Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Fauna Brasileira > Lista de Espécies Ameaçadas > Peixes - Epinephelus itajara (Lichtenstein, 1822) - Mero
Início do conteúdo da página

Peixes - Epinephelus itajara (Lichtenstein, 1822) - Mero

Classificação Taxonômica
Grupo
Classe:
Ordem:
Família:
Espécie:
Nome Vulgar:
Peixes
Actinopterygii
Perciformes
Epinephelidae
Epinephelus itajara (Lichtenstein, 1822)
Mero
Categoria de Ameaça
Categoria Validada:
Critério Validado:
Presença Lista Anterior:
CR
A2bcd
Justificativa
Epinephelus itajara sofreu um declínio significativo da população em toda a sua área de ocorrência, com porcentagens que variam entre 37,5% e 100% dependendo da região, durante um tempo igual ou inferior a três vezes o tempo de sua geração (64,5 anos). Considerando toda a área de distribuição da espécie a redução foi superior a 80%. A pressão de pesca sobre juvenis e o desaparecimento de indivíduos adultos em diversas áreas indicam uma sobre-pesca no crescimento e recrutamento, mas especialmente que o declínio populacional em determinadas áreas pode estar próximo a 100%. O fato das agregações reprodutivas serem alvo de pescarias tem levado a declínios na sua abundância e total desaparecimento das mesmas em algumas áreas historicamente conhecidas. A perda de habitats que funcionam como berçário tais como manguezais e fundos de gramíneas marinhas, é uma ameaça adicional importante apara a espécie no Brasil. Embora uma moratória da pesca tenha sido implementada desde 2002 e avistamentos esporádicas serem reportadas, a pressão de pesca sobre juvenis e adultos continua na maioria das áreas. Evidências genéticas do isolamento da população de meros no Brasil indicam que o efeito de resgate genético pode não ocorrer. Por isso, Epinephelus itajara foi categorizada como Criticamente em perigo (CR) sob o critério A2bcd.
Pesquisadores Participantes do Processo*

Agnaldo Silva Martins – UFES, Ana Lídia Bertoldi Gaspar – UFF, Áthila Bertoncini Andrade – UFF, Beatrice Padovani Ferreira – UFPE, Carlos Eduardo Leite Ferreira – UFF, Claudio Luis Santos Sampaio – UFAL, George Olavo Mattos e Silva – UEFS, Gonzalo Velasco Canziani - FURG, Leopoldo Cavaleri Gerhardinger - ECOMAR (Rede Meros do Brasil), Luiz Rocha - California Academy of Sciences, EUA, Mauricio Hostim Silva – UFES, Matthew Craig - University of Puerto Rico, EUA , Rodrigo Leão de Moura – UFRJ, Ronaldo Francini-Filho – UFPB, Sergio Magalhães Rezende – UFPE, Sergio Ricardo Floeter – UFSC, Simone Marques - Instituto Mar Adentro, Yvonne Sadovy de Mitcheson - University Of Hong Kong, China.

* São listados os nomes de todos os pesquisadores que participaram de qualquer etapa do processo de avaliação do estado de conservação da espécie (envio de informações e oficina de avaliação). A categoria foi determinada na oficina pela maioria dos participantes, seguindo rigorosamente o método utilizado, e posteriormente validada seguindo o método de análise de consistência.

Referências
Abilhoa, V. & Duboc. L.F. 2004. Fauna ameaçada do Paraná – Peixes. In: Mikich, S.B. & Bérnilis, R.S. (ed.) Livro Vermelho da Fauna Ameaçada do Estado do Paraná. Instituto Ambiental do Paraná, Curitiba. 764 pp.

Ávila-da-Silva, A.O. & Carneiro, M.H. 2003. Produção pesqueira marinha do Estado de São Paulo no ano 2000. Série Relatórios Técnicos, São Paulo n. 11, 16p.

Ávila-da-Silva, A.O & Carneiro, M.H. 2003 Produção pesqueira marinha do Estado de São Paulo no ano 2001. Série Relatórios Técnicos. São Paulo n. 12, 16p.

Ávila-da-Silva, A.O.; Carneiro, M.H.; Mendonça, J.T.; Servo, G.J.M. & Bastos, G.C.C. 2004. Produção pesqueira marinha do Estado de São Paulo no ano 2002. Série Relatórios Técnicos, São Paulo, n. 14. 20p.

Ávila-da-Silva, A.O.; Carneiro, M.H.; Mendonça, J.T.; Servo, G.J.M. & Bastos, G.C.C.; Okubo-da-Silva, S. & Sakamoto, M.S. 2004. Produção pesqueira marinha do Estado de São Paulo no ano 2003. Série Relatórios Técnicos. São Paulo n. 15. 23p.

Ávila-da-Silva, A.O.; Carneiro, M.H.; Mendonça, J.T.; Servo, G.J.M. & Bastos, G.C.C.; Okubo-da-Silva, S. & Batista, P.A. 2005. Produção pesqueira marinha do Estado de São Paulo no ano 2004. Série Relatórios Técnicos. São Paulo n. 20. 42p.

Ávila-da-Silva, A.O.; Carneiro, M.H.; Mendonça, J.T.; Servo, G.J.M. & Bastos, G.C.C. & Batista, P.A. 2007. Produção pesqueira marinha do estado de São Paulo no ano 2005. Série Relatórios Técnicos. São Paulo n. 26. 47p.

Bertoncini, A.A. 2009. Peixes de Costão Rochoso: Reserva Biológica Marinha do Arvoredo (Brasil) e Arquipélago dos Açores (Portugal). Tese de doutorado Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Recursos Naturais, Universidade Federal de São Carlos. 121p.

Bullock L.H.; Murphy, M.D.; Godcharles, M.F. &Mitchell, M.E. 1992. Age, growth, and reproduction of jewfish Epinephelus itajara in the eastern Gulf of Mexico.Fishery Bulletin, U.S. 90, p. 243-249.
Bullock, L.H. &Smith G.B. 1991. Seabasses (Pisces: Serranidae). Mem. Hourglass Cruise VIII (II), 243 p.

Castro, A.C.L. 2001. Diversidade da assembléia de peixes em igarapés do estuário do rio Paciência (MA – Brasil).Atlântica, 23: 39-46.

Coleman, F.; Koenig, C. & Eklund, A. 2002. Report to The Curtis and Edith Munson Foundation on the Preliminary Studies Using Pop-up Archival Satellite Tags to Track Movements of Adult Goliath Grouper Epinephelus itajara Populations in the Eastern Gulf of Mexico. 16p.

Colin, P.L. 1994. Preliminary Investigations of Reproductive Activity of the Jewfish, Epinephelus itajara (Pisces: Serranidae). Proceedings of the Gulf and Caribbean Fisheries Institute, v. 43, p. 138-147.

Colin, P.L.; Sadovy, Y. & Domeier, M.L. 2003. Manual for the study and Conservation of reef fish spawning aggregations. Society for the Conservation of Reef Fish Aggregations, Special Publication, N.1, 98p.

Consema. 2011. Decreto Consema Nº 2 de 2011. Lista de animais ameaçados de extinção em Santa Catarina.

Craig, M.T. 2011. Epinephelusitajara. In: IUCN 2011. IUCN Red List of Threatened Species. Version 2011.2. . Downloaded on 17 May 2012.

Craig, M.T.; Graham, R.T.; Torres, R.A.; Hyde, J.R.; Freitas, M.O.; Ferreira, B. P.; Hostim-Silva, M.; Gerhardinger, L.C.; Bertoncini, A.A. & Robertson, D.R. 2008. How many species of goliath grouper are there? Cryptic genetic divergence in a threatened marine fish and the resurrection of a geopolitical species. Endangerd Species Research, v.7: 167–174.

Decreto Nº1499-R de 13 de junho de 2005. Declara a lista de Fauna e Flora ameaçada do Estado do Espirito Santo.

Félix-Hackradt, F.C. & Hackradt, C.W. 2008. Estudo populacional e monitoramento do mero, Epinephelusitajara (Lichtenstein, 1822), no litoral do Paraná, Brasil. Natureza & Conservação, v. 6, n. 2, p. 31-46. 2008.

Ferreira C.E.L.; Floeter, S.R.; Gasparini, J.L.; Joyeux J.C. & Ferreira, B.P. 2004. Trophic structure patterns of Brazilian reef fishes: a latitudinal comparison. Journal of Biogeography 31, 1093–1106.
Ferreira, B.P. &Maida, M. 1995. Projeto Mero: apresentação de resultados preliminares. Boletim Técnico-Científico do CEPENE, v. 3, nº 1, 210 p.

Floeter S.R.; Rocha L.A.; Robertson D.R.; Joyeux J.C.; Smith-Vaniz, W.F.; Wirtz, P.; Edwards, A.J.; Barreiros, J.P.; Ferreira, C.E.L.; Gasparini, J.L.; Brito, A.; Falcon, J.M.; Bowen, B.W. & Bernardi G. 2008. Atlantic reef fish biogeography and evolution. Journal of Biogeography, 35, 22–47.

Francini-Filho, R.B. & Moura, R.L. 2008. Dynamics of fish assemblages on coral reefs subjected to different management regimes in the Abrolhos Bank, eastern Brazil. Aquatic Conservation: Marine and Freshwater Ecosystems 18, 1166–1179.

Freitas, M.O. 2009. Pesca de peixes recifais capturados pela frota de linheiros no Banco dos Abrolhos. Relatório final Bolsa de Pesquisa – Nível Graduação. Conservação Internacional Brasil, Programa Marinho. 59 p.

Gerber L.R.; Heppell, S.S.; Ballantyne, F. & Sala, E. 2005. The role of dispersal and demography in determining the efficacy of marine reserve. Canadian Journal of Fisheries and Aquatic Sciences 62(4): 863-871.

Gerhardinger, L.C.; Freitas, M.O.; Bertoncini, A.A.; Hostim-Silva, M. 2006a. Collaborative approach in the study of the reproductive biology of the dusky grouper Epinephelusmarginatus (Lowe, 1834) (Perciformes: Serranidae). Acta Scientiarum: Biological Sciences, 28, 219-226.

Gerhardinger L.C.; Marenzi, R.C.; Bertoncini, A.A.; Medeiros, R.P. & Hostim-Silva, M. 2006b. Local Ecological Knowledge on the Goliath Grouper Epinephelusitajara (Teleostei: Serranidae) in Southern Brazil. NeotropicalIchthyology, 4(4):441-450.

Gerhardinger, L.C.; Hostim-Silva, M.; Medeiros, R.P.; Matarezi, J.; Bertoncini, A.A.; Freitas, M.O.; Ferreira, B.P. 2009. Fishers resource mapping and goliath grouper Epinephelus itajara (Serranidae) conservation in Brazil. NeotropicalIchthyology, 7(1), 93-102.

Giarrizzo, T. & U. Krumme. 2007. Spatial differences and seasonal cyclicity in the intertidal fish fauna from four mangrove creeks in a salinity zone of the Curuçá estuary, North Brazil. Bulletin of Marine Science, 80: 739-754.

Gilmore, R.G.; Bullock, L.H. & Berry, F.H. 1978. Hypothermal mortality in marine fishes of south-central Florida, January 1977. Northeast Gulf Science, 2(2): 77-97.

Heemstra, P.C. &Randall, J.E. 1993. FAO species catalogue: Groupers of the world (Family serranidea, subfamily Epinephelinae). An annotated and illustrated catalogue of the grouper, rockcod, hind, coral grouper and lyretail species known to date. FAO Fish Synopsis, 16 (125), p. 1–382.

Hostim-Silva, M.; Bertoncini, A.A.; Gerhardinger, L.C. & MACHADO, L.F. 2005. The lord of the rocks conservation program in Brazil: the need for a new perception of marine fishes. CoralReefs, 24: 74.

Huntsman, G.R.; Potts, J.; Mays, R.W. & Vaughan, D. 1999. Groupers (Serranidae, Ephinephelinae): endangered apex predators of reef communities. In: J.A. Musick (ed.) Life in the Slow lane: Ecology and Conservation of Long-Lived Marine Animals, pp. 231-271. American Fisheries Society, Bethesda, Maryland.
Ibama 2002. Instituto brasileiro do Meio ambiente e dos Recursos Renováveis . Portaria № 121 de 20 de setembro de 2002. Proibição da captura, transporte e comercialização de Epinephelus itajara no território brasileiro por cinco anos.

Ibama 2007. Instituto brasileiro do Meio ambiente e dos Recursos Renováveis. Portaria № 41 de 19 de setembro de 2007. Prorrogação da portaria 121 de setembro de 2007 por mais cinco anos.

Ibama, 2003. Estatística da pesca 2001. Brasil: grandes regiões e unidades da federação. 94P.

Ibama, 2004a. Estatística da pesca 2002. Brasil: grandes regiões e unidades da federação. 94p.

Ibama, 2004b. Estatística da pesca 2003. Brasil: grandes regiões e unidades da federação. 98p.

Ibama, 2005. Estatística da pesca 2004. Brasil: grandes regiões e unidades da federação. 98p.

Ibama/Cepene, 2000. Boletim estatístico da pesca marítima e estuarina do nordeste do Brasil - 1999. 150p.

Ibama/Cepene, 2001. Boletim estatístico da pesca marítima e estuarina do nordeste do Brasil – 2000. 153p.

Koenig, C.C.; Coleman, F.C.; Eklund, A.M.; Schull, J.; Ueland, J. 2007. Mangroves as essential nursery hábitat for goliath grouper (Epinephelus itajara). Bulletin of Marine Science, v. 80, nº 3, p.567–586.

Luiz Jr., O.; Carvalho-Filho, A.; Ferreira, C.E.L.; Floeter, S.R.; Gasparini, J.L. & Sazima, I. 2008. The reef fish assemblage of the Laje de Santos Marine State Park, Southwestern Atlantic: annotated checklist with comments on abundance, distribution, trophic structure, symbiotic associations, and conservation. Zootaxa, 1807:1-25.

Mendonça, J.T. 2007. Parecer técnico sobre os serranídeos no litoral sul de São Paulo. Instituto de Pesca – Núcleo do Litoral Sul. 199p.

Mendonça, J.T.; Pires, A.D.; Calasans, G.C.; Xavier, S.C. & Sena, R. J. 2003. Produção pesqueira marinha do litoral sul do estado de São Paulo no período de 1967 a 1994. Série Relatórios Técnicos. São Paulo n.13, 25p.

MMA 2004. Instrução Normativa Nº 5, de 21 de maio de 2004. Reconhecer como espécies ameaçadas de extinção e espécies sobreexplotadas ou ameaçadas de sobreexplotação, os invertebrados aquáticos e peixes.

Projeto Meros do Brasil. 2009. Relatório final de atividades projeto: Meros Estratégias para a Conservação de Ambientes Costeiros e Marinhos do Brasil. Caravelas, Bahia.
Sadovy, Y. &Eklund, A.M. 1999. Synopsis of biological information on the Nassau grouper, Epinephelus striatus (Bloch, 1792), and the jewfish, Epinephelus itajara (Lichtenstein, 1822). NOAA Techinical Report. NMFS 146. 65p.

São Paulo. 1998. Secretaria do Estado do Meio Ambiente. Fauna Ameaçada do Estado de São Paulo. SMA/CED, São Paulo, SP. 60p.

Silva-Oliveira, G.C.; Rêgo, P.S.; Schneider, H.; Sampaio, I. & Vallinoto, M. 2008. Genetic characterisation of populations of the critically endangered Goliath grouper (Epinephelusitajara, Serranidae) from the Northern Brazilian coast through analyses of mtDNA. Genetics and Molecular Biology, 31, 4, 988-994.

Sluka, R.; Chiappone, M.; Sullivan, K.M. & Wright, R. 1996. Habitat and Life in the Exuma Cays, the Bahamas: The status of groupers and coral reefs in the northern cays. Media Publishing, Nassau, Bahames. 83 pp. Smith, G. B. 1976. Ecology and distribution of eastern Gulf of Mexico reef fishes, Florida Marine Research Institute Publication, v. 19, p. 1–78.

Souza, S.H. 2000. O homem da ilha e os pioneiros da caça submarina. Tubarão, Editora Dehon, 352p.
Fim do conteúdo da página