Contribuições da relação entre comunicação e educação ambiental para a gestão participativa de unidades de conservação

Débora Menezes

Resumo


Este artigo traz reflexões sobre a relação entre comunicação e educação ambiental, trazendo também o conceito de educomunicação, com foco na gestão participativa de unidades de conservação. A comunicação entre os atores sociais envolvidos na gestão participativa de uma unidade de conservação é apontada por gestores e autores como desafio. Acesso à informação, os significados e re-significados do que é comunicado e as consequências da interpretação e entendimento do que é comunicado fazem parte do processo de comunicação. A partir de exemplos das experiências de implementação de atividades de educomunicação e educação ambiental em três unidades de conservação do Extremo Sul da Bahia (Reserva Extrativista Marinha do Corumbau, Parque Nacional do Descobrimento e Parque Nacional do Pau Brasil), são apresentados alguns desafios de comunicação e como podem ser trabalhados para potencializar o diálogo e a circulação de conhecimento. As experiências realizadas mostram que é possível trazer os conceitos da educomunicação para as práticas que permeiam a educação ambiental e a comunicação nas UCs. Para isso, é preciso avançar no debate não só sobre educomunicação, mas sobre o que significa comunicação e educação ambiental no âmbito da gestão participativa. Esse avanço é possível por meio de políticas públicas incentivadas na prática, como a Estratégia Nacional de Comunicação e Educação Ambiental (ENCEA).

Texto completo:

PDF