Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Fauna Brasileira > Lista de Espécies Ameaçadas > Mamíferos - Blastocerus dichotomus (Illiger, 1815) - Cervo-do-pantanal
Início do conteúdo da página

Mamíferos - Blastocerus dichotomus (Illiger, 1815) - Cervo-do-pantanal

Classificação Taxonômica
Grupo
Classe:
Ordem:
Família:
Espécie:
Nome Vulgar:
Mamíferos
Mammalia
Artiodacyla
Cervidae
Blastocerus dichotomus (Illiger, 1815)
Cervo-do-pantanal
Categoria de Ameaça
Categoria Validada:
Critério Validado:
Presença Lista Anterior:
VU
A4ade
IN MMA 003/2003
Justificativa
O cervo-do-pantanal é a maior espécie de cervídeo da América Latina, alcançando até 130 Kg. Habita várzeas das planícies de inundação dos grandes rios e seus tributários. Declínio populacional maior que 30%, porém menor do que 50%, foi observado nos últimos 18 anos (baseado em observações diretas) especialmente devido a construções de hidrelétricas na Bacia do Rio Paraná, que causou a extinção das populações de várias sub bacias. Existe alta atividade de caça na população dos Rios Araguaia, Paraná e Guaporé. As drenagens das várzeas para uso agropecuário reduzem o habitat da espécie. Há possibilidade futura de introdução de patógenos via ungulados domésticos (especialmente Orbiviroses) na população do Pantanal, que representa 88% da população total da espécie. A extensão de ocorrência estimada é maior que 20.000 km2 e a área de ocupação é maior do que 2.000 km2; a população estimada no Brasil é de 25.000 indivíduos maduros e análises quantitativas das probabilidades de extinção foram feitas para as populações do Rio Paraná com baixa probabilidade de extinção em três gerações se as condições atuais forem mantidas. Desta forma, os critérios B, C, D e E não se aplicam à espécie. Não existem evidências de emigração ou imigração diferencial de indivíduos desta espécie entre o Brasil e os países vizinhos, portanto a categoria da espécie não é alterada quando se aplica a avaliação regional. A categoria da espécie não mudou em relação à avaliação nacional anterior (MMA 2003) (DUARTE et al., 2012). Para maiores informações sobre a avaliação da espécie acesse aqui http://www.icmbio.gov.br/revistaeletronica/index.php/BioBR/issue/view/16/showToc
Especialistas
José Maurício Barbanti Duarte - NUPECCE/UNESP,
Ubiratan Piovezan - EMBRAPA-CPAP,
Eveline dos Santos Zanetti - NUPECCE/UNESP,
Hernani Gomes da Cunha Ramos - NUPECCE/UNESP,
Liliani Marilia Tiepolo - Universidade Federal do Paraná,
Alexandre Vogliotti - Pontifícia Universidade Católica do Paraná,
Márcio Leite de Oliveira - NUPECCE/UNESP,
Lilian Figueiredo Rodrigues - Consultoria PNUD,
Lilian Bonjorne de Almeida – CENAP/ICMBio
Referências
Andriolo, A.; Paranhos da Costa, M.J.; Piovezan, U.; Torres, H.A. & Duarte, J.M.B. 2003. Activity period of Marsh deer
(Blastocerus dichotomus) monitored by telemetry. Revista de Etologia, 5: 141-142.
Araújo Júnior, J.P. & Duarte, J.M.B. 2001. Estudo sorológico e avaliação do estado de portador do vírus da Febre
Aftosa em cervos-do-pantanal (Blastocerus dichotomus) da Bacia do Rio Paraná. In: Duarte, J.M.B. (ed.). O cervodopantanal
(Blastocerus dichotomus) de Porto Primavera: resultado de dois anos de pesquisa. Relatório
técnico. FUNEP/CESP: CD ROM.
Araújo Júnior, J.P.; Nogueira, M.F.; Cruz, T.F. & Haigh, J.C. 2010. Viral Diseases. p. 330-341. In: Duarte, J.M.B. & Gonzalez,
S. (eds.). Neotropical Cervidology, Biology and Medicine of Latin American Deer. Funep/IUCN. 393p.
Arita, G.M.M.; Morato, R.G.M. & Duarte, J.M.B. 1997. Língua Azul e/ou Doença Epizoótica Hemorrágica p.114-226.
In: Duarte, J.M.B. (ed.). Biologia e conservação de cervídeos sul Americanos: Blastocerus, Ozotoceros e
Mazama. FUNEP. 238p.
Azara, F. 1902. Apuntamientos para la historia natural de los quadrúpedes del Paraguay y Rio de Plata.
Imprenta de la Viuda de Ibarra, v 1. 389p.
Beccaceci, M.D. 1994. A census of marsh deer in Iberá Natural Reserve. Oryx, 28:131-134.
Beisegiel, B.M.; Duarte, J.M.B.; Medici, E.P.; Keuroghlian, A. & Desbiez, A.L.J. 2012. Apresentação do número temático
Avaliação do estado de conservação dos Ungulados. Biodiversidade Brasileira, 3: 1-2.
Bunnel, F.C. 1982. Reproductive tactics of Cervidae and their relationships to habitat. p. 145-167. In: Wemmer, C.M.
(ed.). Biology and management of the Cervidae. Smithsonian Institution Press. 577p.
Cabrera, A. & Yepes, J. 1940. Mamíferos Sud-americanos (vidas, costumbres y descripción). Companhia de
Editores: Buenos Aires. 370 p.
Cabrera, A. 1961. Catálogo de los mamíferos de América del Sur. Revista del Museo Argentino de Ciencias
Naturales “Bernardino Rivadavia”, 4:309-732.
Charity, S.E.; Tomas, W. & Buschinelli, M.C.P. 1989. Plano de manejo e conservação para o cervo-do-pantanal
Blastocerus dichotomus – U.H.E. Três Irmãos. CESP: São Paulo, SP.
CITES (Convention on International Trade in Endangered Species of Wild Flora and Fauna). 2010. Appendices I,II and
III. Convention on International Trade in Endangered Species of Wild Flora and Fauna http://www.cites.org/
eng/app/Appendices-E.pdf. Acessado em 13 de outubro de 2010.
Duarte, J.M.B. & Garcia, J.M. 1995. Reprodução assistida em Cervidae brasileiros. Revista Brasileira de Reprodução
Animal, 19(1-2): 111-121.
Duarte, J.M.B. & Garcia, J.M. 1997. Tecnologia da reprodução para propagação e conservação de espécies ameaçadas
de extinção. p.228-238. In: Duarte, J.M.B. (ed.). Biologia e conservação de cervídeos Sul-Americanos:
Blastocerus, Ozotoceros e Mazama. FUNEP. 238p.
Duarte, J.M.B. 2001. O cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus) de Porto Primavera: resultado de dois
anos de pesquisa. Relatório técnico. FUNEP/CESP: CD ROM.
Duarte, J.M.B. 2007. Artiodactyla – Cervidae (veado-catingueiro, veado-campeiro, cervo-do-pantanal). p. 641-664. In:
Cubas, Z.S.; Silva, J.C.R. & Catão-Dias, J.L. Tratado de animais selvagens: medicina veterinária. Editora Roca.
1354p.
Duarte, J.M.B.; Merino, M.L.; Gonzáles, S.; Nunes, A.L.V.; Garcia, J.M.; Szabó, M.P.J.; Pandolfi, J.R.; Arantes, I.G.;
Nascimento, A.A.; Machado, R.Z.; Araújo Jr., J.P.; Catão-Dias, J.L.; Werther, K.; Garcia, J.E.; Gírio, R.J.S. & Matushima,
E.R. 2001. Order Artiodactyla family Cervidae (deer). p. 402–422. In: Fowler, M.E. & Cubas, Z.S. (eds.). Biology,
Medicine, and Surgery of South American Wild Animals. Iowa State University Press. 536p.
Duarte, J.M.B.; Varela, D.; Piovezan, U.; Beccaceci, M.D. & Garcia, J.E. 2008. Blastocerus dichotomus. In: IUCN
(International Union for Conservation of Nature). 2010. IUCN Red List of Threatened Species. Version 2010.3.
International Union for Conservation of Nature . Acessado em 13 de outubro de 2010.
Fontana, C.S.; Bencke, G.A. & Reis, R.E. 2003. Livro vermelho da fauna ameaçada de extinção no Rio Grande
do Sul. EDIPUCRS. 632p.
Duarte, J. M. B.; Piovezan, U.; Zanetti, E. S.; Ramos, H. G. C.; Tiepolo, L. M.; Vogliotti, A.; Oliveira, M. L. de; Rodrigues, L. F.; Almeida, L. B. de. Avaliação do risco de extinção do Cervo-do-pantanal Blastocerus dichotomus Illiger, 1815, no Brasil. Revista Científica Biodiversidade Brasileira, ano 2, nº 3, p. 3-14, 2012. Frädrich, H. 1987. The husbandry of tropical and temperate cervids in the west Berlin zoo. p. 422-428. In: Wemmer,
C.M. (ed.). Biology and management of the Cervidae. Smithsonian Institution Press. 577p.
Girio, R.S.; Araújo Júnior, J.P. & Duarte, J.M.B. 2001. Pesquisa de anticorpos contra Leptospira interrogans em soros de
cervos-do-pantanal (Blastocerus dichotomus). In: Duarte, J.M.B. (ed.). O cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus)
de Porto Primavera: resultado de dois anos de pesquisa. Relatório técnico. FUNEP/CESP: CD ROM.
Gondim, L.F.P.; Araújo Júnior, J.P. & Duarte, J.M.B. 2001. Pesquisa de anticorpos contra Neospora caninum em soros de
cervos-do-pantanal (Blastocerus dichotomus). In: Duarte, J.M.B. (ed.). O cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus)
de Porto Primavera: resultado de dois anos de pesquisa. Relatório técnico. FUNEP/CESP: CD ROM.
Hofmann, R.C.; Ponce Del Prado, C.F. & Otte, K.C. 1976. Registrato de dos nuevas especies de mamíferos para El Perú,
Odocoileus dichotomus (Illiger, 1811) y Chrysocyon brachyurus (Illiger, 1811), con notas sobre su habitat. Revista
Florestal del Perú, 5:61-81.
IGNIS – Planejamento e In-formação ambiental. Lista das espécies da fauna ameaçacadas de extinção em Santa
Catarina. IGNIS. . Acesso em 19 de janeiro de 2011.
Instituto Ambiental do Paraná, 2010. Mamíferos ameaçados do Paraná. SEMA/IAP. 93p.
Jungius, H. 1976. Status and distribution of threatened deer species in South America. p 203-217. In: Jackson, J. (ed.).
World Wildlife Yearbook 1975-1976. World Wildlife Fund.
Lemes, M.R.S. 2005. Relações intra e interespecíficas do cervo-do-pantanal Blastocerus dichotomus (Illiger,
1815) (Mammalia, Cervidae) na bacia do rio Paraná. Dissertação (Mestrado em Ecologia). Universidade Federal
de Juiz de Fora. 90p.
Machado, A.B.M.; Fonseca, G.A.B.; Machado, R.B.; Aguiar, L.M.S. & Lins, L.V. 1998. Livro vermelho das espécies
ameaçadas de extinção da fauna de Minas Gerais. Fundação Biodiversitas. 608p.
Machado, R.Z.; Duarte, J.M.B.; Dagnone, A.S. & Szabó, M.P.J. 2006. Detection of Ehrlichia chaffeensis in Brazilian
marsh deer (Blastocerus dichotomus). Veterinary Parasitology, 139: 262-266.
Machado, R.Z.; Szabó, M.P.J.; Duarte, J.M.B. & Kuchiishi, S.S. 2001. Frequência de anticorpos anti-Babesia bigemina e
anti-B. bovis em soros de cervos-do-pantanal (Blastocerus dichotomus) da região de alagamento da Usina Hidrelétrica de
Porto Primavera. In: Duarte, J.M.B. (ed.). O cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus) de Porto Primavera:
resultado de dois anos de pesquisa. Relatório técnico. FUNEP/CESP: CD ROM.
Miller, F.W. 1930. Notes on some mammals of southern Mato Grosso, Brazil. Journal of Mammalogy, 11:10-22.
MMA (Ministério do Meio Ambiente). 2003. Lista das Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção. Instrução
Normativa n° 3 de 27 de maio de 2003. Diário Oficial da União, Seção 1, n° 101, 28/05/2003: 88-97.
Montassier, H.J.; Pandolfi, J.R.; Araújo Júnior, J.P. & Duarte, J.M.B. 2001. Língua azul (LA) e Doença Hemorrágica
Epizoótica dos Cervídeos (DHEC) em cervos-do-pantanal (Blastocerus dichotomus): estudo sorológico e identificação
viral. In: Duarte, J.M.B. (ed.). O cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus) de Porto Primavera: resultado
de dois anos de pesquisa. Relatório técnico. FUNEP/CESP: CD ROM.
Mourão, G.M.; Coutinho, M.; Mauro, R.; Campos, Z.; Tomas, W.M. & Magnusson, W.E. 2000. Aerial surveys of caiman,
marsh deer and pampas deer in the Pantanal wetland of Brazil. Biological Conservation, 92:175-183.
Nogueira-Neto, P. 1973. A criação de animais indígenas vertebrados. Tecnapis. 327p.
Nowak, R.M. 1991. Walker’s Mammals of the World. 5 ed. The John Hopkins University Press: Baltimore, London. 1629p.
Oliveira, E.J.F. 2005. Estrutura genética espacial do cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus). Tese
(Doutorado em Genética). USP de Ribeirão Preto. 93p.
Oliveira, E.J.F.; Garcia, J.E.; Contel, E.P.B. & Duarte, J.M.B. 2005. Genetic structure of Blastocerus dichotomus
populations in the Paraná river basin (Brazil) based on protein variability. Biochemical Genetics, 43(5/6): 211-222.
Pacheco, A.M.; Paranhos da Costa, M.J.R. & Duarte, J.M.B. 2001. Etograma do cervo-do-pantanal (Blastocerus
dichotomus) em cativeiro com ênfase nas interações sociais e estados de vigilância e alerta. In: Duarte, J.M.B. (ed.).
O cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus) de Porto Primavera: resultado de dois anos de pesquisa.
Relatório técnico. FUNEP/CESP: CD ROM.
Peres, M.B.; Vercillo, U.E. & Dias, B.F.S. 2011. Avaliaçao do Estado de Conservação da Fauna Brasileira e a Lista de
Espécies Ameaçadas: o que significa, qual sua importância, como fazer? Biodiversidade Brasileira, 1: 45-48.
Pinder, L. & Grosse, A.P. 1991. Blastocerus dichotomus. Mammalian Species, 380: 1-4.
Pinder, L. & Seal, U.S. 1995. Population and Habitat Viability Assessment Report for Marsh deer Blastocerus
dichotomus (PHVA). IUCN/SSC Conservation Breeding Specialist Group, Apple Valley, Minessota. 172p.
Pinder, L. 1995. Marsh deer seasonal movements and home range size. p. 105-114. In: Pinder, L. & Seal, U.S. (eds.)
Population and Habitat Viability Assessment Report for Marsh deer Blastocerus dichotomus (PHVA).
IUCN/SSC Conservation Breeding Specialist Group, Apple Valley, Minessota. 172p.
Pinder, L. 1996. Marsh Deer Blastocerus dichotomus population estimate in the Paraná River, Brasil. Biological
Conservation, 75: 87-91.
Piovezan, U. 2004. História Natural, área de vida, abundância de Blastocerus dichotomus (Illiger, 1815)
(Mammalia, Cervidae) e monitoramento de uma população à montante da hidrelétrica Sérgio Motta, rio
Paraná, Brasil. Tese (Doutorado em Ecologia). Universidade de Brasília. 116p.
Polegato, B.F. 2008. Determinação dos perfis de estrógenos e progestinas fecais durante o ciclo estral,
gestação e período pós-parto em cervos-do-pantanal (Blastocerus dichotomus) em cativeiro. Dissertação
(Mestrado em Ciências Agrárias e Veterinárias). Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. 67p.
Ribeiro, A. 1919. Veados do Brasil segundo as coleções Rondon e de vários museus nacionais e estrangeiros. Revista
do Museu Paulista, 11: 213-308.
São Paulo (Estado). Secretaria do Meio Ambiente. 2010. Decreto Estadual nº 56.031, de 20 de julho de 2010. Declara
as Espécies da Fauna Silvestre Ameaçadas, as Quase Ameaçadas, as Colapsadas, Sobrexplotadas, Ameaçadas de
Sobrexplotação e com dados insuficientes para avaliação no Estado de São Paulo e dá providências correlatas. Diário
Oficial do Estado de São Paulo, Seção 1, n° 136, 21/07/2010:3.
Schaller, G.B. & Vasconcelos, J.M. 1978. A marsh deer census in Brazil. Oryx, 14: 345-351.
Schaller, G.B. 1983. Mammals and their biomass in a Brazilian ranch. Arquivos de Zoologia do Estado de São
Paulo, 31: 1-36.
Szabó, M.P.J.; Castro, M.B.; Ramos, H.G.C.; Garcia, M.V.; Castagnolli, K.C.; Pinter, A.; Veronez, V.A.; Magalhães, G.M.;
Duarte, J.M.B. & Labruna, M.B. 2007. Species diversity and seasonality of free living ticks (Acari: Ixodidae) in the
natural habitat of the wild marsh deer (Blastocerus dichotomus) in Southeastern Brazil. Veterinary Parasitology,
143:147-153.
Szabó, M.P.J.; Labruna, M.B.; Pereira, M.C. & Duarte, J.M.B. 2003. Ticks (Acari: Ixodidae) on Wild Marsh deer
(Blastocerus dichotomus) from southeast Brazil: infestations before and after habitat loss. Journal of Medical
Entomology, 40(3): 268-274.
Tiepolo, L.M. & Tomas, W.M. 2009. Plano de Conservação para o cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus). p.176-
201. In: Vidolin, G.P.; Tussolino, M. de G.P. & Britto, M. de M. (orgs.) Planos de conservação para espécies de
mamíferos ameaçadas. Instituto Ambiental do Paraná/Projeto Paraná Biodiversidade.
Tiepolo, L.M., Fernández, F.A.S. & Tomas, W.M. 2004. A conservação do cervo-do-pantanal Blastocerus dichotomus
(Illiger, 1815) (MAMMALIA, CERVIDAE) no Parque Nacional de Ilha Grande e entorno (PR/MS). Natureza e
Conservação, 2 (1): 56-66.
Tiepolo, L.M.; Tomas, W.M. & Lima-Borges, P.A. 2010. Levantamento populacional do cervo-do-pantanal Blastocerus
dichotomus (Mammalia, Cervidae) no Parque Nacional de Ilha Grande e entorno: implicações para a conservação.
Iheringia Zoologia, 100 (2): 111-115.
Tomas, W.M. & Salis S.M. 2000. Diet of the marsh deer (Blastocerus dichotomus) on the Pantanal wetland, Brazil.
Studies on Neotropical Fauna and Environment, 35:165-172.
Tomas, W.M. & Tiepolo, L.M. 2008. Using aerial survey to estimate the abundance of marsh deer (Blastocerus dichotomus)
and active nests of manguari stork (Cicconia manguari) in the Guaporé floodplain, Brazil. In: 8th International Wetlands
Conference. Proceedings of the…Conference.
Tomas, W.M. 1986. Observações preliminares sobre a biologia do cervo-do-pantanal, Blastocerus
dichotomus Illiger, 1811 (Mammalia, Cervidae) no pantanal de Poconé, MT. Monografia (Bacharelado em
Ciências Biológicas). Universidade Federal de Mato Grosso. 55p.
Tomas, W.M. 1992. Comportamento do cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus). p. 163-166. In: X Congresso de
Etologia. Anais do... Etologia. Sociedade Brasileira de Etologia.
Tomas, W.M.; Beccaceci, M.D. & Pinder, L. 1997. Cervo-do-Pantanal (Blastocerus dichotomus). p. 24-40. In: Duarte,
J.M.B. (ed.). Biologia e Conservação de Cervídeos Sul-Americanos: Blastocerus, Ozotoceros e Mazama.
FUNEP. 238p.
Tomas, W.M.; Lima-Borges, P.A. & Tiepolo, L.M. 2002. Estimativa do tamanho da maior populacão remanescente de
cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus) na bacia do rio Paraná no Brasil. p. 552-553. In: XXIV Congresso Brasileiro
de Zoologia. Anais do... Zoologia. Sociedade Brasileira de Zoologia.
Voss, W.A.; Breyer, F.R.S.; Mattes, G.C. & Konrad, H.G. 1981. Constatação e observação de uma população de
Blastocerus dichotomus (Illiger, 1811) (Mammalia, Cervidae). Iheringia Zoologia, 59: 25-36.
Wemmer, C. 1998. Deer Status Survey and Conservation Action Plan. IUCN/SSC Deer Specialist Group.
IUCN,Gland, Switzerland and Cambridge, UK. 106p.
Fim do conteúdo da página