Ir direto para menu de acessibilidade.

Início do conteúdo da página

Educação Ambiental

As ações de educação ambiental são desenvolvidas diretamente e/ou pela Rede de Parceiros ligados à conservação e monitoramento das tartarugas marinhas.

São Centros de Visitantes e bases espalhadas pelo litoral brasileiro e que desenvolvem uma série de atividades lúdicas como: alimentação interativa de tartarugas marinhas, solturas de tartarugas reabilitadas à natureza, assim como apresentações teatrais, oficinas, e outros.

Alguns desses centros de visitantes ficam dentro de unidades de conservação marinhas federais administradas pelo ICMBio, numa união de esforços para conservação das tartarugas marinhas.

Conheça um pouco mais sobre a educação ambiental promovida nas Bases do Tamar - ICMBio:

Nas Bases do Tamar - ICMBio

Guriri - ES

A ilha de Guriri, no município de São Mateus, Espírito Santo, é formada pelo rio Mariricu, ao sul, através de uma foz aberta oficialmente no início do século passado, em Barra Nova; e ao norte pelo rio Cricaré, que deságua no oceano Atlântico, na altura do município de Conceição da Barra.

Seu nome origina-se na riqueza da vegetação de restinga, onde o exemplar predominante é o Allagoptera arenaria, uma palmeira conhecida popularmente como Guriri. Nos extremos da ilha, estão as áreas mais preservadas de restinga e manguezais. No centro, fica o balneário, com cerca de 12 mil moradores e uma população flutuante que atinge 100 mil pessoas, durante o verão.

Guriri é um exemplo de conservação das praias: mesmo registrando grande fluxo turístico, tem conseguido evitar a construção de barracas nas áreas onde ocorrem as desovas de tartaruga marinha.

A base do Centro TAMAR/ICMBio de Guriri foi implantada em 1988. Monitora 53 km de litoral,desde a praia de Urussuquara, ao sul, até o município de Conceição da Barra, ao norte.

A principal espécie de tartaruga marinha que desova em Guriri é a Careta careta, conhecida comumente por cabeçuda. Atualmente a Base do TAMAR de Guriri é gerida apenas pelo Governo Federal, por meio do ICMBio.

Esta Base, que serviu por longo tempo para a exposição de tartarugas e sensibilização do público para a conservação das espécies, hoje tem maximizado seus esforços como Centro de Educação Ambiental, cujo público de atendimento prioritário é a rede escolar.

Também continua concentrando seus esforços no relacionamento com as comunidades locais, pescadores, essenciais para a conservação das tartarugas marinhas e de seus habitats.

Nesse contexto atual, mesmo sem tartarugas em cativeiro, a Base do TAMAR de Guriri tem recebido um fluxo constante de escolas que participam das atividades promovidas e demandam retorno em outros momentos. Os alunos participam de oficinas de educação ambiental, com metodologia lúdica, envolvendo teatro, música, caminhadas, gincanas,brincadeiras, pinturas, reflexões interativas, simulações de eventos ambientais. Eventualmente a Base do TAMAR também é aberta ao público em geral, em datas divulgadas via redes sociais. Novas atrações ao público tem sido produzidas. Uma delas é a caminhada pela Trilha do Sagui (na restinga), finalizando na praia, onde o trabalho de conservação das tartarugas marinhas é apresentado ao público de forma lúdica.

Outra atração é a Trilha Sensorial, onde os visitantes, vendados, experimentam uma imersão na natureza por meio do tato, do olfato, da audição e do paladar. E a mais conhecida das atrações é a Tour TAMAR, onde os visitantes conhecem o Museu Aberto das Tartarugas Marinhas, com peças que remetem às 05 espécies de tartarugas marinhas que desovam no Brasil.

O atendimento escolar e ao público visitante tem se tornado possível graças a um grupo de voluntários que abraçaram a Base do TAMAR de Guriri e que tem feito diferença em sua história. A maioria do grupo de voluntários tem idade média de 20 anos, possui formação de nível médio ou está se graduando em áreas diversas, como Biologia, Física, Educação Física, Publicidade e Marketing.

A força de vontade destes jovens tem tornado a base do TAMAR um espaço de interação com a sociedade e de criatividade. Os grupos escolares são atendidos por meio de agendamento prévio, que pode ser realizado por meio do telefone (27) 99600.9248 ou por e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

Quando a base é aberta ao público em geral, o evento é anunciado via Whatsapp, Instagram e Facebook do grupo de voluntários. No Facebook, as atividades da base do TAMAR de Guriri podem ser acompanhadas em Voluntários TAMAR - Eventos e Educação Ambiental. Na página do Instagram dos voluntários, as atividades podem ser encontradas em @tamarguriri.

Regência – ES

O Centro Ecológico de Regência fica localizado na foz do rio Doce. Criado em 1986, recebe mais de 20 mil visitantes por ano. É um espaço para recepção e informação aos turistas, escolas e moradores locais. Conta com ossada de baleia jubarte, exposições, auditório-biblioteca e aquários com peixes da região como robalo, tucunaré, dourado, além da lagosta e do camarão pitu.

Conta, ainda, com um espaço exclusivo para oficinas recreativas, onde a comunidade trabalha uma série de atividades tais como pintura e desenho, bem como são exibidos filmes educativos para visitantes e moradores.

Na vila podem ser realizadas duas trilhas ecológicas para observação da fauna e flora da restinga em Regência: a Porto Histórico e a Farol do Rio Doce. São 512 metros em terreno batido e travessia da ponte que interliga a área a um dos braços do rio Doce.

Em todo percurso é possível a observação de animais selvagens vivos. Ao longo da trilha também estão expostos animais taxidermizados, devidamente identificados, como capivara, paca, macaco prego, mico da cara branca, papagaio, guaxinim, jabuti, veado mateiro e raposa.

Um grande um aquário de água doce, com aproximadamente nove mil litros d’água, reúne as mais variadas espécies de peixes na região central do Centro Ecológico e é mais um dos atrativos que chamam a atenção dos visitantes.

A vila de Regência conta com uma beleza natural e marca a memória de visitantes pela tranquilidade. A praia, semi-deserta e com acesso controlado, permitido apenas em dois pontos, é um dos melhores points de surf do país.

A poucos quilômetros localiza-se a Rebio de Comboios, unidade de conservação federal administrada pelo ICMBio, que recebe estudantes e turistas para conhecerem a unidade de conservação e o trabalho do Tamar na região.

registrado em:
Fim do conteúdo da página