JIBÓIA DO RIBEIRA É ENCONTRADA DEPOIS DE 60 ANOS

Graças a um projeto de pesquisadores do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo e do Instituto Butantan, em parceria com o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Répteis e Anfíbios, foi encontrada no Vale do Ribeira uma espécie de cobra raríssima, que há mais de 60 anos não era vista na Mata Atlântica paulista. Esse projeto integra o Plano de Ação Nacional para a Conservação da Herpetofauna do Sudeste do Brasil.

Corallus cropanii corpo do texto

Corallus cropanii. Foto: Lívia Corrêa/Instituto Butantan

A espécie raríssima é a Corallus cropanii, que foi capturada com ajuda de moradores do Guapiruvu, uma comunidade rural do Vale do Ribeira – SP. Considerada a jiboia mais rara do mundo, essa serpente foi descrita em 1953 pelo herpetólogo Alphonse Richard Hoge, do Instituto Butantan, com base em um único exemplar, que foi trazido vivo até ele por um morador do município de Miracatu – SP.

Para ler a notícia na íntegra acesse:

http://ciencia.estadao.com.br/blogs/herton-escobar/cientistas-encontram-jiboia-mais-rara-do-mundo-na-mata-atlantica/