Avaliação do risco de extinção da lontra neotropical Lontra longicaudis (Olfers, 1818) no Brasil

Lívia de Almeida Rodrigues, Caroline Leuchtenberger, Carlos Benhur Kasper, Oldemar Carvalho Junior, Vania Carolina Fonseca da Silva

Resumo


Lontra longicaudis, possui ampla distribuição no Brasil, ocorrendo em quase todas as regiões onde os corpos d’água são propícios, como rios, riachos, lagoas e em áreas costeiras com disponibilidade de água doce. Apesar disso, considerando-se que a taxa de desmatamento no Brasil
é de cerca de 1% ao ano, estima-se um declínio populacional da espécie de aproximadamente 20% nos próximos 20 anos (3 gerações). Associado a isso, perdas decorrentes de outros fatores como abate por retaliação ao conflito com a pesca e piscicultura, poluição, e expansão da malha hidroenergética podem levar o declínio populacional a se aproximar de 30% nos próximos 20 anos, quase atingindo o limite para a categoria Vulnerável (VU) de acordo com o critério A3cde. Não existem evidências de emigração ou imigração de indivíduos entre o Brasil e os países vizinhos. Desta forma, L. longicaudis é classificada como Quase Ameaçada (NT). A fim de analisar a situação da espécie ao longo de sua área de distribuição, foi realizada uma avaliação por Bioma. As informações utilizadas para avaliação em cada bioma forneceram subsídios para a avaliação nacional.


Texto completo:

PDF