Unidades de Conservação e a Água: A Situação das Áreas protegidas de Mata Atlântica ao norte do Espírito Santo – Sudeste do Brasil

Luisa Maria Sarmento-Soares

Resumo


O norte do Espírito Santo, drenado pelas bacias hidrográficas do Rio Barra Seca, Rio São Mateus e Rio Itaúnas, sofre por longa e duradoura estação seca. Rios e ambientes aquáticos, densamente povoados no passado, perderam suas matas ripárias, e se tornaram fortemente assoreados, com redução da vazão de água, e com muitas nascentes que secaram. Muitas espécies de peixes se tornaram raras ou mesmo desapareceram. A avaliação das reservas biológicas de Sooretama, Córrego do Veado e Córrego Grande, como ambientes de preservação de espécies aquáticas é conduzida, no sentido de refletir se tais unidades estão em condições de manter a biodiversidade por um longo período de tempo, levando em consideração os impactos humanos na área do entorno. Considerando a diversidade local de espécies de peixes de água doce como um estudo de caso, nós propomos uma investigação acerca de um aspecto de máxima importância para a manutenção das reservas ao norte do Espírito Santo: o suprimento de água. Alternativas para a revitalização dos ambientes aquáticos são sugeridas.

Texto completo:

PDF