Répteis

Herpetofauna é o termo utilizado para denominar a totalidade dos répteis e anfíbios de uma região. Os répteis são representados pelos quelônios, crocodilianos, serpentes, lagartos e anfisbênias;

Quelônios - no território brasileiro são conhecidas 31 espécies de quelônios continentais representados pelos cágados, tartarugas e jabutis. A diversidade de quelônios brasileiros representa aproximadamente 11% do total de espécies existentes no mundo. No Brasil consta apenas uma espécie de cágado de água doce ameaçada de extinção. Ainda há lacunas de conhecimento quanto à biologia e estado populacional desses animais. Alguns quelônios amazônicos necessitam de programas permanentes de monitoramento e manejo devido à forte pressão antrópica que sofrem, tornando-os dependentes de ações de conservação.

Crocodilianos - Das 23 espécies de crocodilianos existentes no mundo seis ocorrem no Brasil. Nenhuma das espécies se encontra na lista oficial brasileira como ameaçada de extinção, no entanto, todas constam nos anexos da Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Flora e da Fauna Selvagens em Perigo de Extinção - CITES, tornando-os dependentes de programas de conservação.

Para tanto, faz-se premente a implementação de sistemas de manejo sustentável de algumas espécies como mecanismo de gestão participativa dos recursos naturais.

Squamata - Este grupo caracteriza-se pela presença de escamas, o que o nomeia. É composto por serpentes, lagartos e anfisbênias (cobras- de-duas-cabeças). São conhecidas cerca de 7.546 espécies de squamata no mundo, das quais  703 ocorrem no Brasil, tornando-o o segundo país de maior diversidade neste grupo, sendo conhecido até o momento 248 espécies de lagartos, 388 de serpentes e 67 de anfisbênias