Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Mamíferos - Cingulata e Pilosa

coabio xenarthras
 
DOCUMENTOS E ARQUIVOS
Nome
Baixar
Lista das espécies validadas alt
Ficha base de avaliação alt

CINGULATA - Tatus


PILOSA - Preguiças e Tamanduás

VALIDADO

N° DE ESPÉCIES: 19

Os mamíferos pertencentes à superordem Xenarthra (xenon = estranho; arthros = articulação) são caracterizados pela presença de articulações adicionais entre as vértebras lombares. Dentro desse táxon são encontradas as ordens Cingulata, na qual estão incluídos os mamíferos possuidores de carapaça, os tatus, que utilizam essa estrutura para defesa contra predadores e proteção contra danos causados pela vegetação; e a ordem Pilosa, que se caracteriza pela pelagem densa e presença de dentes pouco desenvolvidos ou sua total ausência, e que é composta pelos tamanduás e preguiças.

A ordem Cingulata possui uma única família com táxons viventes, totalizando 21 espécies, das quais 11 ocorrem no Brasil; já a ordem Pilosa possui 4 famílias e 10 espécies, com oito delas ocorrendo no Brasil.

Dessas dezenove espécies brasileiras, um quinto (21%) está listado na lista vermelha atual como ameaçadas, mais especificamente na categoria Vulnerável (VU). Três destas também se encontram como ameaçadas na lista de 2006 da UICN (União Internacional para a Conservação da Natureza).

As principais ameaçadas incidentes sobre o grupo são a perda e alteração de habitats (principalmente para preguiças e tamanduás) e a caça (para tatus).

A avaliação das espécies de Xenarthra brasileiros foi conduzida pelo CPB - Centro de Proteção de Primatas Brasileiros, que organizou uma Oficina de Avaliação do Estado de Conservação das 19 espécies do grupo encontradas no Brasil, realizada entre 09 e 11 de Julho de 2012.

N° DE OFICINAS:

1 oficina realizada

COORDENADORA DE TAXON:

Flávia Miranda (IUCN/SSC/ASASG)

PONTO FOCAL:

Amely Branquinho Martins (CPB - ICMBio)

EMAIL:  coabio@icmbio.gov.br

Fim do conteúdo da página