Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Visitação > Unidades Abertas a Visitação > Parque Nacional da Lagoa do Peixe
Início do conteúdo da página
Unidades Abertas a Visitação

Parque Nacional da Lagoa do Peixe

4 trilha dos flamingos 2O Parque Nacional (Parna) da Lagoa do Peixe foi criado em 1986 com o objetivo de proteger as espécies de aves migratórias e as amostras dos ecossistemas litorâneos do Rio Grande do Sul, que deles dependem para seu ciclo vital. Em 1991, foi incluído na Rede Hemisférica de Reservas para Aves Limícolas como Sitio Internacional. Em 1993, foi reconhecido como Sítio Ramsar por sua importância para a conservação de zonas úmidas. Em 1999, foi considerado Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica.

O parque está localizado em uma extensa planície costeira arenosa, situada entre a Lagoa dos Patos e o Oceano Atlântico. Sua paisagem é composta por mata de restinga, banhados, campos de dunas, lagoas de água doce e salobra, além de praias e uma área marinha.

Apesar da denominação, Lagoa do Peixe é, na verdade, uma laguna, por causa da comunicação com o mar. É relativamente rasa, com 60 centímetros de profundidade em média. Possui 35 quilômetros de comprimento e 2 quilômetros de largura, e é formada por sucessão de pequenas lagoas interligadas, caracterizando, assim, um reservatório natural de água salobra.

A área é um berçário para o desenvolvimento de espécies marinhas, entre eles encontram-se camarão-rosa, tainha e linguado, além disso, atrai variadas espécies de aves que encontram na lagoa e em suas marismas farta alimentação.

PRINCIPAIS ATRATIVOS


O principal atrativo é a observação de aves nos percursos das quatro trilhas do parque. Já foram catalogadas 275 espécies, das quais 35 são migratórias.


Trilha das Figueiras

Afastada da praia, tem 6 Km de extensão. Pode ser percorrida de carro, até as margens da lagoa do Peixe, no lado oeste um dos pontos de onde é possível avistar bandos de flamingos e colhereiros.

3 trilha da figueira 2 3 trilha da figueira 1













2 trilha do talhamar 2
Trilha do Talha-mar


Tem cerca de 10 km de extensão e permite observar a parte norte da lagoa do Peixe - ótimo ponto para a observação de cisnes de pescoço preto e capororocas.






Trilha das Dunas

Em seus 13 quilômetros de extensão corta áreas de restinga, banhados e dunas até chegar à praia, que fica fora dos limites da unidade de conservação.

No caminho para a praia é possível avistar inúmeras espécies de aves limícolas como maçaricos e batuíras. Também podem ser encontrados trinta-réis e albatrozes na beira da praia.

1 trilha dunas 2  1 trilha dunas 1













Trilha dos Flamingos

4 trilha dos flamingos 1Entre o farol e o limite sul do parque são 43 quilômetros de praias. Com 19 quilômetros de extensão, a trilha dos flamingos une o Farol – uma construção de 1940, revestida externamente com pastilhas – à barra da lagoa do Peixe.

Nesse trecho podem ser observados maçaricos e batuíras (principalmente os maçaricos branco e de sobre-branco), trinta-réis, gaivotas (principalmente o gaivotão) e pirus-pirus.

A Trilha dos Flamingos inicia-se no final da trilha do Talha-mar, e percorre a extensão da praia, até a barra da Lagoa do Peixe, onde pode-se encontrar flamingos-chilenos se alimentando, para iniciar a jornada de volta.


Barra da Lagoa do Peixe
Região do canal de comunicação entre a lagoa e o mar. É um ponto de grande concentração de aves migratórias.

MAPA E TRILHAS



mapa pnlp blog


COBRANÇA DE INGRESSOS


Não há cobrança de ingresso.

ORIENTAÇÕES


Acesse o Guia de Conduta Consciente em Ambientes Naturais

Confira outras informações neste portal, dentro da página da UC.
Fim do conteúdo da página