 mil metros de largura, sendo formada praticamente em toda a sua extensão por pântanos entre as águas, o que a faz tornar-se parecida com o pantanal do Mato Grosso do Sul. As suas margens são constituídas pelo arenito Caiuá e a lagoa desempenha um papel importante para a manutenção das espécies de peixes do Rio Paraná. É possível utilizar caiaques, pedalinhos para apreciar a beleza natural dessa lagoa.

QUANDO IR

A unidade é aberta durante todo o ano, todos os dias da semana.

COMO CHEGAR

O acesso à região até a Unidade de Conservação é feito através da PR-323 (Maringá-Umuarama) e pela BR-487. Também pelas BR 467 e a BR 163, pelo eixo Cascavel/Toledo até Guaíra, e de Guaíra até o Mato Grosso do Sul. Todas as rodovias mencionadas estão asfaltadas, acessíveis a partir de Curitiba e Campo Grande. O acesso à unidade também pode ser feito através de vários Municípios do estado do Mato Grosso do Sul e por via fluvial.

INGRESSOS

Não há cobrança de ingressos na unidade.

O QUE FAZER

Paredão das Araras - Erick Caldas XavierA maior atração é o próprio cenário, de beleza incrível, formado por lagoas, várzeas e ilhas. As praias oferecem uma rústica infraestrutura, aproveitando assim para nadar as margens do Rio Paraná. Os passeios de barco também são excelente opção de lazer, além da observação de pássaros pela grande diversidade existente, como no Paredão das Araras, lugar de contemplação que permite o abrigo de várias aves.

 

 Confira outras informações neste portal, dentro da página da UC

Fim do conteúdo da página