Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Fauna Brasileira > Lista de Espécies Ameaçadas > Peixes - Gymnura altavela (Linnaeus, 1758) - Raia-manteiga
Início do conteúdo da página

Peixes - Gymnura altavela (Linnaeus, 1758) - Raia-manteiga

Classificação Taxonômica
Grupo
Classe:
Ordem:
Família:
Espécie:
Nome Vulgar:
Peixes
Elasmobranchii
Rajiformes
Gymnuridae
Gymnura altavela (Linnaeus, 1758)
Raia-manteiga
Categoria de Ameaça
Categoria Validada:
Critério Validado:
Presença Lista Anterior:
CR
A2bcd
Justificativa
Gymnura altavela é uma espécie de raia irregularmente distribuída em águas tropicais e temperadas das plataformas continentais do Atlântico oriental e ocidental. No Brasil, é mais comum na costa sul e sudeste. No Rio Grande do Sul, a espécie foi frequentemente observada nas capturas de cerco de praia na década de 1980, mas desapareceu dessas capturas em 2002 e 2003 e ocorreu apenas esporadicamente em desembarques de arrasto nos mesmos anos. Também no sul do Brasil, capturas de cruzeiros científicos em profundidades de 10-20 m registraram quedas de CPUE (captura por unidade de esforço) e frequências de ocorrência da espécie, variando entre 85,2 a 98,7% no período de 1982 a 2005. Este forte declínio na abundância é atribuído à pesca de arrasto intensa durante todo o ano nas águas costeiras. As capturas em 2005 foram de pequenos jovens, o que demonstra que a reprodução ocorre ainda nessa área. Intensa pressão de pesca costeira é contínua em todo o litoral e a ameaça é constante; suas características vulneráveis de história de vida oferecem pouca capacidade de recuperação. Em 2007, em Santa Catarina, a espécie foi uma das menos abundantes e uma das mais vulneráveis à pesca de arrasto. Com o desaparecimento desta espécie a partir de capturas em pescarias de cerco de praia no sul do Brasil, em 2002 e 2003, estima-se um declínio de 99% na abundância desde 1982. Este declínio qualifica a espécie como Criticamente em Perigo - CR pelos critérios A2bcd.
Pesquisadores Participantes do Processo*

Alessandra Lonardoni – UEM, Ana Rita Onodera Palmeira – UFPB, Arturo Mora – IUCN, Carolus Maria Vooren – FURG, Cristiane Elfes - University of California, Santa Barbara, Domingos Garrone Neto – UNESP, Emanuel C. Ferreira – FURG, Fernando Fernandes Mendonça – UNESP, Fernando Pedro Marinho Repinaldo Filho – ICMBio, Francisco M. Santana – UFRPE, Getúlio Rincon – UNIP, Guilherme Moro – UFPB, Jorge Eduardo Kotas - CEPSUL/ICMBio, Jules Soto – UNIVALI, Leandro Yokota – USP, Manoel Mateus Bueno Gonzalez - Núcleo de Pesquisa e Estudo em Chondrichthyes/UNISANTA, Maria Cristina Oddone – FURG, Maria Lúcia Góes de Araújo – UFRPR, Patricia Charvet - SENAI/PR, Ricardo de Souza Rosa – UFPB, Roberta Aguiar dos Santos - CEPSUL/ICMBio, Rodrigo Risi Pereira Barreto – UFRPE, Rosângela Lessa – UFRPE, Santiago Monte alegre Quijano – FURG, Vicente Faria – UFC.

* São listados os nomes de todos os pesquisadores que participaram de qualquer etapa do processo de avaliação do estado de conservação da espécie (envio de informações e oficina de avaliação). A categoria foi determinada na oficina pela maioria dos participantes, seguindo rigorosamente o método utilizado, e posteriormente validada seguindo o método de análise de consistência.

Referências
Araújo, M.L.G. & Vooren, C.M. 1989. Composição dos desembarques da pesca demersal de cações e raias em Rio Grande. São Luis: Universidade Federal do Maranhão, Resumos da II Reunião do Grupo de Trabalho sobre Pesca e Pesquisa de Tubarões e Raias no Brasil.

Bigelow, H.B. & Schroeder, W.C. 1953. Fishes of the Western North Atlantic. Part 2: Sawfishes, Guitarfishes, Skates and Rays; Chimaeroids. Yale University, New Haven, Connecticut.

Bini, G. 1967. Atlante dei pesci delle coste italiane.1, Leptocardi, Ciclostomi, Selaci. Mondo Sommerso, Milano, 106 p.

Bonfil, R., Amorim, A. & Simpfendorfer, C.A. 2005. Regional Overview: Southwest Atlantic. In: S.L. Fowler, M. Camhi, G.H. Burgess, G.M. Cailliet, S.V. Fordham, R.D. Cavanagh, C.A. Simpfendorfer & J.A. Musick (eds). Sharks, Rays and Chimaeras: The Status of the Chondrichthyan Fishes, pp. 131-140. IUCN SSC Shark Specialist Group. IUCN, Gland, Switzerland and Cambridge, UK.

Capapé, C., Zaouali, J., Tomasini, J. & Bouchereau, J. 1992. Reproductive biology of the spiny butterfly ray, Gymnura altavela (Linnaeus, 1758) (Pisces: Gymnuridae) from off the Tunisian coast. Scientia Marina 56(4): 347-355.

Carneiro, M. H. & Vooren, C. M. 1986. Identificação de cações e arraias nos desembarques da pesca industrial em Rio Grande – RS. Resumos. II Reunião Grupo de Trabalho Pesca e Pesquisa Tubarões e Arraias no Brasil, Maranhão. (n.p.).

Cunningham, P. T. M. 1989. Variações espaço temporais de cações e arraias em Ubatuba- SP. Res. IV Reunião Grupo de Trabalho Pesca e Pesquisas Tubarões e Arraias no Brasil. P. 35.

Daiber, F.C. & Booth, R.A. 1960. Notes on the biology of the butterfly rays, Gymnura altavela and Gymnura micrura. Copeia 1960(2): 137-139.

Ferreira, E.; Vooren, C.M. & Peres, M.B. 2010. Relatório sobre a análise de dados pretéritos de cruzeiros de pesquisa referente ao termo de referência No 134380. Produto da Consultoria No 134380 do Ministério do Meio Ambiente-MMA.

Figueiredo, J.L. 1977. Manual de Peixes Marinhos do Sudeste do Brasil I. Introdução, Cações, raias e quimeras. São Paulo: Museu de Zoologia Universidade de São Paulo.

Klippel, S., Vooren, C.M., Lamónaca, A.F. & Peres, M.B. 2005. A pesca industrial no sul do Brasil. In: C.M. Vooren & S. Klippel (eds). Ações para a conservação de tubarões e raias no sul do Brasil, pp. 135-178. Porto Alegre: Igaré.

Lessa, R.; Santana, F.M.; Rincon, G.; Gadig, O. B. F.& El-Deir, A.C. 1999. Biodiversidade de elasmobrânquios do Brasil. Ministério do Meio Ambiente – MMA. Projeto de Conservação e Utilização Sustentável da Diversidade Biológica Brasileira (PROBIO). Necton – Elasmobrânquios. Recife, Pernambuco.

Martins, R.R.M. 2007. Avaliação da sustentabilidade dos elasmobrânquios demersais à pesca de arrasto de camarão no litoral norte do Estado de Santa Catarina. Dissertação de Mestrado, Universidade do Vale do Itajaí, UNIVALI, Itajaí.

McEachran, J.D. & de Carvalho, M.R. 2002. Batoid fishes. In: K.E. Carpenter (ed). The Living Marine Resources of the Western Central Atlantic. Volume 1. Introduction, molluscs, crustaceans, hagfishes, sharks, batoid fishes and chimaeras. pp: 508–589. FAO Species Identification Guides for Fishery Purposes. FAO, Rome.

McEachran, J.D. & Fechhelm, J.D. 1998. Fishes of the Gulf of Mexico: Myxiniformes to Gasterosteiformes. University of Texas Press, Austin, USA.

Menezes, N.A.; Buckup, P.A.; Figueiredo, J.L. & Moura, R.L. 2003. Catálogo das espécies de peixes marinhos do Brasil. São Paulo: Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo. 160 pp.

Menni, R.C. & Stehmann, M.F.W. 2000. Distribution, environment and biology of batoid fishes off Argentina, Uruguay and Brazil, a review. Revista del Museo Argentino de Ciencias Naturales (Nueva Serie) 2(1): 69-109.

Naves, L.C. & Vooren, C.M. 2001. Sub-Projeto “Detecção e avaliação de recursos pesqueiros demersais na ZEE – SCORE Sul”, Relatório Final de Atividades Agosto de 1999-Maio de 2001, Anexo V. Rio Grande: Fundação Universidade Federal do Rio Grande – FURG.

Rocha, D. 1948. Subsídios para o estudo da fauna cearense (Catálogo das espécies por mim coligidas e notadas). Bol. Inst. do Ceará, 62:102-138.

Simões, F. M.& Queiroz, E. L. 1996. O Estudo dos Hábitos Alimentares de Dasyatis americana na Área de Abrangência da Estação Ecológica do Medo. XXI Congresso Brasileiro de Zoologia. Resumos... p. 146.

Tamini, L., Chiaramonte, G., Perez, J. & Cappozzo, H. 2006. Batoid bycatch in the bottom trawl fishery of Puerto Quequén area, Argentina. Fisheries Research 77(3): 326–332.

Tomás, A.R.G.; Gomes, U.L. & Ferreira, B.P. 2010. Distribuição temporal dos elasmobrânquios na pesca de pequena escala de Barra de Guaratiba, Rio de Janeiro, Brasil. Boletim do Instituto de Pesca 36(4): 317-324.

Tortonese, E. 1956. Leptocardia, Ciclostomata, Selachii, Fauna d’Italia. Vol. II. Ed. Calderini, Bologna.

Vooren, C.M., Piercy, A.N., Snelson Jr., F.S., Grubbs, R.D., Notarbartolo di Sciara, G. & Serena, S. 2007. Gymnura altavela. In: IUCN 2010. IUCN Red List of Threatened Species. Version 2010.3. www.iucnredlist.org. Downloaded on 30 September 2010.

Vooren, C.M. 1997. Demersal elasmobranchs. In: U. Seeliger, C. Odebrecht & J.P. Castello (eds). Subtropical Convergence Environments: The Coast and Sea in the Southwestern Atlantic. pp: 141-145. Berlin, Springer Verlag.

Vooren, C.M., Klippel, S. & Galina, A.B. 2005. Os elasmobrânquios das águas costeiras da Plataforma Sul. In: C.M. Vooren & S. Klippel (eds). Ações para a conservação de tubarões e raias no sul do Brasil, pp. 113-120. Porto Alegre: Igaré.
Fim do conteúdo da página