Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > Sinalização de trilha desobriga visitante de contratar guia
Início do conteúdo da página

Sinalização de trilha desobriga visitante de contratar guia

Publicado: Segunda, 16 de Abril de 2012, 08h52

Além disso, parque da Chapada dos Veadeiros oferecerá novos passeios e canionismo

Brasília (16/04/2012) - O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) vai providenciar a sinalização das trilhas do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás. Os trabalhos vão começar pelo circuito dos Saltos do Rio Preto. Com isso, a obrigatoriedade de contratação de condutores (guias) para os passeios será extinta, uma vez que os visitantes poderão fazer os caminhos de forma autônoma e segura.

A iniciativa integra um conjunto de medidas que visam a aprimorar a gestão do uso público e proporcionar novas e melhores experiências para os visitantes da unidade de conservação. Além do fim da obrigatoriedade da contratação de guias, serão oferecidos novos atrativos, entre eles, travessias e trilhas de longo curso e canionismo.

Sem justificativa

A obrigatoriedade na contratação de condutores para os passeios no parque foi estabelecida em 1991 como alternativa econômica para os  garimpeiros que atuavam na área. Hoje, ela não se justifica pela existência de diversas outras oportunidades econômicas relacionadas ao turismo na região.

A obrigatoriedade é motivo de protestos de visitantes que são obrigados a percorrer a trilha em grupos maiores e muitas vezes heterogêneos para dividir os custos do condutor, entre outros aspectos que afetam a qualidade da visita. Além disso, muitas vezes faltam guias nos feriados e os visitantes ficam sem poder conhecer o parque.

Em 2008, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) editou Instrução Normativa estabelecendo o fim da obrigatoriedade como princípio. Já o plano de manejo do parque, publicado em 2009, prevê a contratação opcional.

Mesmo com o fim da obrigatoriedade, que ocorrerá de forma gradativa, à medida em que as trilhas forem sendo sinalizadas, o Instituto continuará recomendando a contratação para enriquecer a visita com relatos históricos ou observações sobre o ambiente local. Para isso, vai capacitar os condutores e formalizar sua atividade por meio de autorizações.

Estímulo à visitação

O coordenador Geral de Uso Público do ICMBio, Ernesto Viveiros de Castro, disse que as novidades vão estimular a visitação e atender um público que hoje não visita a Chapada. "A médio prazo deveremos ter um parque mais consolidado, com mais atrativos, recebendo mais visitantes e gerando mais oportunidades econômicas relacionadas ao turismo, inclusive para os condutores, que poderão atuar também nas trilhas de longo curso, no apoio logístico para acampamentos e no transporte dos visitantes. Os condutores que fazem um trabalho de qualidade certamente continuarão atuando sem a obrigatoriedade”, destacou Ernesto.

O Parque Nacional Chapada dos Veadeiros recebe cerca de 20 mil visitantes por ano, um número muito abaixo de seu potencial. Muitas pessoas desistem de visitar o parque por conta dos poucos atrativos abertos e pela obrigatoriedade de contratação do condutor.

Uma equipe do ICMBio - formada pelo diretor de Criação e Manejo, Pedro Menezes, o chefe da unidade de conservação, Leonard Schumm, e representantes da Coordenação Geral de Uso Público e Negócios do ICMBio – fez, com apoio de condutores locais e voluntários, na primeira semana de abril, uma travessia no parque para avaliar seu potencial para o uso público.

A travessia entre São Jorge, onde fica a entrada do parque, e os Jardins de Maitreya deverá ter trajeto de cerca de 25 quilômetros, com pernoite próximo à cachoeira das Sete Quedas. Outras travessias e trilhas já estão em estudo.

Comunicação ICMBio
(61) 3341-9280

Fim do conteúdo da página