Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Reserva Extrativista do Rio Xingu

altNa Reserva Extrativista do Rio Xingu, no Pará, a população tradicional atua na coleta da castanha-do-brasil, popularmente conhecida como castanha-do-pará, bem como na produção das farinhas de coco babaçu e de mandioca, além do óleo de babaçu e extração sustentável da borracha. Os comunitários se organizaram por meio da Associação dos Moradores da Reserva Extrativista do Rio Xingu.

A castanha-do-brasil, uma das produções dos extrativistas, está incluída na Lista Vermelha da IUCN como vulnerável, pelo desmatamento que ameaça a espécie. Esta semente é altamente consumida pela população in natura, torrada, ou na forma de farinhas, doces e sorvetes. Sua casca é muito resistente e requer grande esforço para ser extraída manualmente. Constitui-se em um fruto com alto teor calórico e protéico, contendo selênio que combate os radicais livres. Muitos estudos o recomendam para a prevenção do câncer.

O babaçu é uma planta altamente resistente. Seu fruto, de forma oval, alongada e de cor castanha – daí o nome “castanha” - floresce numa palmeira. A extração é manual, por comunitários e famílias nativas. As mulheres são as figuras representativas da atividade extrativista – conhecidas como as “quebradeiras de coco”.

Do fruto apenas 6 a 8% são sementes. Destas sementes são extraídos de 65 a 68% de um óleo de cor branca a levemente amarelada. Esta cor depende da temperatura, pois se caracteriza como uma gordura à temperatura ambiente e rico em ácido láurico. O óleo é muito utilizado para fins alimentícios e na fabricação de margarinas. Ele é usado na indústria cosmética e alimentícia, na fabricação de sabões, detergentes e lubrificantes, entre outras.

De uma das partes do fruto da árvore – o mesocarpo é extraída a farinha, mais conhecida como pó de babaçu, famosa por suas propriedades terapêuticas (anti-inflamatórias e analgésicas), além de ser rica em fibras e indicada na regulação intestinal.

Da mandioca a população tradicional extrai a farinha, que se constitui em um dos principais produtos mais difundidos no Brasil e que integra a refeição diária dos brasileiros. Alimento rico em carboidratos e fibras, sua versão integral possui também um pouco de proteína, cálcio, fósforo, sódio e potássio.

Confira outras informações neste portal, dentro da página da UC

registrado em:
Fim do conteúdo da página