Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Fauna Brasileira > Lista de Espécies Ameaçadas > Peixes - Epinephelus morio (Valenciennes, 1828) - Garoupa
Início do conteúdo da página

Peixes - Epinephelus morio (Valenciennes, 1828) - Garoupa

Classificação Taxonômica
Grupo
Classe:
Ordem:
Família:
Espécie:
Nome Vulgar:
Peixes
Actinopterygii
Perciformes
Epinephelidae
Epinephelus morio (Valenciennes, 1828)
Garoupa
Categoria de Ameaça
Categoria Validada:
Critério Validado:
Presença Lista Anterior:
VU
A4d
Justificativa
Epinephelus morio tem distribuição no Brasil, desde o Amapá até Santa Catarina. Quedas acentuadas na sua abundância foram registradas em três locais da costa brasileira (Pará, Banco dos Abrolhos e Rio de Janeiro), sendo inferida uma redução populacional de cerca de 30% para esta espécie. Além disso, o declínio da população deverá continuar no futuro, pois a pressão de pesca não deve cessar ou mesmo diminuir. Assim, Epinephelus morio foi categorizada como Vulnerável (VU) pelo critério A4d.
Pesquisadores Participantes do Processo

Agnaldo Silva Martins – UFES, Ana Lídia Bertoldi Gaspar – UFF, Áthila Bertoncini Andrade – UFF, Beatrice Padovani Ferreira – UFPE, Carlos Eduardo Leite Ferreira – UFF, Claudio Luis Santos Sampaio – UFAL, George Olavo Mattos e Silva – UEFS, Gonzalo Velasco Canziani - FURG, Leopoldo Cavaleri Gerhardinger - ECOMAR (Rede Meros do Brasil), Luiz Rocha - California Academy of Sciences, EUA, Mauricio Hostim Silva – UFES, Matthew Craig - University of Puerto Rico, EUA , Rodrigo Leão de Moura – UFRJ, Ronaldo Francini-Filho – UFPB, Sergio Magalhães Rezende – UFPE, Sergio Ricardo Floeter – UFSC, Simone Marques - Instituto Mar Adentro, Yvonne Sadovy de Mitcheson - University Of Hong Kong, China.

* São listados os nomes de todos os pesquisadores que participaram de qualquer etapa do processo de avaliação do estado de conservação da espécie (envio de informações e oficina de avaliação). A categoria foi determinada na oficina pela maioria dos participantes, seguindo rigorosamente o método utilizado, e posteriormente validada seguindo o método de análise de consistência.

Referências
Arreguin–Sanchez, R., and Pitcher, T. J. 1999. Catchability estimates and their application to the red grouper (Epinephelus morio) fishery of the Campeche Bank, Mexico. Fishery Bulletin 97(4):746-757p.

Bullock, L.H. and Smith, G.B. 1991. Seabasses (Pisces: Serranidae). Memoirs of the Hourglass Cruises, Volume VIII, Part II. Florida Marine Research Institute, Department of Natural Resources, St. Petersburg, Florida. 243 pp.

Colin P.L., Sadovy Y.J. and Domeier M.L. 2003. Manual for the study and conservation of reef
fish spawning aggregations. Society for the Conservation of Reef Fish Aggregations special
publications No. 1 (Version 1.0), 1–98 + iii.

Costa, P.A.S., A.C. Braga and L.O.F. Rocha. 2003. Reef fisheries in Porto Seguro, eastern Brazilian coast. Fish. Res., 60: 577-583.

Costa, P.A.S.; Olavo, G.; Martins, A.S. 2005. Áreas de pesca e rendimentos da frota de linheiros na região Central da costa brasileira entre Salvador-BA e o Cabo de São Tomé-RJ. In: COSTA. P.A.S.; MARTINS. A.S.; OLAVO. G. (Eds.) Pesca e potenciais de exploração de recursos vivos na região Central da Zona Econômica Exclusiva brasileira. Rio de Janeiro: Museu Nacional. p.57-70 (Série Livros n.13).

Diario Oficial de la Federación (Mexico). 2003. Tomo DXCIII. 13 de Febrero, 48-49 p.

Freitas, M. O. 2007. Pesca de peixes recifais capturados pela frota de linheiros no Banco dos Abrolhos. Relatório final Bolsa de Pesquisa, Conservação Internacional Brasil– Programa Marinho. 59p.

Freitas, M. O., R. L. Moura, R. B. Francini-Filho & C. V. Minte- Vera. 2011. Spawning patterns of commercially important reef fishes (Lutjanidae and Serranidae) in the tropical Western South Atlantic. Scientia Marina, 75(1): 135-146.

Heemstra, P. C. & J. E. Randall. 1993. FAO Species Catalogue. Groupers of the World (Family Serranidae, Subfamily Epinephelinae): An annotated and illustrated catalogue of the grouper, rockod, hind, coral grouper and lyretail species know to date. FAO Fisheries Synopsis, Rome, 382p.

MARTINS, A.S.; COSTA, P.A.S.; OLAVO, G.; HAIMOVICI, M. 2006. Recursos Pesqueiros da Região Central. : In: MMA 2006. Relatório Executivo do Programa REVIZEE - Avaliação do Potencial Sustentável de Recursos Vivos na Zona Econômica Exclusiva. Capítulo 5.

Martins, A.S.; Olavo, G.; Costa, P.A.S. 2005b. Recursos demersais capturados com espinhel de fundo no talude superior da região entre Salvador (BA) e o Cabo de São Tomé (RJ). IN:COSTA. P.A.S.; MARTINS. A.S.; OLAVO. G. Pesca e potenciais de exploração de recursos vivos na região Central da Zona Econômica Exclusiva brasileira. Rio de Janeiro. Museu Nacional p. 109-128 (Série Livros n. 13).

MMA (2004) - Lista Nacional das Espécies de Invertebrados Aquáticos e Peixes ameaçados de Extinção. Instrução Normativa nº 5, de 21 de maio de 2004. Ministério do Meio Ambiente (MMA), Diário Oficial da União, nº 102, Seção 1, pp.136-142, Brasília, DF, Brasil. Disponível em http://www.jusbrasil.com.br/diarios/290995/dou-secao-3-28-05-2004-pg-136/pdf

Moe, M.A. 1969. Biology of the Red grouper, Epinephelus morio (Valenciennes 1828), from the eastern Gulf of Mexico. Florida Department of Natural Resources Marine Research Laboratory, Professional Paper 10: 95p

Schirripa, M.J., Legault, C.M. and Ortiz, M. 1999. The red grouper fishery of the Gulf of Mexico: assessment 3.0. Southeast Fisheries Science Center Sustainable Fisheries Division Contribution No. SFD- 98/99- 56p.
Fim do conteúdo da página