Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Floresta Nacional Saracá-Taquera

altNa Floresta Nacional Saracá-Taquera, no Pará, vem sendo feita a exploração de castanha-do-brasil e da copaíba. A castanha-do-brasil, uma das produções dos extrativistas, está incluída na Lista Vermelha da IUCN como vulnerável, pelo desmatamento que ameaça a espécie. Esta semente é altamente consumida pela população in natura, torrada, ou na forma de farinhas, doces e sorvetes.

Sua casca é muito resistente e requer grande esforço para ser extraída manualmente. Constitui-se em um fruto com alto teor calórico e protéico, contendo selênio que combate os radicais livres. Muitos estudos o recomendam para a prevenção do câncer.

Conhecida como o "antibiótico da mata", a copaíba é uma das plantas medicinais mais usadas na Amazônia, principalmente como anti-inflamatório, cicatrizante e bactericida. É procurado pelas indústrias farmacêuticas, químicas que usam o óleo como fixador na fabricação de verniz, perfume e tintas, ou para confecção de cosméticos (sabonetes, cremes e xampus). Os comunitários também usam o óleo como combustível para lamparinas.

O óleo, de sabor amargo, depois de filtrado, apresenta uma consistência oleosa e tonalidades que variam da cor amarelo-pálida a pardo-esverdeada, às vezes com ligeira fluorescência. A resina do óleo de copaíba contém cariofileno, um fitoquímico com fortes propriedades anti-inflamatórias, antifúngicas e efetiva para aliviar a dor, além de ser poderoso antisséptico das vias urinárias e respiratórias e particularmente nos casos de bronquites.

Mais informações podem ser obtidas na Flona Saracá-Taquera: Praça da Feirinha, S/N - 68.275-000 -
Porto Trombetas/PA - Tels: (93) 3549-7698/7664

Confira outras informações neste portal, dentro da página da UC

registrado em:
Fim do conteúdo da página