Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Fauna Brasileira > Lista de Espécies Ameaçadas > Mamíferos - Puma yagouarondi (É. Geoffroy, 1803) - Jaguarundi
Início do conteúdo da página

Mamíferos - Puma yagouarondi (É. Geoffroy, 1803) - Jaguarundi

Classificação Taxonômica
Grupo
Classe:
Ordem:
Família:
Espécie:
Nome Vulgar:
Mamíferos
Mammalia
Carnivora
Felidae
Puma yagouarondi (É. Geoffroy, 1803)
Jaguarundi
Categoria de Ameaça
Categoria Validada:
Critério Validado:
Presença Lista Anterior:
VU
C1
Justificativa
Puma yagouaroundi tem ampla distribuição no Brasil, porém ocorre em baixas densidades populacionais (0,01-0,05 ind/km2). A área dos remanescentes de cada bioma brasileiro foi utilizada para estimar a população da espécie em cerca de 52.000-264.000 indivíduos, considerando, respectivamente, as densidades mínima e máxima. Para carnívoros em baixas densidades populacionais, o número de indivíduos maduros (Ne) pode variar de 0,1 a 0,4 do tamanho populacional. Por precaução, foi assumido o valor de 0,1, de acordo com o subitem 4.3.1 da IUCN (2011), resultando em uma estimativa de 5.200 - 26.400 indivíduos. Por terem sido considerados todos os remanescentes de vegetação, inclusive fragmentos muito pequenos onde a espécie certamente não ocorre, já que a área de ocupação da espécie é substancialmente menor do que a área total de remanescentes, optou-se por considerar o limite inferior da estimativa populacional. Portanto, em um cenário mais conservador, a população efetiva da espécie é de apenas 5.200 indivíduos, e certamente inferior a 10.000 indivíduos. Adicionalmente, estima-se que nos próximos 15 anos (três gerações) poderá ocorrer um declínio de pelo menos 10% desta população em razão principalmente da perda e fragmentação de habitat pela expansão agrícola. Portanto, a espécie foi categorizada como Vulnerável (VU) C1. Há conectividade com as populações dos países vizinhos, porém não existem informações sobre a dinâmica fonte-sumidouro (ALMEIDA et al., 20013). Para maiores informações sobre a avaliação da espécie acesse aqui http://www.icmbio.gov.br/revistaeletronica/index.php/BioBR/issue/view/28/showToc
Especialistas
Lilian Bonjorne de Almeida – CENAP/ICMBio,
Diego Queirolo - Centro Universitario de Rivera, Uruguay,
Beatriz de Mello Beisiegel – CENAP/ICMBio,
Tadeu Gomes de Oliveira - Universidade Estadual do Maranhão
Referências
Almeida, L. B. de; Queirolo, D.; Beisiegel, B. de M.; Oliveira, T. G. de. Avaliação do risco de extinção do Gato-mourisco Puma yagouaroundi (É. Geoffroy Saint-Hilaire, 1803) no Brasil. Revista Científica Biodiversidade Brasileira, 3(1), p. 99-106, 2013. Bianchi, R.D.; Rosa, A.F.; Gatti, A. & Mendes, S.L. 2011. Diet of margay, Leopardus wiedii, and jaguarundi, Puma yagouaroundi (Carnivora: Felidae), in Atlantic Rainforest, Brazil. Zoologia, 28: 127-132.
Bininda-Emonds, O.R.P.; Gittleman, J.L. & Purvis, A. 1999. Building large trees by combining phylogenetic information: a complete phylogeny of the extant Carnivora (Mammalia). Biological Review, 74: 143-175.
Bressan, P.M.; Kierulff, M.C.M. & Sugieda, A.M. 2009. Fauna ameaçada de extinção no Estado de São Paulo: Vertebrados. Fundação Parque Zoológico de São Paulo, Secretaria do Meio Ambiente. 648p.
Bumstead, P.; Lucherini, M.; Birochio, D.; Luengos, E. & Manfredi, C. 2004. Carnivores of the Pampas/Carnívoros de la Pampa. International Society of Endangered Cats. 101p.
Cáceres, N.C.; Bornschein, M.R.; Lopes, W.H. & Percequillo, A.R. 2007. Mammals of the Bodoquena Mountains, southwestern Brazil: an ecological and conservation analysis. Revista Brasileira de Zoologia, 24: 426-435.
Caso, A.; Lopez-Gonzalez, C.; Payan, E.; Eizirik, E.; de Oliveira, T.; Leite-Pitman, R.; Kelly, M. & Valderrama, C. 2008. Puma yagouaroundi. IUCN red list of threatened species. Version 2010. 4. http://www.iucnredlist.org. (Acesso em 17/12/2010).
Crawshaw, P.G. 1995. Comparative ecology of ocelot (Felis pardalis) and jaguar (Panthera onca) in a protected subtropical forest in Brazil and Argentina. Tese (Doutorado em School of Forest Resources and Conservation). University of Florida. 190p.
Emmons, L.H. & Feer, F. 1997. Neotropical rainforest mammals. A field guide. The University of Chicago Press.
Facure, K.G. & Giaretta, A.A. 1996. Food habits of carnivores in a Coastal Atlantic Forest of Southeastern Brazil. Mammalia, 60: 499-502.
Frankham, R. 1995. Effective population size/adult population size ratios in wildlife: a review. Genetical Research, 66: 95-107.
Frankham, R. 2009. Genetic considerations in reintroduction programmes for top-order, terrestrial predators pp. 371-387. In: Hayward, M.W. & Somers, M.J. (eds). Reintroduction of top-order predators. OUP, Oxford, UK.
Fonseca, M.T. 2001. Considerações sobre a Mastofauna do Parque Estadual do Rio Doce. Relatório Técnico.
Indrusiak, C & Eizirik, E. 2003. Carnívoros. p. 507-533. In: Fontana, C.S.; Bencke, G.A. & Reis, R.E. (Orgs.). Livro vermelho da fauna ameaçada de extinção no Rio Grande do Sul. EDIPUCRS. 632p.
Instituto Ambiental do Paraná. 2010. Mamíferos ameaçados do Paraná. SEMA, IAP.
IUCN. 2010. IUCN Red list of threatened species. Version 2010.4. IUCN. http://www. iucnredlist.org. (Acesso em 27/10/2010).
IUCN Standards and Petitions Subcommittee. 2011. Guidelines for using the IUCN red list categories and criteria. Version 9.0. Disponível em http://www.iucnredlist.org/documents/RedListGuidelines.pdf. Acesso em 18/11/2011.
Kasper, C.B.; Mazim, F.D.; Soares, J.B.G.; Oliveira, T.G de & Fabian, M.E. 2007. Composição e abundância relativa dos mamíferos de médio e grande porte no Parque Estadual do Turvo, Rio Grande do Sul, Brasil. Revista Brasileira de Zoologia, 24(4): 1087-1100.
Konecny, M.J. 1989. Movement patterns and food habits of four sympatric carnivore species in Belize, Central America. pp. 243-264. In: Redford, K.H. & Eisenberg, J.F. (eds.). Advances in Neotropical Mammalogy. Sandhill Crane Press, Florida.
Manzani, P.R. & Monteiro-Filho, E.L.A. 1989. Notes on the food habits of the jaguarundi, Felis yagouaroundi (Mammalia: Carnivora). Mammalia, 53: 659-660.
Marques, A.A.B.; Fontana, C.S.; Velez, E.; Bencke, G.A.; Schneider, M. & Reis, R.E. 2002. Lista de refêrencia da fauna ameaçada de extinção no Rio Grande do Sul. Decreto no 41.672, de 11 de junho de 2002. Publicações Avulsas da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul, 11: 1-52.
Martins, R.; Quadros, J. & Mazzolli, M. 2008. Food habits and anthropic interference on the territorial marking activity of Puma concolor and Leopardus pardalis (Carnivora: Felidae) and other carnivores in the Jureia-Itatins Ecological Station, Sao Paulo, Brazil. Revista Brasileira de Zoologia, 25: 427-435.
Mattern, M.Y. & McLennan, D.A. 2000. Phylogeny and speciation of felids. Cladistics, 16: 232-253.
McKenna, M.C. & Bell, S.K. 1997. Classification of mammals above the species level. Columbia University Press, New York.
Michalski, F. & Peres, C.A. 2005. Anthropogenic determinants of primate and carnivore local extinctions in a fragmented forest landscape of southern Amazonia. Biological Conservation, 124: 383-396.
Michalski, F.; Crawshaw, P.G.; Oliveira, T.G. & Fabián, M.E. 2006. Notes on home range and habitat use of three small carnivore species in a disturbed vegetation mosaic of southeastern Brazil. Mammalia, 70: 52-57.
Michalski, F.; Crawshaw Jr., P.G.; Oliveira, T.G. & Fabián, M.E. 2007. Efficiency of box-traps and leg-hold traps with several bait types for capturing small carnivores (Mammalia) in a disturbed area of Southeastern Brazil. Revista de Biologia Tropical, 55: 315-320.
MMA (Ministério do Meio Ambiente do Brasil). 2003. Instrução Normativa no 3 de 27 de maio de 2003. Diário Oficial da União, Seção 1, no 101, 28/05/2003: 88-97.
Nowak, R.M. 2005. Walker’s carnivores of the world. The Johns Hopkins University Press.
Oliveira, T.G.de. 2011. Ecologia e conservação de pequenos felinos no Brasil e suas implicações para o manejo. Tese (Doutorado em ecologia, Conservação e Manejo da Vida Silvestre). Universidade Federal de Minas Gerais. 204 p.
Oliveira, T.G. 1998. Herpailurus yagouaroundi. Mammalian Species, 578: 1-6.
Oliveira, T.G.; Tortato, M.A.; Silveira, L.; Kasper, C.B.; Mazim, F.D.; Lucherini, M.; Jácomo, A.T.; Soares, J.B.G.; Rosane, V.M. & Sunquist, M. 2010.Ocelot ecology and its effects on the small-felid guild in the lowland neotropics. p. 559-580. In: Macdonald, D.W. & Loveridge, A.J. (eds.). Biology and conservation of wild felids. Oxford University Press.
Queirolo, D. 2009. Diversidade e padrões de distribuição de mamíferos dos Pampas do Uruguai e Brasil. Tese (Doutorado em Ecologia). Universidade de São Paulo. 333p.
Rocha, E.C. & Dalponte, J.C. 2006. Composição e caracterização da fauna de mamíferos de médio e grande porte em uma pequena reserva de cerrado em Mato Grosso, Brasil. Revista Árvore, 30: 669-678.
Santos, M.d.F.; Pellanda, M.; Tomazzoni, A.C.; Hasenack, H. & Hartz, S.M. 2004. Mamíferos carnívoros e sua relação com a diversidade de habitats no Parque Nacional dos Aparados da Serra, sul do Brasil. Iheringia Serie Zoologia, 94: 235-245.
Schaller, G.B. 1983. Mammals and their biomass on a Brazilian ranch. Arquivos de Zoologia do Estado de São Paulo, 31: 1-36.
Sunquist, M. & Sunquist, F. 2002. Wild cats of the world. The University of Chicago Press. 462 p.
Tófoli, C.F.; Rohe, F. & Setz, E.Z.F. 2009. Jaguarundi (Puma yagouaroundi) (Geoffroy, 1803) (Carnivora, Felidae) food habits in a mosaic of Atlantic Rainforest and eucalypt plantations of southeastern Brazil. Brazilian Journal of Biology, 69: 871-877.
Trolle, M.; Noss, A.J.; Lima, E.D.S. & Dalponte, J.C. 2007. Camera-trap studies of maned wolf density in the Cerrado and the Pantanal of Brazil. Biodiversity and Conservation, 16: 1197-1204.
Trovati, R.G. 2004. Monitoramento radiotelemétrico de pequenos e médios carnívoros na área de influência da UHE Luiz Eduardo Magalhães/Lajeado – TO. Dissertação (Mestrado em Ecologia de Agroecossistemas).Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. 72p.
Trovati, R.G.; Campos, C.B. & Brito, B.A. 2008. Nota sobre convergência e divergência alimentar de canídeos e felídeos (Mammalia: Carnivora) simpátricos no Cerrado brasileiro. Neotropical Biology and Conservation, 3: 95-100.
Fim do conteúdo da página