Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Reserva Extrativista Chapada Limpa

alt

Na Reserva Extrativista Chapada Limpa, no Maranhão, a população tradicional faz o extrativismo sustentável do babaçu, buriti e bacuri. Um projeto está previsto para a produção do óleo do bacuri com foco na comercialização para o mercado europeu (indústria cosmética e farmacêutica).

O babaçu é uma planta altamente resistente. Seu fruto, de forma oval, alongada e de cor castanha – daí o nome “castanha” - floresce numa palmeira. A extração é manual, por comunitários e famílias nativas. As mulheres são as figuras representativas da atividade extrativista – conhecidas como as “quebradeiras de coco”.

O buriti é uma fonte de alimento privilegiada. Rico em vitamina A, B e C, ainda fornece cálcio, ferro e proteínas. Consumido tradicionalmente ao natural, o fruto do buriti também pode ser transformado em doces, sucos, picolés, licores, sobremesas de paladares peculiares e na alimentação de animais. O óleo extraído da fruta é rico em caroteno. É utilizado como vermífugo, cicatrizante e energético natural, além de servir para amaciar e envernizar couro, dar cor, aroma e qualidade a diversos produtos de beleza, como cremes, xampus, filtro solar e sabonetes.

O bacuri é uma das frutas mais populares da região amazônica. Essa fruta, pouco maior que uma laranja, contém polpa agridoce rica em potássio, fósforo e cálcio, sendo consumida diretamente ou utilizada na produção de doces, sorvetes, sucos, geleias, licores e outras iguarias. Sua casca também é aproveitada na culinária regional e o óleo extraído de suas sementes é usado como anti-inflamatório e cicatrizante na medicina popular e na indústria de cosméticos.

Confira outras informações neste portal, dentro da página da UC

registrado em:
Fim do conteúdo da página