Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Pesquisa > Projetos Apoiados > Projetos Apoiados em 2011 > Avaliação do grau de conservação de répteis ameaçados
Início do conteúdo da página

Avaliação do grau de conservação de répteis ameaçados

RAN cipoAno: 2011

Resumo: Até o momento foram realizadas três expedições a campo na Serra do Cipó (uma em 2010 e duas em 2011), para levantamento de dados geográficos e coleta de material biológico, onde coletamos 62 espécies de anfíbios e 53 espécies de répteis. Os dados levantados em campo, de distribuição geográfica das espécies-alvo de anfíbios foram utilizados na revisão da lista nacional de espécies ameaçadas de extinção e serão publicados ao final da revisão, bem como utilizados na definição dos limites geográficos de atuação do plano de ação. Quatro novas espécies de anfíbios e duas de serpentes foram coletadas na Serra do Cipó, as quais serão descritas em parceria com a Universidade de São Paulo (USP). Estas já nascem potencialmente ameaçadas, visto que só serão conhecidas em sua localidade-tipo. O anfíbio Physalaemus deimaticus, desaparecido há 35, e os lagartos Heterodactylus lundii, Rachisaurus brachylepis foram encontrados nas áreas de campo rupestre do entorno oeste do PARNA Serra do Cipó a uma altitude de 1200 metros, aslocalidades foram mapeadas e serão alvo de conservação. O Placosoma cipoense (desaparecido há mais de 10 anos) foi reencontrado dentro do PARNA Serra do Cipó nos campos rupestres a 1300 metros de altitude, região intensamente atingida pelo fogo em 2011 após a descoberta.

O quelônio Hydromedusa maximiliani, sobre o qual se achava que o limite de sua distribuição a oeste fosse o Parque Estadual ITACOLOMI no Quadrilátero Ferrífero, foi encontrado no entorno leste do PARNA Serra do Cipó, em um frágil fragmento de Mata Atlântica a 1000 metros de altitude. Nesta região presenciamos a pecuária e extração ilegal de palmito. Tais fatos emergenciam a rápida necessidade de conservação. Uma possível medida será o direcionamento de compra dessas área pela empresa mineradora VALE, a qual tem adquirido áreas no entorno do PARNA Serra do Cipó para futura doação a este. A partir das amostras de tecido coletadas das populações de Heterodactylus lundii, estamos iniciando o seqüenciamento de genes mitocondriais e nucleares, para visualizarmos a presença ou ausência de fluxo gênico entre as populações, com o intuito de propor a criação de corredores ecológicos, áreas de relevância para a conservação e comparar com as populações existentes no Parque Nacional Serra da Canastra. Através da coleta de dos dados de distribuição geográfica, iniciamos em agosto de 2011, um projeto de modelagem de distribuição potencial das espécies-alvo do plano de ação, com a participação de uma bolsista do programa de iniciação científica CNPQ/ICMBio, o qual também poderá nos direcionar as áreas de importância para criação de corredores ecológicos, bem como a ampliação das potenciais unidades de conservação. Por fim, um livro sobre a herpetofauna presente na Serra do Cipó, está sendo elaborado em parceria RAN/USP, através de patrocínio da Fundação Boticário.
 
Responsável pelo ProjetoUnidade
Hugo Bonfim de Arruda Pinto
hugo.pinto@icmbio.gov.br
Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Répteis e Anfíbios - RAN
Fim do conteúdo da página