Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Populações Tradicionais > Produção e Uso Sustentável > Uso Sustentável em UCs > Reserva Extrativista Extremo Norte do Estado do Tocantins
Início do conteúdo da página

Reserva Extrativista Extremo Norte do Estado do Tocantins

altNa Reserva Extrativista do Extremo Norte do Estado de Tocantins, em Tocantins, existe um projeto em avançado estágio de implantação que prevê a exploração de babaçu e a produção de óleo com comercialização inicial para o mercado europeu, principalmente para indústrias de cosméticos e farmacêutica. A população tradicional se organizou por meio da Associação da Reserva Extrativista Extremo Norte do Tocantins.

O babaçu é uma planta altamente resistente. Seu fruto, de forma oval, alongada e de cor castanha – daí o nome “castanha” - floresce numa palmeira. A extração é manual, por comunitários e famílias nativas. As mulheres são as figuras representativas da atividade extrativista – conhecidas como as “quebradeiras de coco”.

Do fruto apenas 6 a 8% são sementes. Destas sementes são extraídos de 65 a 68% de um óleo de cor branca a levemente amarelada. Esta cor depende da temperatura, pois se caracteriza como uma gordura à temperatura ambiente e rico em ácido láurico. O óleo é muito utilizado para fins alimentícios e na fabricação de margarinas. Ele é usado na indústria cosmética e alimentícia, na fabricação de sabões, detergentes e lubrificantes, entre outras.

Mais informações no endereço: Associação da Reserva Extrativista Extremo Norte do Tocantins; Rua do Colégio S/N, Povoado Centro do Firmino; CEP 77.985-000.

Confira outras informações neste portal, dentro da página da UC

registrado em:
Fim do conteúdo da página