Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > Dia do Cerrado é celebrado nesta sexta-feira
Início do conteúdo da página

Dia do Cerrado é celebrado nesta sexta-feira

Publicado: Sexta, 11 de Setembro de 2020, 14h46
ICMBio gerencia 64 unidades de conservação no bioma, que é considerado o “berço das águas” e tem importante papel no abastecimento e manutenção das cidades brasileiras.
Dia do Cerrado
Foto: André Dib

Nesta sexta-feira (11), comemora-se o Dia Nacional do Cerrado. A data foi criada em 2003 para marcar o valor do bioma para a biodiversidade do país. Considerado o berço das águas, o Cerrado possui grandes reservas subterrâneas de água doce que abastecem oito importantes bacias hidrográficas, incluindo as três maiores bacias do continente. Esse potencial aquífero tem uma importância estratégica para o abastecimento e manutenção das cidades.

O Cerrado é o segundo maior bioma da América do Sul, abrangendo uma área de 2,036.448km², cerca de 23,9% do território brasileiro. Além disso, é considerado a savana mais rica do mundo: abriga 11,6 mil espécies de plantas nativas, 200 espécies de mamíferos, 800 espécies de aves, 180 de répteis, 150 de anfíbios e 1200 espécies de peixes. Para conservar essa enorme riqueza, o ICMBio é responsável pela gestão de 64 Unidades de Conservação (UCs) federais localizadas no Cerrado, que protegem uma área de aproximadamente 5.310.486 hectares.

Esse bioma possui grande importância social para comunidades tradicionais, que extraem do Cerrado a sobrevivência de suas famílias. Entre as espécies de sua flora, mais de 220 têm uso medicinal e mais de 416 podem ser usadas na recuperação do solo degradado. Há também importantes atrativos turísticos no território, com cachoeiras, cânions e rios. Dessa forma, o turismo sustentável exerce influência na economia de vários municípios da região.

A visitação às unidades de conservação é uma das estratégias mais importantes de sensibilização da sociedade a respeito da importância da conservação do Cerrado. Só em 2019, as UCs federais desse bioma receberam cerca de 798 mil visitantes. As cinco unidades mais visitadas foram o Parque Nacional de Brasília, o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, Parque Nacional da Serra da Canastra, Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e Parque Nacional da Serra do Cipó. O ICMBio está trabalhando para ampliar a visitação nos parques nacionais e estimular o turismo sustentável, principalmente por meio das concessões de serviços de uso público.

Projeto Mosaicos

Os mosaicos de unidades de conservação (UC) são um modelo de gestão que busca a participação, integração e envolvimento dos gestores de UCs e da população local na gestão das áreas protegidas. O objetivo é compatibilizar a presença da biodiversidade, a valorização da sociodiversidade e o desenvolvimento sustentável no contexto regional.

O MMA é responsável por reconhecer mosaicos, a pedido dos órgãos gestores de unidades de conservação, federais ou não, conforme procedimentos instituídos na Portaria nº 482 de 14 de dezembro de 2010. Até o momento foram reconhecidos cinco mosaicos de áreas protegidas no bioma Cerrado, são eles: Mosaico Sertão Veredas-Peruaçu; Mosaico do Espinhaço - Alto Jequitinhonha e Serra do Cabral; Mosaico do Jalapão; Mosaico da Serra do Cipó; Mosaico da Serra do Espinhaço - Quadrilátero Ferrífero.

Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página