Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Visitação > Unidades Abertas a Visitação > Área de Proteção Ambiental das Nascentes do Rio Vermelho
Início do conteúdo da página
Unidades Abertas a Visitação

Área de Proteção Ambiental das Nascentes do Rio Vermelho

Foto: Emílio Calvo

A Área de Proteção Ambiental (APA) das Nascentes do Rio Vermelho foi criada em setembro de 2001, possui uma área de extensão de 176.324,33 hectares. Localizada no estado de Goiás, abrange os municípios de Buritinópolis, Damianópolis, Mambaí e Posse.

PRINCIPAIS ATRATIVOS


Cachoeira e Lapa do Funil
Foto: Emílio CalvoLocalizada no Município de Mambaí, a Cachoeira do Rio Venturas é o atrativo mais visitado da APA e o cartão postal da região. Com uma paisagem ímpar e grande volume de água durante todo o ano, deságua dentro de uma caverna (Lapa do Funil) dando origem ao nome "Funil".

O visitante tem a opção de ter acesso a ela de um jeito bem diferente, passando por dentro da caverna e saindo atrás da cachoeira. A trilha ainda possui diferentes tipos de vegetação (fitofisionomias do Cerrado), labirintos de rochas calcárias, quedas d’águas, nascentes e ressurgências de rios propícios a um delicioso banho.

Esse atrativo é ideal para a prática de atividades de aventura como o Cascading (descida de rapel em cachoeira) e o Pêndulo conhecido também como Balanço da Dani Monteiro (atividade pendular entre as águas da cachoeira).

Foto: Emílio CalvoAcesso fácil: Através de veículo terrestre, o acesso é realizado por estrada asfaltada em bom estado de conservação, percorrendo cerca de 6 km do centro da cidade Mambaí. Do local de estacionamento do veículo, percorre-se uma trilha suave de apenas 1.100m.

Serviços oferecidos: As operadoras de turismo locais oferecem Cascading e o Pêndulo ou Balanço da Dani Monteiro com guias especializados.

Recomendações: Protetor solar, repelente, roupas leves e roupa de banho, calçado tipo tênis ou outro antiderrapante, água e lanches rápidos e leves.

Observação: Em dias com chuva intensa não é possível se chegar à cachoeira passando por dentro da caverna.


Cachoeira Paraíso do Cerrado
Foto: Guto AroucaLocalizada no município de Damianópolis, paraíso é a primeira palavra que vem à mente ao se chegar a este lugar. Sua beleza é enriquecida pelo acervo natural que a cerca.

A cachoeira Paraíso do Cerrado está encaixada entre paredões de rochas calcárias com cerca de 100m de altura que formam o cânion que abriga e direciona o Córrego São Vidal ao Rio Correntes. Possui um belo lago em sua base, excelente para banhos e mergulhos, formado pelas águas verdes e límpidas deste córrego.

A cachoeira ainda conta com uma pequena ilha a sua frente, servindo de ótimo ponto para descanso e contemplação. Abaixo da cachoeira é possível observar e apreciar piscinas naturais formadas por barragens também naturais que mais parecem ter sido construídas a mão. Essas barragens são as tufas calcárias, formações raríssimas de matéria orgânica calcificada, encontrada somente nesta região e no estado do Mato Grosso.

Acesso moderado: Através de veículo terrestre, percorre-se cerca de 32km do centro da cidade Mambaí ou 16km do centro de Damianópolis. O percurso de Mambaí à Damianópolis é realizado por estrada asfaltada em bom estado de conservação. Os 16km restantes, de Damianópolis ao local do atrativo, são percorridos por estrada vicinal em estado razoável de conservação durante todo o ano. Do local de estacionamento do veículo, percorre-se uma trilha de 800m de nível médio devido a inclinação do terreno.

Serviços oferecidos: Os proprietários do atrativo fornecem, sob encomenda, um delicioso almoço regional preparado no fogão à lenha.

Recomendações: Protetor solar, repelente, roupas leves e roupa de banho, calçado tipo tênis ou outro antiderrapante, água e lanches rápidos e leves.

Observação: Em dias de fortes chuvas a coloração da água pode ser alterada. Nesses casos, são necessários cerca de três dias ou mais de estiagem para a coloração voltar ao normal.


Poço Azul
Foto: Emílio CalvoAtrativo localizado entre os municípios de Damianópolis e Buritinópolis, o Poço Azul é uma visita inesquecível até mesmo para os mais viajados dos visitantes.

É um complexo formado por três poços de água límpida azul turquesa abastecidos cada um por uma cachoeira, acessados através de um árduo percurso caminhando em média de 1h40 num belíssimo cânion de paredes calcárias que abriga o Rio Vermelho. Durante o percurso, é possível observar grande variedade de pássaros e outros animais da abundante fauna do cerrado.

Foto: Emílio CalvoAcesso moderado a difícil: Através de veículo terrestre, percorre-se cerca de 17,5km do centro da cidade Mambaí por estrada asfaltada em bom estado de conservação. Do local de estacionamento do veículo, percorre-se uma trilha de 3.650m de nível médio a difícil, devido a trechos íngremes que exigem bom condicionamento físico do visitante.

Recomendações: Protetor solar, repelente, roupas leves e roupa de banho, calçado tipo tênis ou outro tipo de derrapagem difícil, água e lanches rápidos e leves.

Observação: Em dias de fortes chuvas a coloração da água pode ser alterada, sendo necessário cerca de dois dias de estiagem para a coloração voltar ao normal.


Lapa do Penhasco
Foto: Ricardo MartinelliCaverna singular, localizada no município de Buritinópolis, caracterizada pela grandiosidade de seus salões e a beleza dos espeleotemas.

Sua entrada "principal" é na base de um grande paredão ao fundo de um "vale cego" de escarpas com 80m de altura em média, que direciona o Córrego das Dores, que deságua no Rio Vermelho. No interior da caverna existe uma pequena cachoeira e lagos, além de espeleotemas raros e curiosos.

Na parte externa da Caverna, os visitantes podem apreciar os cânions num belíssimo mirante, além de se aventurar pela tirolesa e o rapel, com cerca de 90m de altura.

Foto: Ricardo Martinelli  Foto: Ricardo Martinelli











Acesso moderado:
Através de veículo terrestre, percorre-se cerca de 17,5km do centro da cidade Mambaí por estrada asfaltada em bom estado de conservação.
Foto: Emílio CalvoDo local de estacionamento do veículo, percorre-se uma trilha de 260m até a entrada da Caverna (com 80m de trecho íngreme) e de 220m até o mirante. Para quem quiser se aventurar no interior da Caverna, as operadoras locais oferecem duas opções: uma trilha de 400m (percurso parcial) e outra de 1.600m (percurso completo), sendo inevitável o contato com a água durante algumas partes do percurso.

Serviços oferecidos: As operadoras de turismo locais oferecem tirolesa (uma das mais altas do Brasil) e rapel, com guias especializados, num trecho do cânion com cerca de 102m de altura e 320m de extensão.

Recomendações: Protetor solar, repelente, roupas leves e de secagem rápida, calçado tipo tênis, água e lanches rápidos e leves.


Trilha Itaguassu
Foto: Emílio CalvoO atrativo corresponde a uma caminhada muito agradável e o visitante tem a oportunidade de conhecer de perto a fauna e flora da região, atravessando quatro fitofisionomias do Cerrado ou tipos de vegetação (mata galeria, mata seca, vereda e mata calcária), passando pelos rios Vermelho e das Pedras (com opções de banho), nascentes, curiosos labirintos de rochas (campo de rochas calcárias com testemunhos de carste exumado) e a entrada de duas cavernas (Lapa do Vermelho I e Lapa Rio das Pedras V), apreciando encantadoras paisagens. O nome Itaguassú é uma homenagem à memória de uma personalidade que muito contribuiu para o desenvolvimento do turismo na região.

Acesso moderado: Através de veículo terrestre, percorre-se cerca de 3,1km do centro da cidade Mambaí, sendo 1,6km por estrada asfaltada e 1,5km por estrada vicinal, ambas em bom estado de conservação. Do local de estacionamento do veículo, percorre-se uma trilha de 4.500m com pontos de partida e chegada distintos.

Recomendações: Protetor solar, repelente, roupas leves e roupa de banho, calçado tipo tênis, água e lanches rápidos e leves.


Lapa da Clarabóia (das Dores)
Foto: Emílio CalvoLocalizada no município de Buritinópolis, a caverna é bem ampla e em seu interior passa o Córrego das Dores.

Uma peculiaridade é ter luz natural por possuir uma fenda no teto por onde entram os raios do sol, chamada localmente de Clarabóia.

Acesso fácil: Através de veículo terrestre, percorre-se cerca de 17,5km do centro da cidade Mambaí por estrada asfaltada e 800m por estrada vicinal, ambas em bom estado de conservação. Do local de estacionamento do veículo, percorre-se uma trilha de 450m até a entrada do atrativo.

Serviços oferecidos: As operadoras de turismo locais oferecem o rapel da Clarabóia, que se trata de rapel contemplativo 100% negativo, com cerca de 25m, através de uma fenda no teto de uma caverna (chamada de Clarabóia ou Raio de Sol) que dispensa iluminação artificial.

Recomendações: Protetor solar, repelente, roupas leves, calçado tipo tênis ou outro antiderrapante, água e lanches rápidos e leves.

ORIENTAÇÕES


Acesse o Guia de Conduta Consciente em Ambientes Naturais

Confira outras informações neste portal, dentro da página da UC.

Contatos
(62) 3484-1512
(62) 3484-1127
apanascentesriovermelho@icmbio.gov.br
Fim do conteúdo da página